RESENHA: ASCENSÃO DA MEIA-NOITE (MIDNIGHT BREED #4) - LARA ADRIAN

terça-feira, 25 de setembro de 2012



Título Original: Midnight Rising
Selo: Universo dos Livros
Série: Midnight Breed #4 
Tradutor: Luís Protásio 
Número de Páginas: 352 
ISBN: 978-85-7930-328-9


Sinopse: Em um mundo de sombras e escuridão, o desejo é a arma mais mortífera... 
A sede de Sangue iniciará um conflito sem precedentes. E na guerra surgirá um amor sobrenatural. 

Para a jornalista Dylan Alexander, o que começa como a descoberta de uma cripta oculta acabará se transformando em uma espiral de violência e mistério que colocarão sua vida em perigo. Mas nada é mais perigoso do que o homem ferido e extremamente sedutor que emerge das sombras para carregar Dylan a um mundo sombrio...

Irado por causa de uma traição, Rio é um guerreiro que empenhou a vida na luta contra o exército de Renegados. Ele não permitirá que nada atrapalhe seu caminho - muito menos uma mortal que pode pôr em perigo a existência da Raça, ameaçada agora por um sombrio mal que despertou de sua letargia eterna.

Repentinamente, Dylan não consegue mais resistir ao toque de Rio, e descobre que eles estão unidos por laços fortes. Ela deverá escolher: deixar o reino da meia-noite ou arriscar tudo o que tem por esse homem que lhe mostrou o verdadeiro sentido do amor e os infinitos prazeres da paixão.

Mas, agora, uma guerra sangrenta está prestes a começar. Vampiros estão se tornando Renegados, sedentos por sangue e sexo, alimentando-se sem discrição e matando humanos nas ruas.

Cabe à Ordem deter essas bestas ferozes - e, fazendo isso, cada um dos guerreiros será forçado a confrontar seus demônios internos, segredos sombrios e medos profundos.


RESENHA
Desde a resenha do primeiro livro de Midnight Breed da autora Lara Adrian, inicio comparando essa série com outra série intitulada Irmandade da Adaga Negra (IAN) da autora J.R. Ward, até porque é inevitável não comparar no sentido contextual do livro, ambos são de vampiros guerreiros que combatem inimigos, e cada livro desenvolve particularmente um desses guerreiros e o seu relacionamento amoroso, em IAN é com qualquer mulher, preferencialmente da mesma raça vampiresca, em relação à Midnight Breed até o momento os guerreiros só se envolvem com as chamadas “Companheiras de Raça” (humanas que têm um sinal de nascença em formato de lágrima), mas como citado anteriormente, todas essas semelhanças são apenas “contextualmente”, já que Lara Adrian conseguiu inovar e em alguns pontos superar em criatividade e elaboração narrativa a série da autora J.R.Ward.



Acho um dos pontos que destaco tornando-se uma das grandes diferenças entre as duas séries, foi a definição dos vilões da série, tanto que é um elemento tão interessante, que prefiro ressaltar esse elemento até antes dos personagens principais.


Inimigos com cheiro de sangue e não de talco.


Estamos no quarto livro da série Midnight Breed é já foi mudado tanto os inimigos quanto os propósitos de cada um deles, é praticamente a cada dois livros troca-se o inimigo, por exemplo, no primeiro fomos apresentados aos Renegados, são vampiros viciados em sangue, todos os vampiros, inclusive os guerreiros podem sofrer desse problema, e esses Renegados agem sozinhos, porém em O Beijo da Meia-Noite, eles conseguem um líder para organizá-los e com isso dificultar a vida dos guerreiros, já no segundo livro, os guerreiros continuam combatendo os Renegados, e tentando descobrir quais os propósitos desse inimigo, que já tem outro objetivo diferente do primeiro livro, já no terceiro temos outro inimigo que indiretamente está ligado a esse, no qual os guerreiros terão de enfrentar, e em Ascensão da Meia-Noite já é nos mostrado os objetivos desse novo inimigo, porém só no quinto livro para sabermos qual será a conclusão.


