RESENHA: DÁLIA AZUL (TRILOGIA DAS FLORES #1) - NORA ROBERTS

sábado, 29 de setembro de 2012



Título Original: Blue Dahlia

Tradutor: Elsa T. S. Vieira

ISBN: 852861560X
Gênero: Romance estrangeiro
Coleção: Trilogia das Flores
Páginas: 378
Formato: 16 x 23 cm
Editora: Bertrand Brasil
Preço: R$ 39,00


SINOPSE: Nora Roberts entrelaça os personagens da forma como apenas ela sabe fazer: com romance, intriga e, neste caso, um fantasma.

Após um período sem lançamento das famosas séries românticas de Nora Roberts, chega ao Brasil, unindo romance e mistério, Dália azul, primeiro volume da Trilogia das Flores. Assim como todos os títulos da autora, vendeu centenas de milhares de cópias nos Estados Unidos e figurou nas principais listas de mais vendidos.
Stella Rothchild tem compulsão por planejar tudo em sua vida, o que, segundo ela própria, a mantém longe de imprevistos. Quando se apaixona perdidamente, o leitor verá a luta dela para evitar ir contra tudo que sempre defendeu. 
O livro começa com a morte repentina do marido da protagonista e sua mudança, com os dois filhos, de Michigan para Memphis. Ela vai morar na misteriosa Harper House onde trabalhará como responsável pelo famoso e enorme viveiro de plantas. Na mansão centenária, mora o severo Roz Harper e também a assombração da Noiva Harper, que anda pelos corredores cantando canções de ninar.
Depois de um período de luto, Stella reencontra a felicidade em sua nova casa e seu trabalho, e descobre em Roz um ótimo amigo. Quem também fará parte de sua vida é o designer Logan Kitridge, que ela odeia no primeiro momento, pois é a sua antítese: vive no caos, é impulsivo e não planeja o futuro. Com o tempo, a tensão torna-se admiração e amor. O único problema: a Noiva Carter não suporta a felicidade alheia.
Dália azul traz um mistério bem-elaborado, aliado a personagens que agradarão demais os leitores. Ao longo da trama, apenas pequenos detalhes da Noiva Harper são divulgados, deixando a história ainda mais instigante.

 “A nova trilogia de Nora Roberts tem um começo promissor.” Publishers Weekly

 “Nora Roberts continua a descobrir formas novas e inteligentes de misturar suspense e romance com perfeição.”  - Booklist


RESENHA

Primeiramente queria agradecer a Editora Bertrand pelo privilégio de ter nos aceitado como parceiros, e desejamos consolidar uma duradoura parceria.
Anteriormente sem parceria já tínhamos resenhados muitos livros da editora devido a autora Nora Roberts, e agora com parceira firmada podem aguardar muito mais, entre outros títulos e autoras que fazem parte do catálogo da editora.
E para celebrar a resenha de hoje é de um livro da Nora Roberts, lançando esse ano pela editora, o livro Dália Azul, que faz parte da Trilogia das Flores, o segundo livro, Rosa Negra será lançado agora em Outubro, e o terceiro intitulado de Lírio Vermelho, mas sem previsão de lançamento.
O nome da trilogia condiz com o conteúdo do livro, Nora nos traz para o universo das flores, a própria autora é uma grande admiradora e praticante da arte da jardinagem, como ela deixou bem claro no inicio do livro.
A trilogia nos mostra a história de três mulheres, e obviamente cada livro destaca uma personagem, no caso de Dália Azul, a personagem é Stella Rothchild, uma jovem viúva com dois filhos pequenos, Gavin e Luke. Stella tinha uma vida familiar extremamente feliz, mas com a morte do marido num grave acidente, ela teve que reestruturar emocionalmente e profissionalmente, já que ela tinha optado ficar mais em casa do que trabalhar fora.

Stella decidiu que precisava sair para enfrentar desafios tanto para sair da monotonia como para se erguer do abalo que foi a morte do marido, e se candidatou a um emprego na empresa de Rosalind Harper, uma empresa do setor de jardinagem, cultiva e vende todos os tipos de flores e plantas, e por ter experiência principalmente na parte administrativa e a empresa está em um crescimento, Roz (apelido de Rosalind) acaba a contratando.
Então Stella muda para casa de Roz com os dois filhos e mais o cachorro, e realmente a vida de Stella muda, nesse emprego ela pode ter os desafios que tanto deseja, já que têm que organizar uma empresa em fase de crescimento, os filhos se adaptaram bem a nova casa, mais devido David, uma espécie de faz tudo, um personagem interessante, com personalidade amável e um bom humor, desconfia-se que ele seja homossexual, mas a autora deixou isso nas entrelinhas.

