Resenha: Tudo pode mudar - Jonathan Tropper - @editoraarqueiro

terça-feira, 8 de maio de 2012


Tudo pode mudar 
Jonathan Tropper
   Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580410303
Ano: 2012
Páginas: 288

      Sinopse: Zack é o mais velho dos três filhos da família King, despedaçada quando o pai, o excêntrico e irresponsável Norm, sumiu da vida de todos. Durante os anos seguintes, Zack moldou sua personalidade para que jamais se parecesse com ele. Assim, se tornou um homem pacato e conservador. Ele tinha consciência de que se acomodara a uma situação conveniente: morava de favor na casa de um amigo rico, tinha um emprego medíocre mas estável e estava noivo de uma mulher por quem não era apaixonado. Apesar disso, sentia-se relativamente feliz com sua vida. Certo dia, Zack encontra sangue em sua urina e, após realizar alguns exames, passa a suspeitar de que sofre de câncer. Atordoado com a possibilidade da morte iminente e assustado com o casamento que se aproxima, ele começa a questionar suas escolhas e a perceber a fragilidade daquela vida falsamente estruturada. Para complicar ainda mais a situação, sua relação com Tamara – viúva de seu melhor amigo – adquire uma proximidade perigosa. A atração entre os dois é irresistível e, ao mesmo tempo, proibida. Sua confusão emocional atinge o auge quando Norm reaparece, disposto a fazer qualquer loucura para conquistar o perdão da família. Enfrentando tantos problemas ao mesmo tempo, Zack perde o controle de suas emoções pela primeira vez. Ele precisa lidar com a possibilidade de ter uma doença fatal, o medo de magoar Hope, a paixão platônica por Tamara, a sensação de fracasso profissional e os sentimentos conflitantes em relação ao pai e a si mesmo. Com muito humor e sensibilidade, Jonathan Tropper conta uma história de amor, traição, perdão, recomeço e a chance de se criar uma vida nova em meio ao caos. 

Resenha: Zachary King tem 32 anos ,possui um emprego estável, divide um luxuoso apartamento no centro da cidade com o seu amigo de infância Jed, e por sinal é um milionário e também está noivo de Hope, uma mulher deslumbrante (e muito rica.). 
Aos olhos da sociedade, Zack  tem uma vida perfeita, com tudo que um homem de sua idade poderia desejar, mas o que poucos sabem, que por trás da aparente perfeição, existe um passado vergonhoso, e um homem prestes a entrar em um conflito com si mesmo.

[...]Quer dizer, Deus já me ferrou. Ele não faria isso de novo tão depressa. Seria demais para uma pessoa só.[...]

Tudo começa a mudar quando certo dia Zack vai ao banheiro  e encontra sangue em sua urina. Obcecado com a possibilidade de estar com câncer passa a questionar suas escolhas de vida e a perceber que a maioria delas foram baseadas em fantasmas do passado e  quase sempre pensando no bem estar dos outros.

[...]Ele pode não saber ao certo o que é aquela mancha, mas eu tenho certeza absoluta do que ela não é. Não é um nada.[...]

Como se seu mundo já não estivesse de pernas para o ar, seu ausente pai ( que é viciado em viagra), que abandonou a família quando Zack era apenas um menino, resolve voltar para tentar consertar os erros do passado e conseguir o perdão de seus filhos e da ex esposa mãe de Zack,  causando um alvoroço em todo a família, que tenta ardentemente esquecer a vergonha que Norm os fez passar quando traiu sua esposa com a secretaria.

[...]Meu pai tem uma ereção. Não o vejo a pelo menos seis ou sete anos e agora ele aparece na porta da minha casa, na hora do café da manhã, com uma ereção que levanta a calça de seu terno como se fosse o pau de uma barraca.[...]

Como se não bastasse todas as incertezas que surgem na sua vida, Zack começa a ter confusos sentimentos por Tamara, a viuvá de seu melhor amigo Rael, que morreu em um acidente de carro meses antes, no qual Zack também esteve envolvido.
No meio desse turbilhão de emoções e tendo a certeza de que tudo pode mudar repentinamente, Zack sai em busca de sua real felicidade e de sua realização pessoal, enfrentando tudo e todos para mudar o rumo de sua historia, antes que possa ser tarde de mais.

[...]Se eu pudesse dizer a verdade, diria que estou procurando defeitos. Por que é isso que você faz quando está apaixonado por alguém por quem não quer se apaixonar.[...]

"Tudo pode mudar" é narrado em primeira pessoa, apartir da perspetiva do seu protagonista Zachary King, um homem no meio a um gigantesco conflito de emoções. A historia é bem desenvolvida, mas segue um padrão muito parecido com os livros lançados ultimamente, uma boa comparação é "um mundo brilhante", que assim como "Tudo pode mudar", conta a historia de um homem que passa a questionar todas as suas escolhas depois que  algo o tira de sua rotina, mas o "ás" da historia é o humor negro do personagem principal, que sempre vê  o lado negativo de tudo e de todos, principalmente sobre si mesmo. 

Jonathan Tropper mantém uma escrita leve e fácil, e também muito objetiva, com capítulos curtos e sem detalhes excessivo, portanto quem curte o gênero vai devorar o livro em  poucos dias, tenho certeza.
Confesso que quando li sobre o livro achei que fosse diferente e esperava um pouco mais da historia, mas como a maioria já sabe, livros "reflexivos" não fazem muito o meu tipo, o que mais me surpreendeu, na verdade, foi ler sobre conflitos amorosos na perspetiva de um personagem masculino muito bem humorado, que mesmo sob pressão consegue ser engraçado e divertido.
Foi super interessante conhecer o "universo" masculino apartir do ponto de vista do Zack, então recomendo a leitura de Tudo pode Mudar principalmente às garotas como passaporte para este universo.


3 comentários

  1. Parabéns pela resenha Géssica! Estou ansiosa para ler Tudo Pode Mudar! Beijos!

    http://www.newsnessa.com/

    ResponderExcluir
  2. Não sou muito fã desse tipo de livros.
    Mas lendo a resenha até que me deu vontade de dar uma chance para esse.
    Gostei da sua resenha Géssica.
    Bjins.

    ResponderExcluir
  3. to louco pra ler esse livro

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!