Resenha: Amada Imortal - Cate Tiernan - @galerarecord

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

AMADA 
IMORTAL
Cate Tiernan

Sinopse: Primeiro livro de bem-sucedida trilogia, mistura fantasia sobre imortais a uma história moderna de uma jovem em busca de si mesma e de redenção. Questões de identidade e moralidade aparecem na trama, protagonizada pela imortal Nastasya. Nascida em 1551, acostumada a beber e sair para baladas cada vez mais loucas, ela perdeu o rumo. Suas conexões com outros imortais, interessados apenas em suas habilidades mágicas, a fazem partir em busca de um propósito. E o encontra em uma espécie de clínica de reabilitação para os de sua espécie, onde conhece um pouco mais sobre o próprio passado e cria importantes laços para o futuro.

"Nada realmente acaba...se você nunca morre."


Nastasya é uma imortal desfrutando dos excessos do mundo, vive bêbada ou drogada em busca da próxima festa, a próxima moda, a próxima grande sensação. Afogada em qualquer coisa que ajude a entorpecer sua consciência, suas memórias e sobre tudo sua alma imortal.

Quando se está a tempo demais sobre a terra, a vida perde seu propósito e assim como seus outros amigos imortais ela apenas se deixava levar pelas décadas atualmente, até uma noite fria em que seu amigo Innocencio (Incy) resolve descontar sua ira por uma repreensão em um pobre motorista de taxi o deixando paralítico com sua Magicka.
Nastasya nunca havia pensado em seus amigos como maus...apenas inconsequêntes...nunca havia pensado em si mesma como malígna...mas esta atitude a chocou...mas o pior de tudo foi perceber que para Incy e os demais, isto não foi nada...e para ela, embora tenha a incomodado...não foi o suficiente para que saísse de seu torpor e agisse.

Ela simplesmente, assim como os outros...virou as costas e foi dançar.
E isso simplesmente abriu seus olhos.

A realidade foi como um tapa na cara de Nasty. Ela havia sido conivente com aquele ato covarde. Ela deveria se importar, deveria ter feito diferente, deveria ter feito algo para salvar aquele homem...mas principalmente para salvar a si mesma.

Ela sabia que precisava de uma mudança radical. Nastasya estava desorientada e com medo, mas seus amigos nunca haviam feito mal à ela...mesmo assim, ela agora compreendia que mesmo assim eles não eram bons...estavam nas trevas...mas sobre tudo...ela estava no limbo.

Amada Imortal nos mergulha com Nasty na desesperada busca dela por ajuda. Junto com ela encontramos River Edge e seu programa de reabilitação para "Imortais Rebeldes" como define River sua mantenedora. Aos poucos vamos nos acostumando com a rotina dura do trabalho na fazenda, Nasty embora ainda relutante está disposta a tentar. Reaprender a apreciar as coisas simples e os pequenos momentos...assim como valorizá-los. Reaprender a valorizar as pessoas e também a si mesma.

Reyn é forte, bonito e muito reservado. Um Deus Nórdico de gelo, mas mesmo assim ainda desperta o interesse de Nasty, principalmente pela estranha sensação de ela já haver o encontrado em algum outro momento de sua longa vida.

Eu estava fazendo o melhor possível para parecer indiferente, superior a ele e para ignorar completamente sua existência. Como se ele fosse uma máquina alta e proibitiva a me entregar pratos ensaboados. A verdade humilhante da situação era que esse cara era deslumbrante, e eu estava quaser hiperventilando só por estar perto dele, algo nada característico da minha personalidade.
Amada Imortal - página: 49 



Narrado em 1a. pessoa Cate Tiernan nos brinda com uma conversa informal contínua com Nastasya que narra todo o processo pelo qual está passando, seus sentimentos, temores e novas descobertas como se estivesse os contando diretamente à uma amiga confidente por assim dizer, principalmente com muita acidez e sarcasmo durante muitos comentários o que torna a leitura extremamente fluída e divertida.

Os métodos de River não são os mais divertidos e mesmo com muita relutância, até a própria Nasty vai percebendo rapidamente suas melhoras, pequenas vitórias e sua evolução no aprendizado. Aos poucos ela vai baixando a guarda e isso é aterrador.

Eu estava furiosa, e era estranho, porque normalmente não consigo sentir mais do que aborrecimento ou tédio. Eu já tinha desistido a muito tempo de emoções radicais por gastarem muita energia. Mas Reyn tinha perfurado minha carapaça com sua beleza e desdém desvelado, e por dentro eu estava gritando histericamente. Pelo menos eu esperava que fosse só por dentro.
 Amada Imortal - página: 52
- Além do mais - sibilei -, você é um babaca.
Dei meia volta e corri pela pesada porta vai-vem de madeira, seguindo para a sala de jantar. Se eu fosse Scarlett O'Hara, ele correria atrás de mim, me tomaria nos braços másculos e me levaria no colo lá para cima para me fazer mulher.  Em vez disso, a porta atrás de mim permaneceu fechada, eu ainda parecia uma completa idiota e ouvi risadas e passos das pessoas felizes e bem ajustadas que se aproximavam da porta da frente.(...)
(...) É por isso que mes esforço tanto para entorpecer qualquer emoção.
Porque doi.

 Amada Imortal - página: 53

A estrada é longa e Nastasya ainda tem muito o que aprender, principalmente sobre ela mesma. Superar seus medos e entender como passar para a próxima fase desta jornada serão vitais para que consiga abraçar seu legado.
Ela mergulha no aprendizado para afastar as trevas e fazer magia branca, é iniciada na meditação e feitiços, assim como aprende sobre plantas, chás, estrelas e pedras.

