RESENHA ENTRE O CÉU E A TERRA - NORA ROBERTS - 2º LIVRO TRILOGIA DA MAGIA

quarta-feira, 10 de agosto de 2011






Título Original: Heaven and Earth
Tradução: Renato Motta
Editora: Bertrand
ISBN: 8528610462
Páginas: 392

Entre o Céu e a Terra é segundo livro da Trilogia da Magia, em que Nora Roberts volta ao litoral da Nova Inglaterra para contar a vida de três mulheres apaixonadas e poderosas. Consagrada escritora de bestsellers, encanta seus leitores com histórias comoventes sobre amizade, amor, amantes e espera. Dançando no Ar, o primeiro volume, é uma fábula que narra o destino e os inesperados caminhos do coração. O terceiro, Enfrentando o Fogo, completa a série. 
A protagonista, Ripley Todd, quer apenas levar uma vida calma e pacífica. O seu trabalho como delegada a mantém ocupada e feliz, e ela não tem problemas para encontrar parceiros quando quer estar com alguém. Estaria completamente satisfeita, exceto por uma coisa: possui poderes especiais que a atemorizam e a confundem, e, por mais que tente escondê-los, não os consegue manter sob controle. 
MacAllister Booke, pesquisador que veio investigar os rumores de feitiçaria que marcam a Ilha das Três Irmãs, desde o princípio, sabe que existe alguma coisa extraordinária a respeito de Ripley Todd. Não apenas os seus olhos verdes nem o seu ardente sorriso. Há algo mais que é capaz de detectar, mas que nunca vai admitir. Fascinado pela constante luta contra as suas surpreendentes habilidades, está determinado a ajudá-la a aceitar quem ela é e encontrar a coragem para abrir o seu coração. 
Mas, antes de Ripley e Mac poderem sonhar com o que lhes reserva o futuro, precisam enfrentar as dores do passado. 
Pois a Ilha das Três Irmãs guarda segredos que vêm de séculos e possui um legado de perigos que ainda a assombra.


Resenha

O livro da resenha é Entre o Céu e a Terra, o segundo livro da Trilogia da Magia da autora Nora Roberts, o primeiro livro, Dançando no Ar já foi resenhado pelo blog (clique aqui para conferir), o terceiro livro Brincando com o Fogo, será em breve resenhado.



Cada livro conta a história de uma mulher, ou melhor dizendo, uma bruxa, intituladas As Três Irmãs, o nome da ilha em que vivem, esses poderes vem sendo passado há séculos, são descendentes das bruxas que fundaram a ilha, porém cada uma dela trás uma espécie de maldição do passado, que é relacionado ao seus relacionamentos pessoais, e agora no presente elas tem que desfazer dessa maldição para serem felizes e ao mesmo tempo não destruir o futuro.


Cada bruxa representa um elemento da natureza, Nell do primeiro livro, representa o Ar, Mia representa o Fogo, e a personagem desse livro representa a Terra.




A personagem Ripley, ou melhor, Delegada Ripley Todd, é bastante cética em relação à magia, diferente de Nell e Mia (apesar da palavra irmãs, as atuais são amigas) que aceitam a magia, Ripley por motivos pessoais, e até pela maldição da sua antepassada, ela prefere ficar longe de qualquer tipo de ritual, ou qualquer motivo que necessite usar seu poder. 

O primeiro livro nos mostra uma relação bastante tensa entre Ripley e Mia, já que foram amigas inseparáveis na adolescência, agora apenas se toleram, há muitas mágoas entre elas, e nesse livro descobrimos os motivos dessas desavenças, a princípio acha-se que a causa é a  aceitação de Mia a magia, enquanto Ripley não, porém é mais profundo e também uma premissa para o terceiro livro.




Como dito no início da resenha, os motivos da maldição está ligado diretamente aos seus relacionamentos pessoais, no caso de Ripley ela tem a tendência de ter relacionamentos supérfluos por esse motivo, porém aparece MacAllister Booke um estudioso de casos sobrenaturais, magia, ou seja, qualquer estudo sobre “Esquisitologia”  (palavras de Ripley), ou seja, ela é descrente da magia enquanto ele além de acreditar ele a estuda.



Mac (ele é chamado durante todo o livro) veio para Ilha devido os comentários sobre a magia do local e também sobre as três bruxas, ele se hospeda no famoso chalé amarelo, e começa a se integrar para fazer suas pesquisas, óbvio que Ripley não quer nem saber do “Doutor de Baboseiras”, mas...




... Mac com seu jeito educado, gentil, charmoso começa a conquistar Ripley, e essa conquista é a melhor parte do livro, porque os diálogos entre os dois além de serem divertidos, já que Ripley com seu sarcasmo e Mac suas respostas a analises gentis, inteligentes  e  , ocasionam diversão garantida.



"Não teria tentando beijá-la se ela mesma não tivesse trazido o assunto a tona. Certamente não tinha intenção de fazer isso em um estágio tão inicial de nosso relacionamento. A resposta dela foi igualmente inesperada e... excitante. É uma mulher forte, de corpo e mente, e sentir de repente que ela estava quase se desmontando...

(...)
Como eu tinha, apesar de a provocação inicial ter sido feita por ela, dado início ao abraço, era minha responsabilidade. Pelo menos eu tive a satisfação de ver o rosto dela e a expressão confusa e sonhadora em seus olhos. E depois vê-la caminhando como uma sonâmbula pela porta adentro.
Essa foi muito boa.
(...)
Sim, eu quero muito vê-la novamente, em vários níveis. E não estou com esperança de dormir muito bem esta noite."