Desculpa pelo gigante parágrafo acima, mas não teria como mostrar o desenvolvimento real de outro jeito, ou seja, a autora consegue diversificar a cada livro, e tornar todas essas descobertas e novidades cercada de mistérios, suspenses e ação até a revelação, ela consegue tramar de uma maneira, que o leitor não consegue descobrir a verdade até ela ser revelada, além de tornar a cada livro da série mais prazeroso, envolvente e instigante de ser lido.

Mas o livro A Ascensão da Meia-Noite, traz como personagem principal, o guerreiro Rio, um homem atormentado por marcas físicas ocasionadas em uma armadilha quando a Ordem invadiu um dos esconderijos dos inimigos, e também por uma traição diretamente relacionada com essa armadilha, isso aconteceu no final do livro, O Beijo da Meia-Noite.


O guerreiro Rio, no primeiro contato do leitor ao personagem no inicio do primeiro livro, nos mostra um homem de traços hispânicos, charmoso, encantador e feliz, a transformação que Rio passou no decorrer dos livros anteriores foi drástica, tornou-se arredio, volátil, depressivo e desequilibrado mentalmente, tanto que no início de A Ascensão da Meia-Noite, após uma busca a uma caverna com os outros guerreiros, ele assume a responsabilidade de explodir o local, já que tinha muitas informações que colocavam a Ordem em perigo, porém a intenção dele é ficar na caverna e nunca mais voltar a encontrar os outros guerreiros...


Quase prestes a concluir a execução, aparece Dylan Alexander, uma mulher que sofre um drama familiar, além de ter poder de ver pessoas mortas, um desses fantasmas a direciona a caverna onde está Rio, mas ela acaba descobrindo muitas informações, e como jornalista tem a intenção de publicá-las, e com isso ameaçar os segredos da Ordem e ao mesmo virar caça de um perseguidor implacável, Rio que ao mesmo tempo frustrado por não conseguir acabar com sua vida, e por outro lado decepcionado por colocar a Ordem em perigo.


Os dramas pessoais dos personagens de Lara Adrian tem profundidade, em minha opinião, essencial para desenvolver todos os sentimentos e transtornos, talvez quem esteja acostumado com a escrita da Ward possa estranhar ou até sentir falta de uma profundidade maior, mas atualmente os livros da Ward têm tanto drama e isso é às vezes tão excessivamente detalhado que está parecendo aquele programa que tem na SBT, acho que é “Casos de Família”, rsrsrsrs (mas explico melhor na resenha de Amante Libertada, em breve).

Não que não goste dessa complexidade nos personagens e aprofundar melhor os sentimentos, mas dependendo do gênero que o livro se propõe pode tornar a leitura bastante tediosa, em relação a Rio e Dylan, ambos têm seus dramas pessoais, enquanto Rio busca de alguma maneira sua paz de espírito, Dylan luta para salvar o único lar que conheceu durante a sua vida que é o lado de sua mãe,  a autora é mais objetiva para mostrar os sentimentos pessoais de cada um, e habilmente envolver o leitor na construção da relação.


A moda atualmente é romances eróticos, as cenas são bastante sensuais com um sutil toque de erotismo, mas não tem como classificar de erótico, igualmente como Irmandade e principalmente qualquer livro da Nora Roberts, as relações sexuais por mais explicitas que possam ser, mas ele mantém o clima sensual, ou seja, o sexo é uma consequência da relação e não a base dela, como são descritas em livros eróticos.  Mas já que é uma série adulta, e talvez nos demais livros da série possam ter cenas mais quentes do que já mostradas nesse e nos anteriores, só posso dizer que a relação Rio e Dylan é hot, inclusive tem uma cena no galpão abandonado bem interessante.


Em relação aos outros irmãos, um pouco mais de Niko, já que será o personagem principal do próximo livro e ao mesmo tempo ele é o melhor amigo de Rio, para quem já leu os demais livros da série vemos que eles têm uma relação quase familiar um com o outro, e o fato de Rio estar passando por esses problemas, abala um pouco essa relação fraterna.

