Quick Bite: Por favor, cuide da mamãe - Shin Kyung-Sook - @intrinseca

domingo, 26 de fevereiro de 2012

MAIS DE 1,5 MILHÃO DE CÓPIAS VENDIDAS

POR FAVOR, CUIDE DA MAMÃE
Shin Kyung-Sook
Em que momento da vida entendemos os sacrifícios que nossas mães fizeram?
E o que acontece se é tarde demais para agradecer?


Park So-nyo, 69 anos, mãe de cinco filhos, desapareceu. Ao chegar a Seul para visitá-los, saindo de sua aldeia com o marido, com quem é casada há mais de 50 anos, ela é deixada para trás em meio à multidão em uma plataforma da estação de metrô. Como fez a vida toda, ele simplesmente supôs que a esposa o seguia. Essa é a última vez em que Park é vista. Começa então a procura, liderada pelos filhos e o marido, que se transforma em uma exploração emocional repleta de remorso e marcada pela triste descoberta de uma mulher que ninguém nunca conheceu.
                Narrado pelas vozes de uma filha, de um filho, do marido e da própria mulher desaparecida, Por favor, cuide da Mamãe é, ao mesmo tempo, um retrato da Coreia do Sul contemporânea e uma história universal sobre família e amor.
Aclamada autora sul-coreana, Kyung-sook Shin escreveu sete romances, sete coletâneas de contos e três obras de não ficção e conquistou diversos prêmios literários em sua terra natal. Por favor, cuide da Mamãe é seu primeiro livro publicado no Brasil.

Mais de 1 milhão de exemplares vendidos na Coreia do Sul.
Consagrado pela crítica internacional, Por favor, cuide da Mamãe teve os direitos de tradução vendidos para mais de 20 países.


“Um romance maravilhoso, que permaneceu em minha mente muito tempo depois de eu ter terminado de ler suas últimas e perturbadoras páginas. Uma verdadeira descoberta.” Abraham Verghese, autor de Cutting for Stone

“Kyung-sook Shin revela a essência do que significa ser uma família — e um ser humano.” Geraldine Brooks, vencedora do Pulitzer

3 comentários

  1. Vale a pena procurar pelo livro, já que está praticamente esgotado. A autora consegue retratar a transformação da cultura, da economia e da política coreanas enquanto constrói personagens belíssimos e comoventes de uma família igual à de todos nós. Li de uma vez e chorei várias vezes.

    ResponderExcluir
  2. O enredo parece bem interessante e bem diferente do que, pelo menos eu, estou acostumada a ler... E se já está praticamente esgotado, conforme o comentário acima, deve valer a pena mesmo.

    @Only_Mah

    ResponderExcluir
  3. Também gostei muito, é humano e interessante.Vale a pena

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!