Resenha do Leitor GMN: O Dia da Caça - James Patterson - @editoraarqueiro por Daniele Schantz

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A partir deste mês estaremos aceitando resenhas de leitores do blog que sem o compromisso de manter postagens regulares queiram contribuir com o conteúdo do GMN. Todas as resenhas serão analisadas e as aprovadas além de serem publicadas aqui no blog (com todos os créditos é claro!) receberão um brinde. (camiseta, kit de marcadores, blocos ou demais materiais de editoras parceiras que tivermos disponíveis) e aí aceitam o desafio??

A Dani aceitou! E a resenha dela de O Dia da Caça ficou FANTÁSTICA!!! Confiram e dêem sua opinião...estaremos sorteando um kit de marcadores entre os comentaristas!!



O dia da caça (Cross Country)
James Patterson

Sinopse: Alex Cross está diante do criminoso mais cruel que já enfrentou. Quando o detetive Alex Cross é chamado para investigar um caso de assassinato, depara-se com a cena de crime mais terrível que já viu em toda a sua carreira: uma família inteira foi morta dentro de casa. Tudo fica ainda mais chocante quando ele descobre que uma das vítimas é Ellie Cox, sua ex-namorada dos tempos de faculdade. Furioso, Cross decide pegar o assassino a qualquer custo. Logo depois outro crime acontece, novamente envolvendo uma família inteira, só que dessa vez alguns membros dela estavam nos Estados Unidos e outros, na África. A investigação leva a crer que o assassino, conhecido apenas como Tiger, viajou para a Nigéria. Sem hesitar, Cross vai atrás dele. O detetive entra numa caçada implacável, numa terra sem lei. Ao chegar lá, Cross se vê diante de um terrível cenário de miséria, violência e guerra civil iminente. Sem nenhuma ajuda, ele se envolve numa luta contra a corrupção e contra uma conspiração que parece não ter fronteiras, que pode pôr em risco sua vida e a de todas as pessoas que ele ama.

A orelha do livro trás um breve resumo sobre a trajetória profissional do Detetive Alex Cross, somente para situar o leitor: Alex Cross perdeu os pais quando tinha 10 anos e então mudou-se para Washington, D.C., para viver com a avó, Nana Mama. É com a ajuda dela que cria os três filhos desde que sua primeira esposa, Maria, morreu baleada num caso nunca solucionado. Com uma longa e bem-sucedida carreira na polícia, o detetive, que é também ph.D. em psicologia, mantém um consultório particular (no qual atende poucos pacientes, entre eles o Kyle Craig, personagem recorrente na série. Maiores informações: coloque o nome dele no Google) e presta serviços ao Departamento de Crimes Hediondos da Polícia Metropolitana.
Acredito que o personagem principal é construído durante a série, mas os livros são independentes, sem perder o sentido ao serem lidos fora de ordem ou isolados, apenas perdendo poucos ganchos durante a história ligando-a as anteriores, como as citações a Kyle Craig.   

O dia da caça (14° livro da série), conta em primeira pessoa a história de Cross ao tentar encontrar um caçador, um assassino mercenário, que – de tão singular – é conhecido como Tiger, em plena savana, onde não há tigres. A história inicia quando Cross se vê diante de um dos piores crimes com que já se deparou: uma família inteira foi morta dentro de casa. O cenário não deixa dúvida quanto à crueldade dos assassinos – corpos esquartejados, móveis revirados, janelas e vidros estilhaçados. Ao descobrir que uma das vítimas foi sua namorada na faculdade, Cross toma o caso como pessoal e se dispõe a pegar o assassino custe o que custar. Com a ajuda de sua atual namorada, a detetive Bree Stone, ele começa as investigações e é levado ao submundo de Washington. O que descobre é pior do que imaginava: os responsáveis pelos assassinatos e mutilações são adolescentes – meninos, usados como soldados.

Quando outro crime com os mesmos traços de barbárie vitima mais uma família inteira (simultaneamente com membros em Washington e Abuja), dando indícios de que o assassino viajou para a África, Cross não hesita nem por um instante, apesar dos protestos de Bree e de Nana Mama, ele parte para a Nigéria à caça d assassino. Fora de sua jurisdição e sem apoio oficial, ao chegar lá, percebe que as coisas não serão nada fáceis. Capturado, espancado e desprotegido, no limite da sua condição física e da sua sanidade mental, logo descobre que o criminoso não está sozinho e que está violência com ele são apenas “lições” para que ele saia do caminho. Na verdade, ele conta com a ajuda de pessoas muito poderosas e influentes. Alex pode estar mais perto do que imagina de uma perigosa rede de conspiração que ultrapassa fronteiras e que pode colocar a sua vida e da sua família em risco. Agora, não se sabe quem são os mocinhos e os vilões. Mas ele vai em frente e pouco a pouco consegue alguns aliados – como a influente e bela jornalista da região, Adanne Tansi –, descobre informações úteis e vê com seus próprios olhos uma miséria profunda. O detetive Cross é extraditado, mas o que ninguém sabia era que ele tinha uma carta na manga…um segredo que poderia desestabilizar grandes corporações e nações. 

