RESENHA: PONTO CEGO - FELIPE COLBERT

segunda-feira, 4 de junho de 2012



Nº de Páginas: 352
Formato: 16 x 23
Acabamento: Brochura
Edição:
ISBN: 978-85-7679-657-2

Um ano após o acidente que interrompeu a gravidez de Nilla e sentindo-se culpado pela iminente separação, o repórter Daniel Sachs recebe um pedido de socorro escondido em um objeto e descobre que sua ex-mulher desapareceu em Veneza durante a cobertura de um show de ilusionismo.

Seguro de que é o único que pode ajudá-la, ele parte em busca do resgate da fotógrafa e, consequentemente, da correção de todo o passado. Porém, pistas misteriosas dão indícios de que o desaparecimento de Nilla possa estar ligado a um novo tipo de comércio ilegal na cidade – a produção de filmes snuff.

Quando fica sabendo que um ilusionista cego de grande prestígio e dono de habilidades surpreendentes foi a última pessoa a conversar com ela antes de seu desaparecimento. Daniel passa a ter a vida ameaçada por um impiedoso criminoso que o persegue pelos canais venezianos.

Agora o repórter enfrentará uma série de obstáculos e revelações imprevisíveis até chegar ao clímax arrebatador: a decisão de permitir ou não que seu corpo seja controlado por outra pessoa para salvar a mulher que ainda ama.

Post Divulgação: clique aqui

RESENHA

O livro Ponto Cego nos traz um romance policial, cheio de mistérios, grandes revelações, apesar do meu estilo de leitura no momento não seja tramas policiais ele realmente me conquistou.

A trama envolve Daniel Sachs um jornalista que após receber uma encomenda, contendo símbolos que indicam a cidade de Veneza, além de descobrir que sua ex-mulher, Nilla, uma fotógrafa internacional conceituada, está em Veneza, fazendo a cobertura de um show de ilusionismo a mando do seu chefe e amigo Marvin, unindo-se a isso descobre que Nilla está desaparecida em Veneza.


Paralelamente as descobertas de Daniel, em Veneza sobe o clima de carnaval veneziano, o detetive Pacino investiga um desparecimento misterioso de uma jovem, no inicio achavam que fosse apenas um encontro frutífero de carnaval, mas quando o proprietário do bar onde essa moça trabalhava comunica que ela recebeu um caixa antes do desparecimento, e nessa caixa continua um bilhete suspeito, Pacino tem certeza que existe algo bastante sério atrás do desparecimento.

Pacino vai atrás de informações e descobre uma nova onda de crimes em Veneza, um comércio obscuro de filmes snuff (explico daqui a pouco melhor sobre o termo snuff), que pode estar ligado diretamente ao desaparecimento das jovens.


Enquanto isso Daniel chega a Veneza para descobrir o que realmente aconteceu com a ex-mulher, recebe ajuda da dona do hotel onde Nilla estava hospedada, e a partir dai começa uma investigação que ao mesmo tempo a vida de Nilla está correndo perigo, mas também a vida do próprio Daniel, apesar dos casos das jovens desaparecidas e Nilla terem uma relação, porém os motivos e consequências são bem diferentes.


O livro de Felipe Colbert é um verdadeiro romance policial, já que a narrativa é rápida e eletrizante, o autor não fica explicando o explicável, ele começa de uma maneira  simples e objetiva expor a trama aos olhos do leitor, que colabora bastante são os capítulos curtos, e a interligação do caso de Daniel com os desparecimentos do detetive Pacino.

As informações descritas de uma maneira instigante pelo autor, leva o leitor não querer largar o livro até o final, já que o autor (acho que propositalmente) deixou o verdadeiro culpado ou culpados para as últimas páginas do livro, e para ficar com trama mais interessante, quando pensamentos que tudo estava solucionado tem mais motivos escusos para o final.


Podem me chamar de desinformada, mas até ler Ponto Cego, não tinha conhecimento do termo “snuff”, ou melhor, o que seriam filmes snuff, realmente depois que descobri entendi porque talvez nunca descobrisse pessoalmente, somente através de um livro...



Filmes snuff para quem não sabe, são filmes que mostram torturas, de qualquer tipo, apesar que nem de ficção veria um filme desse gênero, para piorar a situação, tem pessoas que fazem esses filmes com situações reais e comercializam para pessoas “doentes” gastarem uma fortuna para pagar e assistir, essas mentes doentias que retratam no livro.


Apesar de o assunto ser digamos bastante “indigesto” o autor conduziu de uma maneira que mostrou o terrível processo, mas não tão descritivo, apenas instigou o leitor a imaginar o que ocorreria numa situação dessas, mas também não sei o que é pior se o descritivo ou a indução a imaginação.