E o casal também não deixa a desejar nos momentos românticos, além de serem sensuais, também tem momentos divertidos, ou seja, é um casal cativante que o leitor irá adorar os momentos.


"- Você não me conhece o suficiente para saber com o que eu consigo lidar ou não.

- Pois eu conheci você por toda a minha vida.
Ela esticou o braço e o fez parar antes que ele saísse da caverna novamente, perguntando:
- É qual é exatamente o significado disso que você acabou de falar?
- Uma vez, eu lhe perguntei a respeito dos seus sonhos. Um dia, eu vou lhe contar tudo a respeito dos meus."

Quem já leu Nora Roberts sabe que ela consegue fazer uma boa trama, cativantes personagens, no caso de Ripley, ela conseguiu fazer uma personagem até um tanto ríspida, intransigente, teimosa e bastante segura de si (e isso foi um dos motivos que demorei a ler o livro) numa personagem que na medida do possível, e na verdade era uma pessoa bastante frágil e insegura.


Mac também tem seus traumas, já que é de uma família rica e influente, pode dizer que foi renegado pela família por ter esse interesse pelo incomum, então ele também não tem um rumo e com Ripley ele se encontra, e o personagem de Mac também é fundamental para maldição diretamente ligada a Ripley.



E o desenvolvimento dessa relação é tão sutil, delicado que o leitor acaba se apaixonando junto com os personagens, e quando termina o livro, sente falta dos personagens.


E o desenvolvimento dessa relação é tão sutil, delicado que o leitor acaba se apaixonando junto com os personagens, e quando termina o livro, sente falta dos personagens.






Próximo Livro 



3. Enfrentando o Fogo (Face the Fire)
Mia Devlin sabe o que é amar com todo o coração e depois vê o seu amor ir embora. Há muitos anos, ela e Sam Logan compartilharam laços incrivelmente fortes, construídos pelo destino com paixão e magia. Certo dia, porém, ele fugiu da Ilha das Três Irmãs, deixando- a perdida nas lembranças da intimidade que dividiam; a partir de então, determinou que viveria só. Novo proprietário do único hotel do lugar, Sam retorna à Ilha das Três Irmãs com a esperança de reconquistar o afeto de Mia. Porém, fica intrigado quando ela o recebe com fria indiferença, pois percebe que a química entre eles ainda é muito forte e verdadeira. Zangada, magoada e muito confusa, Mia se recusa a admitir que a paixão por Sam ainda arde no seu coração. Mas ela vai acabar precisando dos seus poderes e da ajuda dele para enfrentar o maior e mais terrível desafio da sua vida. E, como o prazo fatal para quebrar uma maldição de vários séculos já está se aproximando, eles precisam dar o primeiro passo em direção ao destino e se unir para afastar a terrível escuridão.




Marcador
de
Livro

 

8 comentários

  1. A cada resenha que leio sua Paty fico mais pobre ainda mais quando é da Nora ... até agora só li um livro dela mais deu para perceber que ela é a DIVA das DIVA em escrever sobre tudo ...

    ResponderExcluir
  2. Caramba!! Fiquei louca pelo livro só pelos trechos! Não conhecia essa trilogia, mas preciso dela urgente!rsrs
    Resenha espetacular, Paty! Mais um pra minha lista de PRECISO COMPRAR AGORA!
    Nem vou mencionar o rapaz da foto porque sou casada! srsrs =)

    Beijoooooooos

    ResponderExcluir
  3. Nora Roberts é Nora Roberts! Sempre diva, perfeita... E as resenhas da Patthy maravilhosas como sempre. Estou com uma trilogia de Nora para ler aqui... Acho que trilogia da noite... Espero começar me breve. Essa trilogia entrou pra minha listinha já!

    ResponderExcluir
  4. Que as montagens estou incríveis eu não preciso nem dizer né. E essas resenhas da dona Paty só me deixam doida de vontade de ler esses livros, mas aí fico frustrada pq não posso!!! kkkkkkk

    Lindo amiga!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. A Tilogia da Magia foi minha primeira trilogia de Nora Roberts... perfeita... adoro todos os casais... adoro todos os livros... sem exceção... e é um crescente de amor... e intensidade da magia nesta trilogia...
    Parabéns pela resenha, Paty!!!

    ResponderExcluir
  6. Esse é meu livro preferido... eu ainda tenho a petulância de me achar parecida com a Ripley (na personalidade claro) e AMO o Mac Booke... afinal é o sonho ter um "nerd" tudodebomgostosoeveryhot que estou ou hábitos SEXUAIS de váriois povos hahahah
    ótima resenha.

    ResponderExcluir
  7. Paty,

    Cada vez que leio uma resenha sua quase morro de curiosidade para começar a ler Nora Roberts...mas as séries dela são tantas e tão longas que até desanima as vezes.

    Faz minha resolução para o ano que vem é pelo menos ler uma série inteira dela. palavra!! prometo!! heheheeh

    ResponderExcluir
  8. Linda resenha, amei. Já tenho os dois primeiros livros da trilogia, mas ainda não li pq preciso comprar o terceiro.
    Espero fazer isso em breve para me deliciar com o Mac.
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!