Eu estava ali porque não queria mais ser daquele jeito, certo? E a conclusão lógica que não podia ser ignorada era: tinha que começar a encarar as coisas.
Odeio lógica.
Amada Imortal - página: 139
 Entre novas experiências e muitos flashbacks Nastasya vai nos contando tudo o que já aconteceu em sua vida, assim como seus maus passos que à levaram até aquele momento.
Nastasya não é uma mocinha comum e apesar de seus muitos medos e inseguranças, está longe de ser chatinha e pedante.
O humor provocativo dela apimenta sua estadia em River Edge, assim como deixa seus relatos muito mais interessantes, além de azucrinar muito o estoico Reyn e a falsa Nell.

A disputa velada entre Nell e Nasty é outro ponto muito divertido em Amada Imortal e tenho a dizer que infelizmente Nell não se mostrou uma adversária muito valoroza, se tornando muito previsível.  Ao meu ver, a galinha deu de 10 a zero nela no quesito malefiscência...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk (quando lerem o livro irão entender...hehehehe).

Mas é seu relacionamento antagônico com Reyn que nos faz cair apaixonadamente por Amada Imortal.


Agora ele estava me beijando, não de uma maneira assustadora, não com hostilidade, mas com uma intensão calorosa e sedutora. Em um palheiro no celeiro, no meio da noite. Esta cena foi patrocinada por MAIS, QUE, MERDA, é ESSA.
Ele se afastou, seus olhos brilhando encararam meu rosto estupefato. (...)
Amada Imortal - página: 216


Pensamentos como inimigo mortal, pensamentos como eu o odeio, pensamentos como Nell é um problema - todos desapareceram como fumaça sendo dissipada ao vento.
Afastei minha boca, dividida e confusa e tão cheia de desejo que meu peito doía e disse:
- Por quê?
- Não sei - disse ele. - Não sei. - Ele parecia frustrado e inseguro e consternado. Senti o coração dele batendo contra o meu peito. - Só quero...você. Quero você demais, o tempo todo. Sei que não devia, sei que não posso, sei que é errado... mas mesmo quando você está me irritando, quando está me lembrando da dor, do desespero e da tortura, a vontade está lá.
Amada Imortal - página: 275
 Com uma capa maravilhosa, diagramação perfeita e muito capricho, terminamos a leitura de Amada Imortal ávidos pela sua continuação, visto que como toda a trilogia, este primeiro volume foi uma introdução, onde assim como Nasty aprendemos muito e assim como ela terminamos a percepção de que ainda podemos esperar muitas reviravoltas pela frente.

Assim, se está procurando uma nova trilogia para se encantar e se apaixonar fique a vontade e entregue-se à Amada Imortal.

Nos Estados Unidos estão relançando o primeiro livro com uma capa nova, e o segundo tem o título de Darkness Falls (algo como Cachoeiras das Trevas), abaixo confira as capas gringas.

11 comentários

  1. Adorei a resenha, Sheila!
    O que encontramos aqui é um texto que reflete a sua paixão por este livro.
    Eu não conhecia esta história e fiquei com muita vontade de conhecer a trilogia.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a resenha guria. Não gostei muito dessas rosas na capa não, sei la. Fiquei curiosa para saber sobre a personagem principal, ela parece ter uma personalidade forte. Não vejo a hora de poder ler esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas as rosas na capa são em relevo e dão um contraste muito legal tornaando a capa linda! Quando você tê-lo em mãos vai ver do que estou falando...hehehehe

      beijos!

      Excluir
  3. Schefinha eu já ia adquirir!!!!! Mas depois da resenha estou correndo atrás do livro, desde o ano passado quando a editora anunciou o título estava aguardando ansiosamente por ele. Mas ainda não tinha visto em nenhuma loja virtual para comprar, já que ele não entrou em pré-venda, mas agora já cliquei no link da saraiva kkkkkk.

    Vou ter que fazer uma resenha pra me vingar do gasto $$$$$ que vc está fazendo comigo kkkkkkkkkkkkkkkkk nas tuas últimas resenhas kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk pra variar eu nçao me contive e tô dando uma espiada no livro 2 já...hehehehehe

      Excluir
  4. Oi Paty!
    Que livro é esse que eu não conhecia? E esse Deus Nórdico de gelo?
    Adorei e já vou adcionar para as próximas listas de leitura!!

    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Caramba!!!!
    Não sabia q era tudo isso Sche!!!
    Adorei a resenha e estou morta de vontade de ler...ai essa grana q nunca vem!!!!
    Darei um jeito!!
    Amei!!
    beijos

    Gih
    http://kastmaker.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Ahh eu já tinha amado a capa e agora fissurei na tua resenha.. preciso ler... mais um livro que vai me deixar louca de ansiedade...
    Maldade Scheila!!

    kkkkk

    bjss

    Bianca

    http://www.apaixonadasporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi flor,
    Esse livro parece ser bem interessante pena que estou em contenção extrema de gastos...rsrs
    Bjsss
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Esse livro deve ser muito bom, pelo menos achei interessante e atrativo o enredo.
    Adorei os trechos ao longo da resenha, ficou bem escrita.

    ResponderExcluir
  9. Scheila, muito boa resenha! E já caidinha pelo bonitão do livro! Já estou com meu exemplar aqui, comprei ontem na Bienal e logo logo irei ler!! Ah, esses homens...

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!