Como citei anteriormente os verdadeiros culpados, nos conhecemos durante todo o livro como Próspero (o que prepara os vídeos) e Entregador (o que entrega os DVD’s com as filmagens), além de outros que só descobrimos no final, e posso dizer que o autor nos induz a desconfiar de outras pessoas, e como já comentei os motivos do caso de Nilla e das outras vitimas são parcialmente os mesmo, porém os motivos são completamente diferentes.


Outros aspectos que por um lado são irrelevantes na trama, são as partes emocionais dos personagens, como do detetive Pacino que estava literalmente com a corda no pescoço, caso ele não revolvesse o caso poderia ser afastado da policia, já que tem problemas com alcoolismo. 


Também os motivos da separação de Daniel Sachs e Nilla, o acidente que aconteceu no início do livro que acarretou uma perda para ambos. Apesar de algumas coisas pessoais ligarem diretamente a trama, mas não explicarei detalhadamente já que para descobrirem terão que ler o livro.


Conclusão: Eu acho difícil fazer resenha de livro com trama policial, principalmente Ponto Cego, que é um livro tão eletrizante com bastantes informações, porém expostas de uma maneira direta, e ao mesmo essas informações é o que rege todo mistério e o suspense do livro, que fico com receio de acabar detalhando demais e estragar a emoção da leitura.

Mas o livro é indicadíssimo para quem gosta e uma instigante trama policial, com emoção do inicio ao fim, e já dou um conselho, comecem a ler o livro em um dia que não tenham nada para fazer, final de semana talvez... Porque vocês não irão conseguir largar até chegar o final.


BOOKTRAILER




Compartilhe com o autor no G+ Adicione o autor no facebook Confira o book trailer do livro Siga o autor no twitter Curta o facebook da editora Adicione o livro na sua estante Siga a editora no Twitter Confira o site do autor! Acesse o site da editora


10 comentários

  1. Oi Paty, resenha incrível! Agora, eu adorei esse negócio de suspense em Veneza e filmes snuff? Nunca tinha ouvido falar...rsrs

    Beijos
    Amanda
    leitruahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. ótima resenha Pati! Eu já tinha ouvido falar a respeito dessa espécie de filmes masoquistas, mas não sabia que se intitulavam stuff. Parece ser um livro bem interessante mesmo. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá Patthy! Grande resenha amiga... Nunca acho tinha lido uma resenha sua de romance policial! ADOREI! Sei o quanto é difícil resenhar livros do gênero, porque tenho lido e resenhado bastante livros desse tipo... Mas vc acertou! Como sempre... Veneza é uma cidade que sempre me encantou... Portanto acho que iria adorar o livro! Filmes Snuff eu não sabia o que era... Mas já vi um filme que tratava justamente desse tipo de coisa... Violência em vídeos reais que eram vendidas para pessoas doentes. Eu não sei sinceramente se é minha convivência com vc, com a Tonks e com a Ci que me fizeram entrar no clima de romance, mas ando assim tb.. Romance pra cá e romance pra lá! E sempre que to lendo um policial preciso estar lendo um romance junto para contrabalancea... Excelente dica e resenha!

    ResponderExcluir
  4. Eu tbm não conhecia esse termo "snuff"
    Ótima resenha ><

    ResponderExcluir
  5. O livro não faz muito meu estilo literário no momento e confesso que pela capa jamais compraria, mas a resenha mostra uma história interessante e misteriosa, que desperta a curiosidade.
    Lindas montagens como sempre Paty!
    Bjkas,
    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  6. Oi Pá!

    Menina, você me instigou agora \o/

    Confesso que não conhecia nada do livro, e com a resenha fiquei com uma vontadinha de ler kkkkk

    Eu gosto desses gênero de livro, principalmente quando a história é bem conduzida \o/

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Não sou muito fã do gênero policial,mas gostei da sinopse e da resenha do livro.
    Quero ler esse livro.
    Não fazia ideia do que era filmes snuff.
    Bjins.

    ResponderExcluir
  8. Mais uma resenha primorosa amiga, adorei! Embora livros policiais não sejam a minha praia, a riqueza de detalhes do submundo europeu em que o autor nos mergulha, associado a uma trama bem amarrada acabou me chamando a atenção e colocando Ponto Cego na minha lista de aquisições.

    ResponderExcluir
  9. Gente do Céu que resenha mais linda e bem bolada, nunca vi nada parecido em blog nenhum, vocês são muito caprichosas e estão de parabéns, puro luxo!

    Vanessa - http://balaiodelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Linda resenha, e a obra também é interessantíssima. Parabéns a Patrícia e ao autor!!

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!