Resenha: A Escolha de Elphame

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Eu fiquei super feliz ao receber esse livro - foi como se meu subconsciente soubesse que eu precisava dele -, mas o primeiro pensamento que tive quando comecei a le-lo foi que num mundo onde Cuchulainn é nome de guerreiro, Epona é nome de deusa, Elphame é uma mistura de humano com algo divino, ser casada com um centauro traz outra perspectiva à expressão "Levar um pe na bunda".




Embora muitas garotas pensem que são diferentes, Elphame tem certeza de que é única. Uma mistura perfeita entre humano, centauro e deusa. Ninguém em Partholon possuía as mesmas habilidades que ela. Nem uma ligação tão direta com Epona, a divindade de seu povo. Ainda que ela nunca a tivesse sentido… Para completar, havia chegado a hora de Elphame descobrir seu destino. E ela queria partir logo para o Castelo MacCallan, um lugar amaldiçoado depois da invasão dos fomorianos, e reconstruí-lo das ruínas. Mas eles ainda estavam à espreita, ameaçando a continuidade de Partholon. Elphame seria capaz de salvar seu reino e ainda redimir sua alma gêmea de uma terrível profecia? Sua escolha poderia levar todos à desgraça. Ou a um futuro em que não estaria sozinha…
Por mais que eu estivesse empolgada com o livro, existia ainda uma pequena ressalva por ele ser escrito pela Cast - não me levem a mal, mas ela avacalhou tanto HoN que essa se tornou a primeira série que eu definitivamente abandonei. Eu tinha medo dela se enrolar na história e acabar perdendo o fio da meada; mas graças a Epona, esse foi um livro unico, com inicio meio e fim!

A Escolha de Elphame é simplesmente sublime; principalmente quando o assunto é autoconhecimento e autoconfiança. Acredito que assim como eu, muitos de vocês ja passaram por aquela fase em que se está perdido, sem rumo - "caminhando contra o vento, sem lenço sem documento... -, onde aquele sentimento de 'não pertencer' é a unica coisa que te preenche.

"Sou diferente. E não importa o quanto deseje acreditar que me encaixo, não é a mesma coisa comigo. É por isso que devo partir."
Elphame, p.29
Bem, Elphame sentiu isso desde o dia em que nasceu. Nascida em Partholon - que me trouxe belas memorias de minha saudosa Avalon - como a primeira filha da Escolhida de Epona, Elphame foi tocada pela deusa, e de uma forma muito peculiar. E mesmo assim, ela nunca se sentiu amada elas pessoas alem dos seus familiares. Tendo sido tocada pela deusa, ela era venerada, adorada, idolatrada...mas Elphame queria PERTENCER, e seu coração a dizia que algo lhe faltava em Partholon. Partindo em buca respostas e liberdade, Elphame encontra um lar, amigos, um amor, e a certeza de que pertencia àquele lugar que fora tão claramente destinado a ela.

"Seria isso o que andei perdendo por todos esses anos? Esta excitação ansiosa de tirar o fôlego? Como alguém que estivesse prestes a girar uma chave dentro de si e liberar algo mágico?"
Elphame, p.53
 A media em que Elphame passa a se conhecer e a acreditar em si mesma, a historia se desenrola e nos mostra outras personagens tão lindas, tão cheias de vida que em um dado momento acabei me esquecendo da "Escolha de Elphame", e só tinha olhos para a pequena curandeira chamada Brenna. Tão sofrida, tão bela, tão sábia... tão diferente, e ao mesmo tempo tão parecida com Elphame.

"Admito que o quero, mas não sei se estou disposta a deixar que você entre em meu coração. Se eu deixar, e depois perde-lo, temo que seria uma ferida da qual talvez nunca vá me recuperar."
Brenna, p.309
Enfim, esse livro é meio que um Glee literario - "Todo mundo tem o direito de brilhar" ou algo parecido. Muitas das vezes, nós encontramos varios 'motivos' que nos impedem de sermos especiais, mas a verdade é que existe apenas um. Se voce nao brilha, não é porque esta desfigurada fisicamente como a Brenna, ou porque tem ideias diferentes dos seu familiares como Brighid, ou ainda por não se achar NADA especial mesmo sendo alguém claramente tocado pelo divino como a Elphame. Se você não brilha é porque você não se permite.

E assim como no livro, veja quanta coisa boa voce pode estar deixando passar. Brenna se permitiu amar - e foi uma das historias de amor mais lindas que ja li, chegando ate a ofuscar a historia principal do livro. Brighid encontrou AMIGOS; aqueles que ela pode verdadeiramente chamar de familia. E a Elphame... ela fez sua escolha, escolheu acreditar no quão especial e unica era. E isso fez a diferença; não toda, mas talvez a diferença necessaria naquele momento. As vezes, a diferença que você faz pode não ser suficiente para os outros, mas com certeza ela é especial e necessária para você.

A escolha de Elphame me fez pensar muito no modo como eu levo a minha vida. Eu não posso fazer com que as pessoas me vejam como eu me vejo, mas posso viver o mais transparentemente possivel pra que cada um - inclusive eu - possa tirar suas proprias conclusões a meu respeito.
 --
Embora esse final tenha ficado  meio cartão Hallmark, eu realmente adorei ter a possibilidade de ler esse livro e recomendo a todas!!
S gêmea amada do meu coração MUITO OBRIGADA pelo presente - cheio das intensões!   ^^

6 comentários

  1. Debs! Antes de qualquer coisa: que resenha maravilhosa!
    Já estava louca para começar a ler, porque sou mega fã da P.C Cast, mas depois de ler sua resenha estou louquinha para tê-lo em mãos!

    Beijinhos,
    www.primeiro-livro.com

    ResponderExcluir
  2. Amanda! A Cast realmente me impressionou nesse livro. Todo brilhantismo que de repente sumiu de HoN eu encontrei aqui.
    Leia, ele vale muito a pena!!!

    E obrigada pelo elogio! ^^

    ResponderExcluir
  3. Ahhhhhh amiga..parabéns pela resenha!!! Ficou realmente muito boa e realmente fiquei muito curiosa para ler A Escolha de Elphame...e tenho que concordar com você...depois da avacalhação em que virou HON todas ficamos com vários pés atrás com a Cast.

    Fico muito feliz em saber que o livro tem inicio, meio e fim e não vai virar aquela encheção de linguiça do inferno só para arrancar dinheiro dos leitores!!

    AMEI!! Realmente pretendo ler este livro em breve!

    ResponderExcluir
  4. Realmente SOO vc deu um novo sentido a frase "empolgação a livros de P.C Cast",essa foi uma dakelas resenhas MOTIVAÇÃO,que deixa a gente pirado pra ler. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que é um livro único, pq depois de HON fique com o corpo inteiro atrás, mas realmente achei interessante apesar de ser da PC Cast.

    Aceito presentes kkkkk, natal tá chegando... meu aniver é 3 dias depois kkkkkkkkkkkkkkkk

    Brincadeira, o livro vai entrar nas minhas orações

    ResponderExcluir
  6. Fiquei curiosa, quero ler o livro A Escolha de Elphame, vou ler para ver!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!