O GMN Compara para Você!!!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Oi Asseclas,

Estreia hoje a nossa mais nova coluna: O GMN Compara para você! 
Onde iremos tecer nossos comentários sobre Livros que viraram Séries, Livros que viraram Filmes, Filmes Originais vs. Remakes e agora a mais nova moda...Filmes que viraram Livros. Espero que gostem e comentem muito para nos dizer o que mais vocês gostariam de ver comparados por aqui.



Título original: (Lat Den Rätte Komma In)
Lançamento: 2008 (Suécia)
Direção: Tomas Alfredson
Atores: Kare Hedebrant, Lina Leandersson, Per Ragnar, Henrik Dahl.
Duração: 115 min
Gênero: Suspense

Sinopse: Blackeberg, subúrbio de Estocolmo. Oskar (Kare Hedebrant) é um garoto de 12 anos que sente-se só. Na escola ele sempre é provocado por outros garotos e, apesar da raiva que sente, é incapaz de reagir. Um dia, ao brincar no pátio repleto de neve do prédio onde mora, ele conhece Eli (Lina Leandersson). Ela é uma garota pálida e solitária, que se mudou para a vizinhança recentemente, em companhia de seu suposto pai. Apesar do temor em se aproximar de Oskar, logo Eli se torna sua amiga. Paralelamente, uma série de assassinatos macabros acontecem, em que o sangue das vítimas é retirado. Eli está envolvida com estes fatos, de uma forma que Oskar jamais poderia imaginar.


Let Me In
EUA , 2010 - 116 min.
Drama / Suspense
Direção: Matt Reeves
Roteiro: Matt Reeves, John Ajvide Lindqvist
Elenco:Kodi Smit-McPhee, Chloe Moretz, Richard Jenkins, Cara Buono, Elias Koteas
 
Sinopse: Abby é uma garota misteriosa de 12 anos que faz um profundo laço com um garoto intimidado chamado Owen, da mesma idade. Depois que uma série de assassinatos macabros acontecem na cidade do Novo México onde os dois moram, Owen desconfia que essa garota aparentemente inocente é uma selvagem vampira.


Na verdade o título original em Inglês para este filme Sueco foi: Let the Right One In.
Conhecido aqui no Brasil como "Deixe ela entrar" este filme me conquistou desde a primeira vez que eu ouvi falar nele. Com cenas completamente sombrias, o filme foi rodado praticamente todo durante a noite e a qualidade crua das cenas (sem tratamento de imagens) dão o ar que todo o filme alternativo deveria ter, um dos diferenciais que observei desde a primeira vez em que assisti ao original foi a ausência de diálogos.  Tomas Alfredson conseguiu com poucas palavras e praticamente nenhum efeito visual contar uma boa história.

Até aí beleza, mas esta semana me deparei no telecine com o Remake do filme sueco, intitulado de Let me In em Hollywood e é claro que eu já estava morrendo de curiosidade para ver como havia ficado. Mais ainda porque já estava com a pulga atrás da orelha visto que aqui no Brasil não houve grandes movimentações para o seu lançamento nos cinemas e muito menos ainda para as locadoras e TV a cabo.

Remakes, nada mais são do que uma repaginada de algum filme de sucesso (normalmente em décadas passadas) para atingir um público mais atual ou exibir uma nova perspectiva sobre a história. Assim, tenho que concordar com o site Omelete quando dizem "ENTÃO PRA QUÊ REFILMARAM LET ME IN???"

Realmente também não entendi! Deixe-me Entrar ficou muito parecido com Deixa Ela Entrar, embora o novo diretor tenha disposto de muito mais tecnologia o que fez muita diferença em diversas cenas principalmente a da capotagem...eu detestei a forma animalesca de Abby...muito puxada para um dos filhotes do Cloverfield (do mesmo diretor) do que para uma vampira adolescênte...sei lá, não gostei.
O elenco do Remake também foi muito superior no que diz respeito a beleza, apresentação e atuação, mas a abordagem minimalista do original foi muito mais acertiva. Realmente Tomas conseguiu transmitir mais falando e mostrando menos...principalmente em relação a cena da pescina.