"- Você mentiu para mim – esbravejou Niko. – Você me olhou diretamente nos olhos e mentiu para mim, cara. Você nunca ai voltar para a Espanha. O que pretendia fazer com o C-4 que eu dei para você? Você pretendia detonar aquela droga presa ao seu corpo, como se fosse um camicaze se divertindo. Ou talvez você só estivesse planejando se prender no interior daquela maldita caverna e ficar lá, esquecido por toda a eternidade. O que você ia fazer, amigo?  Como você pretendia acabar com a própria vida?
Rio não responde. Não era necessário. De todos os guerreiros da Ordem, Nikolai era o que melhor o conhecia. Nikolai tinha visto Rio como o covarde e fraco que ele realmente era. Só ele sabia o quão próximo Rio tinha estado de dar um fim a tudo – antes mesmo de ele chegar àquela montanha tcheca.
Tinha sido Niko quem se negara a deixar Rio mergulhar no ódio que sentia de si. E, então, evitar que entrasse naquela espiral de negatividade tinha se tornado sua missão pessoal. Niko, que ajudou Rio a subir na montanha nas semanas que se seguira, caçando para o amigo que estava fraco demais para cuidar dele mesmo. Nikolai, o irmão que Rio nunca tivera.
- Sim – disse Niko, fechando uma carranca. – Como disse. Vá se ferrar."

O final desse livro é bastante instigante, principalmente porque a trama está em aberta, apesar dos objetivos do inimigo já foram descobertas, a autora deixou a conclusão para o próximo livro da série, e com isso deixa o leitor bastante curioso se será solucionado, e caso não for, os próximos livros prometem mais ação envolvendo os guerreiros.


Conclusão: Eu estou encantada com essa série, ela sempre supera minhas expectativas a cada livro, mesmo com um gênero bastante usado, a autora deu um toque de originalidade, e a partir desse livro a inevitável comparação com outros iguais a esse tornou-se impossível, os guerreiros não tem pudores, eles consomem sangue humano para sobreviver, partindo até da Companheira de Raça ser uma humana, porém com poderes especiais, mostra quase o vampiro padrão, sem invenções ou convenções, as cenas de ação, ela limita no banho de sangue, e principalmente em relação aos inimigos ela não economiza na perversidade das ações, ou seja, a série toda é recomendadíssima.

Confira na página da autora Confira na página da autora Confira na página a autora Confira na página da autora Confira na página da autora Confira na página da autora Clique aqui e confira a resenha Clique aqui e confira a resenha Clique aqui e confira a resenha Clique aqui e confira a resenha



7 comentários

  1. Oi Pá!

    Eu só li o primeiro, preciso ler os outros livros kkkkkkkkk

    O importante que eu já tenho todos kkkkk

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Ótima resenha Pati! Só de falar que lembra um pouco IAN me deixou mega interessada em ler. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Paty!
    Estou acompanhando a série e acho ela ainda melhor do que IAN, exatamente por conta dos 'vilões' mais estruturados e interessantes.
    A cada livro me apaixono mais pelos personagens, inclusive os protagonistas dos próximos. é encatadora a narrativa da autora e a forma como ela vai construindo o texto.
    Bjkas!!

    Monique Martins
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  4. Aqui estou Patthy! Adorei a resenha e as montagens! Que legal saber que você gosta mais dela do que de IAN, que ela te surpreende mais. Tenho os 4 volumes aqui e ainda não comecei ler justamente para juntar um certo número de livros da série e pegar na seuqência! Espero que a Universo dos Livros lance com a mesma agilidade que lançou IAN para podermos nos igualar ao estrangeiro! Enfim, acho que com 4 livros dá para comeaçr a ler a série...

    ResponderExcluir
  5. Lembro de ter lido a resenha sobre o prieiro livro, mas nao dizia nada que era uma serie ou coisa do tipo. Adorei essa resenha concerteza vou colocar essa serie na minha lista de desejos.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. São personagens maravilhosos que te prendem do começo ao fim.
    A cada livro me apaixono mais.
    Já estou lendo o sétimo e não consigo parar de lê.
    Vale a pena.

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!