Resenha: Oksa Pollock e o Mundo Invisível - Anne Plichota e Cendrine Wolf

segunda-feira, 23 de julho de 2012


Oksa Pollock e o Mundo Invisível - Livro 1
Anne Plichota e Cendrine Wolf
 Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788560280889
Ano: 2012
Páginas: 428
Tradutor: Jorge Bastos

Sinopse: A jovem Oksa Pollock, de 13 anos, era uma estudante que acreditava ser igual a todos os outros. Em certo momento, aflita com o início das aulas na escola nova, Oksa percebe ser a causa de fenômenos estranhos em seu quarto. Um canto da escrivaninha pega fogo, caixas explodem. Ela, que sempre sonhara ser uma ninja, descobre que possui dons sobrenaturais. Confusa e aterrorizada, evita comentar esses fatos com outras pessoas. Estes estranhos acontecimentos vêm acompanhados do aparecimento de uma misteriosa marca em sua barriga. Muito assustada, Oksa conta tudo à avó, a excêntrica Dragomira, que lhe confessa o segredo de suas origens: a família Pollock vem de Edefia, um mundo invisível, escondido em algum lugar na Terra. Oksa descobre ser a Inesperada, a única esperança dos exilados de Edefia de voltarem à terra de origem. Diante das novidades e da missão para a qual foi escolhida, Oksa não será mais a mesma. Mesmo com a ajuda de seu melhor amigo, Gus, descobre o quanto é difícil conciliar a vida escolar normal e cumprir o seu destino. Neste primeiro volume da série de sucesso na França, Oksa Pollock e o mundo invisível apresenta uma narrativa dotada de fantasia e das contradições vividas por uma jovem que descobre subitamente uma realidade que jamais havia imaginado.
 
 
Oksa Pollock é uma menina de 13 anos como outra qualquer, com uma personalidade forte e uma grande tendência à dramatizar os fatos.
Após o pai receber uma proposta de trabalho, Oksa é obrigada a se mudar com a família para a Inglaterra. Apavorada com a ideia de uma mudança drástica em sua vida,  a única coisa que a consola é a ideia de que seu melhor amigo Gus, também mudará com sua família para o mesmo bairro que ela, deixar a França esta sendo difícil, mas a única coisa inimaginavel na vida de Oksa seria abandonar o seu amigo de infância.

Além da mudança geográfia, ela também precisa enfrentar a mudança de escola, o que acaba se tornando o seu pior pesadelo, já que logo no primeiro dia de aula desperta a fúria de um estranho professor, que apesar de a conhecer a poucos dias já parece ter motivos para puní-la severamente, mesmo que ela ainda não tenha feito nada para aborecê-lo.


Inconformada e indignada com a ausência de seus pais, que agora só pensam na abertura do restaurante e furiosa com seu novo professor que parece procurar motivos para implicar com ela, Oksa tem um ataque de fúria sozinha em seu quarto, e é nesse momento que tudo que já estava parecendo confuso, piora ainda mais. Em seu momento de descontrole, ela descobre que é capaz de produzir fogo e de mover objetos apenas com o poder da mente.
 
 
"Ela não sabia. Tanto podia ser o melhor quanto o pior, provavelmente. Com o surgimento daquela Marca, toda a sua vida tinha sido sacudida. Ou melhor, o seu futuro. Sonhava estudar e se tornar astrofísica desde que descobrira as inúmeras riquezas ocultas no céu. Conseguiria? Casaria? Teria filhos? Ou guiaria os Salve-se-quem-puder para Edefia, onde seria a soberana?"

Transtornada e aflita com todos os acontecimentos, Oksa procura o conforto e a familiaridade do abraço e das palavras de sua excêntrica avó, Dragomira Pollock ou Baba Pallock como a chama, a única pessoa que sempre a entendeu e apoiou. Decidida a contar tudo para Baba, Oksa é novamente surpreendida pelas revelações que sua vó tem a lhe fazer. Os Pollock tem uma origem inacreditável. Sua família pertence à Edefia, um mundo invisível, que pode estar localizado em qualquer lugar da terra.
 
 

"Edefia é nosso país- respondeu Dragomira. - Um país que não se encontra em lugar algum da superfície da Terra e que, por isso, não é recenseado em parte alguma... é uma terra protegida por um manto de luz que a torna invisível aos olhos dos De- Fora."

Junto com a revelação de sua origem, ela descobre que a estranha marca que apareceu em sua barriga, é o que a transforma em uma especie de Rainha, alguém que é esperada a anos, e que tem como missão guiar o seu povo de volta a sua terra. 
 
Oksa  é a nova Soberana de seu povo, mesmo ela não tendo a minima ideia do que isso significa, e do que todos esperam dela.

Oksa Pollock é o primeiro volume da serie "mundo invisível" que tem continuação em: "A floresta dos desgarrados" e "O coração dos dois mundos", que conta a historia de uma garota, que descobre a sua origem mágica, após um momento de descontrole e de quase colocar fogo no próprio quarto.
Os lançamentos ainda não tem data específica para a publicação no Brasil.(Não que eu tenho encontrado alguma informação, se alguém souber de algo, por favor, me corrija!).

Publicado pela editora Suma de letras, a historia já foi traduzida para mais de 25 linguas, é um sucesso mundial.
A narrativa é feita em terceira pessoa, mas em vários momentos do livro podemos entrar diretamente nos pensamento de Oksa. Os personagens são super bem desenvolvidos, mas com uma personalidade extremamente forçada, com diálogos cansativos, irritantes e nada natural, não me entenda mal, o livro é ótimo, mas para ser escrito apartir da perspetiva de uma menina de 13 anos, os termos usados ficam deslocados. Outro ponto negativo é a "feminilidade" dos personagens masculinos, pois é, não existe muita diferença entre as personalidades , TODOS mantém basicamente o mesmo ponto de vista, não existe algo que os individualize.

Como a maioria dos livros que possuem continuação, este primeiro volume é mais cansativo, provavelmente por ser uma introdução ao mundo invisível, não é uma narrativa que flui muito fácil, espero que nos próximos volumes tenhamos os  mais ação.

Sobre as autoras:
Anne Plichota nasceu em Dijon e já viveu em várias localidades da França, além de Coréia e China. Já foi professora de chinês, auxiliar de enfermagem e escritora profissional de cartas. Hoje é bibliotecária e tem uma filha adolescente.
Cendrine Wolf nasceu em Colmar, estudou educação física e trabalhou como assistente social em bairros violentos.


1 comentários

  1. Parabéns pela resenha Géssica! Estou ansiosa para ler Oksa Pollocl e o Mundo Invisível! Beijos!

    http://www.newsnessa.com/

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!