Resenha: A Jornada - Erin E. Moulton - @Novo_Conceito

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

A  Jornada
Erin E. Moulton


“A história de quatro irmãs e uma viagem inacreditável! “A história começa lá em casa. Na montanha. Cinco quilômetros morro acima em uma rua poeirenta e esburacada, passando pelo pomar de Mr. Benny, logo depois da banca de legumes da Nanny Ann. Estamos no outono, minha estação favorita. E em poucos dias será meu feriado favorito: Halloween. É isso aí, aqui em Canton Creek Turnpike, é tempo de pegar doces e esculpir abóboras.” Quando as crianças ouvem histórias sobre lendas, mistérios e milagres, só podemos imaginar – de longe – o que estes contos podem significar em suas mentes. A história de A jornada surge assim: de uma senhora misteriosa, que vive entre as águas da floresta e é capaz de realizar milagres, a uma linda e comovente narrativa sobre o amor entre irmãs. Ao nascer fraquinha, com a vida em risco, Lilly desperta em suas irmãs uma necessidade heróica de providências. Tocadas pela tristeza que abate a família, elas se arriscam em uma jornada cheia de aventuras e situações muito incomuns. Entre florestas, quedas de água, pântanos, barulhos assustadores e caçadores nada agradáveis, as meninas lutam pela própria vida enquanto buscam a água milagrosa que deverá salvar sua irmãzinha. Um conto de fadas contemporâneo, escrito de forma sensível, que envolve o leitor nas maluquices das garotas e que é capaz de encantar e enternecer.”
Resenha da Carlinha
É assim que começa a história de quatro irmãs que unidas pela força do amor viveram uma grande jornada em busca de um milagre!

“Maple: ...Subo no banquinho e fico a frente dela. Seus braços me envolvem; posso sentir sua barriga grandona e o bebê chutando lá dentro. Mamãe costuma dizer que os bebês crescem mais saudáveis quando sabem que existem coisas boas esperando por eles aqui fora; por isso precisamos nos empenhar e falar muito com eles sobre isso. Coloco a mão e posso sentir o bebê por baixo da pele da barriga.”pg.14

A história é narrada por Maple que convence sua irmã mais velha Dawn, a ir em busca de uma água milagrosa, para salvar a vida de Lily, sua irmãzinha que nasceu prematura e corre risco de vida.
Maple e Dawn viverão uma grande aventura, na floresta em busca de um milagre e irão encontrar uma na outra a força do amor fraternal e a importância da confiança. 

“Maple:...É uma borboleta. Tudo o que sei é que alguma coisa está muito errada quando a natureza não age do jeito que se espera... As asas da borboleta mudam de azul para vermelho, enquanto batem...Minhas mãos estão formigando e consigo ver a marca dos pés do bebê impressa nas palmas. Em minha mente, eu ouço chorar. Tumtumtum, tumtumtum, socorro, socorro.” Pg.20
“Maple:...A jornada nos levou a densas florestas, onde não havia um caminho a seguir, mas que depois se transformavam em campos abertos com nenhuma outra pegada além das nossas...”pg.95
“As monarcas são mais fortes do que parecem, querida- mamãe respondeu- e elas têm um poderoso instinto para saber como fazer para chegar aonde precisam, mesmo que  nunca tenham estado lá antes. E também sabem como voltar para casa. Elas têm o instinto nas asas. Não são apenas bonitas. São resistentes, fortes e inteligentes, especialmente quando viajam em grupo...”pg.169
Em A Jornada a história de quatro irmãs e uma viagem inacreditável, Erin E. Moulton conta a história das personagens de forma simples, mágica e cativante, surpreendendo e fazendo com que o leitor volte e viage, junto com as irmãs nesta jornada. Erin apresenta uma narrativa fantástica, objetiva e muito encantadora, levando o leitor ao auge da imaginação.

Amar e amar, o mais puro amor, garante milagre...
 
Caros leitores! Quando crescemos esquecemos muitas vezes das coisas simples e maravilhosas em que acreditávamos na infância. Por exemplo: em fadas, papai Noel, em amigo imaginário, em amor verdadeiro e em milagres. Coisas que deixamos de acreditar, mas que fazem muita falta quando se é adulto!

Convido a todos a viajar nesta jornada em busca dessas coisas, as quais acreditávamos, e que ás vezes por falta de tempo deixamos de lembrar, mas que pode dar sentido as nossas vidas e nos tornar melhores do que podemos ser!!!

3 comentários

  1. Oi Carlinha!

    Não tenho muitas expectativas em relação ao livro e deve ser um dos próximos na fila. Mas você escreveu algo muito certo: é uma história de criança e como tal precisamos nos lembrar de como éramos nessa idade. Quais nossas crenças e sonhos!

    ;D
    http://janinestecanella.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Amei a resenha... parabéns!!!
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha parabéns, esse é um dos livros que li e que me deu vontade de lê-lo novamente.

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!