De volta aos EUA, ele percebeu que caíra em uma armadilha. De caçador, passou a ser a caça. Tiger estava de volta, mas agora seu alvo era o detetive de polícia Alex Cross e sua família. Diante da ameaça de ter sua vida destruída, Cross terá que travar uma árdua batalha para desmantelar uma intrincada rede de corrupção e revelar quem são os verdadeiros bandidos.

Como a narrativa é muito bem escrita e sucinta (207 páginas!), sem dar muitos detalhes, mas com as informações principais (que são em tanta quantidade em tão poucas páginas que exigem grande atenção do leitor), dando espaço para imaginação. É um livro fluido, rápido de ler, faz jus a afirmação de que as páginas passam sozinhas. Cross deixa o leitor preocupado com sua falta de senso de alto preservação e algumas doses de ingenuidade em sua viagem a África, mas para sorte de quem adorou seu jeito de trabalhar e o seu senso de justiça, esta história quase nos deixa na dúvida, mas no fim conta o dia em que a caça venceu o caçador, o que não surpreende, afinal ninguém espera a morte do protagonista da série.

Para quem gosta de um bom suspense, com muita violência e vários momentos de tirar o fôlego, tenso do início ao fim, O Dia da Caça não vai decepcionar. O mistério está em como capturar o assassino e não em quem ele é. Mas atenção aos que gostam de cenas muito detalhadas e um suspense mais denso, pois o livro pode decepcionar. Assim como os que gostam de quebra cabeças, pois a escrita é simples e se baseia em fatos diretos. Também não recomendo a leitura para pessoas sensíveis ou que não estejam com estado de espírito para histórias com muita violência e que retrata o lado podre da humanidade. Outros leitores dizem que esse não é um dos melhores livros do autor, assim que eu ler outro informo a minha opinião comparativa.

Ah, no final da edição há a inserção dos três primeiros capítulos da próxima aventura do personagem. Um toque bem legal da Arqueiro que deveria ser seguido por outras editoras. É uma forma de promover seus livros e de dar uma previa ao leitor antes de decidirmos comprá-lo.

Saiba mais sobre a série:
O série Alex Cross já possui 18 livros (o autor possui 7 séries em andamento!), sendo o primeiro publicado em 2003 e o último, em 2011. Segue a lista dos livros já publicados:
#1 Along Came a Spider (1993)
#2 Kiss the Girls (1995)
#3 Jack and Jill (1996)
#4 Cat and Mouse (1997)
#5 Pop Goes the Weasel (1999)
#6 Roses are Red (2000)
#7 Violets are Blue (2001)
#8 Four Blind Mice (2002)
#9 The Big Bad Wolf (2003)
#10 London Bridges (2004)
#11 Mary Mary (2005)
#12 Cross (2006)
#13 Double Cross (2007)
#14 Cross Country (2008)
#15 Alex Cross’ Trial (2009)
#16 I, Alex Cross (2009)
#17 Cross Fire (2010)
#18 Kill Alex Cross (2011) 


Destes, apenas 5 foram lançados no Brasil:
#1 Quando sopra o vento (2001) Rocco
#2 Caçada ao predador (2002) Rocco
#3 Um desafio para Cross (2008) Rocco
#4 Dupla cilada para Cross (2010) Rocco
#5 O dia da caça (2011) Arqueiro

Para quem gosta de ver os filmes baseados nos livro, dois desta série já foram lançados. Alex Cross é vivido pelo ator Morgan Freeman nos filmes “Beijos que Matam”(1997) e “Na Teia da Aranha”(2001). O próximo livro a ser adaptado, já em fase de produção, será “Eu, Alex Cross”, o próximo lançamento da Editora Arqueiro.

Sinopse: Numa noite de festa, Alex Cross recebe uma notícia chocante. O detetive está comemorando seu aniversário quando atende a um telefonema informando que sua sobrinha, Caroline Cross, foi brutalmente assassinada. Ele jura que vai capturar o criminoso e logo descobre que Caroline estava envolvida com prostituição e não foi a única vítima.


Garotas de um clube privativo desaparecem misteriosamente.


Atrás de pistas do assassino, Alex e a namorada, a detetive Brianna Stone, vão a um lugar onde é possível realizar qualquer fantasia, desde que se conheçam as pessoas certas para entrar. É lá que um homem misterioso e de gosto excêntrico, autodenominado Zeus, sacia seus desejos.


Um mistério que pode abalar o mundo!

Alex e Bree percebem que terão que enfrentar figuras muito importantes, perigosas e bem protegidas, das mais altas esferas da sociedade. E uma coisa é certa: elas farão de tudo para manter seus segredos.

Compre agora o seu O Dia da Caça em oferta nas melhores livrarias:

2 comentários

  1. Li esse livro e achei excelente, gostei da narrativa do autor, ele sabe prender a atenção do leitor, com certeza um ótimo autor de suspense. Boa resenha!

    http://sempre-lendo.blogspot.com/

    Abraços
    Juan

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha ^^
    Poxa, não sabia que Beijos que matam era feito com base em livro dele... ^^
    Me want marcadores sempre pq sou pidona hehehe
    Mas é sério, amei a resenha, muito bem feita! S2
    Beijinhos =***

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!