E embora o pano de fundo de ambos os filmes lembre Romeu e Julieta, achei meio apelação do remake linkar diretamente com o filme, alternando as abordagens do relacionamento de Owen (o novo Oskar) e Abby (a nova Eli). Também achei que o original ganha principalmente no quesito ousadia, quando demonstra Eli nua e assexuada diretamente para Oskar após o ataque à uma vítima...coisa que a puritana Hollywood resolveu omitir, embora tenha uma cena em que Abby deita nua e ensaguêntada ao lado de Owen na cama.

Bom, se você não viu o original, então posso dizer que o novo em linhas gerais está muito fiel à ele então não fará nenhuma diferença qual você irá assistir, visto que nos quesito "entretenimento" ambos cumprem seu propósito igualmente.

Confira os trailer de Deixa Ela Entrar e Deixe-me Entrar.



10 comentários

  1. Ihhh amiga me deu medo só de ler o post kkkkkkkkkk
    Acho que filme de terror com criança como protagonista são mais aterrorizantes ainda!!!
    Gostei da nova coluna. Boa idéia!!!!

    ResponderExcluir
  2. Uauuuuuuuuuuuu!!!
    Putz...gostei muito dos filmes...e é claro que irei assistir os dois...para poder comparar neh? Visto que Hollywood adora minimizar cenas que na minha opinião são sempre espetaculares.

    Gostei da nova coluna.

    ResponderExcluir
  3. Juro que quando abri o GMN eu li "Guardiã compra para vc" ai eu pensei, "oba, livro de graça"......kkkkkk Depois que comecei a çer que vi que não era isso e que eu tava realmente viajando.
    Parece que virou moda né, fazer livro com base em filme. O dilema é que quando fazem a adaptação de um livro, ela quase nunca fica boa. Já quando fazem a adaptação do filme para as páginas, corre o risco de se o filme for ruim o livro tbm será. É complicado.....kkkkk
    Adorei o post

    Abraços,
    http://www.vidadeleitor.com/

    ResponderExcluir
  4. Otima nova coluna,gostei mesmo,mas o antigo filme na minha opinião é muito melhor,nada contra com o remake,mas as expressões,a forma de filmagem,aquele suspense que chega a dar um frio na espinha,é o que eu mais gosto realmente,sinceramente com a tecnologia de agora eles poderiam ter feito uma versão muito melhor,inspirado no original filmado,não igual,mas baseado pelo menos no livro,que ficaria mais a ver.

    ResponderExcluir
  5. Bom, como não assisti o original nem o remake, fica difícil opinar, né? Mas como boa fã de filmes de terror que sou, já fica a dica... Como vc disse que o remake em linhas gerais está fiel ao original, então acho que vou assistir a versão Hollywoodiana, mesmo.

    @Only_Mah

    ResponderExcluir
  6. gostei, sempre tenho medo de ver os Remakes, pois os originais sao os melhores pelo menos para mim, ainda nao vi este filmes, nem o original nem aquele que deu a repaginada rsrsr mas primeiro irei ver o otiginal, mas acho que o importante é sempre o intrerterimento e se atingil a meta do original sem estragar a obra. vou esperar por mais e quem sabe vc ate nao fala de um que eu tenho esperiencia e ja vi.
    vou ficar esperando
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Não lembro de ter visto esse filme. Se eu for ver vou lembrar de ver as 2 versões. Tem raros remakes que funcionam. Em alguns casos como Footloose sóo estragaram o filme original. No geral eu acho que fazem remake pra ganhar um R$ a mais.Simplesmnte não funciona em muitos casos.

    ----Leituras & Fofuras----
    www.leiturasefofuras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Cara o original é um dos filmes mais fOdaaaaa que existe! Assistam o original primeiro ( sueco ), não o remake

    ResponderExcluir
  9. Achei o filme original superior ao norte americano, as histórias foram mais aprofundadas e ninguém ficou para trás, a limpeza de imagem, as interpretações com poucas falas, a relação entre os dois principais que ficou bem mais palpável, a relação do menino com os pais, que no caso norte americano ficou muito distante, gostei bem mas da trilha sonora do original tbm, e até mesmo a cena do início que ela diz que eles não podem ser amigos, no original ficou mais natural, no norte americano ficou forçado demais... Enfim, os dois são bons, mas o original pra mim ganhou de 10 a zero. Coloquei o original num pedestal!

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!