Porém a casa tem um segredo bastante excêntrico,  um fantasma feminino, que vaga pela casa, e que tanto Roz e David, agem naturalmente a essa informação, Stella não acredita de imediato, mas no decorrer ela acaba comprovando a existência do fantasma que particularmente gosta de crianças, e inicialmente só mulheres grávidas e crianças podem vê-la.

Mas Stella não só tem desafios profissionais, mas também pessoais, e esse aparece em forma de Logan Kitridge, um paisagista aparentemente leva a vida na boa, só não pode organizar a sua desorganização, e isso que Stella começa a fazer profissionalmente, isso gera alguns conflitos iniciais, porém são superados aos poucos com um envolvimento emocional.

Logan tem marcas emocionais, um casamento desfeito, ele também tem receios nessa nova relação, já que além da Stella têm seus dois filhos, mas ele supera mais rapidamente esses obstáculos lutando pelo relacionamento com Stella.

Enquanto Stella tem receios nesse novo relacionamento, primeiro por ser uma mulher centrada, e bastante metódica, ela teve um casamento muito feliz, os dois filhos são pequenos, e as crianças tornam-se bastante apegadas a Logan, todos esses questões são debatidas por Stella.
O relacionamento de Logan e Stella tem diálogos e situações com toques de humor, são bastante divertidas e envolventes as cenas dos dois. As cenas sensuais são sutilmente sexuais, o estilo Nora Roberts, ela apenas escreve sensualmente, talvez a série que você terá um pouco a mais é Mortal, mas nada erótico somente sensual.


Nesse livro conhecemos todos os personagens dos próximos livros da trilogia, o do segundo livro é Rosalind Harper, no caso a dona da empresa, uma mulher que teve a mesma história de Stella, ficou viúva cedo e teve que sustentar os três filhos sozinha, idealizou essa empresa, e serviu de sustento para ela e sua família, casou novamente mas foi bastante infeliz no casamento, e talvez por esse exemplo Stella fica mais receosa de aceitar o envolvimento com Logan.

A personagem do terceiro livro que aparece também em Dália Azul, é Hayley Philips, uma jovem que veio de uma cidadezinha do interior pedir ajuda, já que Roz é uma prima distante, e não tendo ninguém no mundo, já que o pai faleceu recentemente, e em um envolvimento amoroso breve, acabou ficando grávida, ela é uma garota guerreira, bastante amável e divertida também, o que me chamou atenção que a autora destacou bastante essa personagem até o inicio do possível relacionamento com o filho de Roz, já que a personagem é só do terceiro livro da série, tem bastante informações nesse livro, diferente de Roz que só vimos o possível relacionamento a ser devolvido no final do livro.


Mas há uma ligação entre as três mulheres relacionadas a esse fantasma, apesar de pode parecer esquisito, que Roz nunca quis descobrir a verdadeira identidade do fantasma, mas através de alguns acontecimentos, Stella decidiu pesquisar para resolver a situação.

"De repente, ficou sem fôlego. A força do frio foi como uma rajada nas suas costas, envolvendo-o empurrando-o para a frente.
Cambaleou no alto da escada e sentiu-se tonto com a perspectiva de cair. Agitando os braços, conseguiu agarrar-se ao corrimão e, rodando o corpo, segurou-se também com a outra mão, vendo pontinhos negros à frente dos olhos. Por um instante, temeu simplesmente cair por cima do corrimão, empurrando pelo impulso do seu próprio movimento.
Pelo canto do olho, viu uma silhueta, vaga mas feminina. E, emanando dela, sentiu uma raiva crua e amarga.
Depois ela despareceu.
Ouviu sua própria respiração ofegante e sentiu o suor frio do pânico nas costas. Apesar de ter as pernas fracas, ficou onde estava, esforçando-se para se recompor até Stella aparecer.
O meio sorriso dela desapareceu assim que o viu.
- O que foi? – perguntou, aproximando-se rapidamente dele. – O que aconteceu?
- Ela... esse fantasma... alguma vez assustou os meninos?
- Não. Exatamente o oposto. Com ele é... reconfortante, até mesmo protetora.
- Está bem. Vamos lá para baixo. – Pegou sua mão com firmeza, preparando para deixa-la em segurança à força se fosse necessário.
- Você está com a mão fria.
- É você quem está dizendo isso.
- Me diga, o que foi?
- Já falamos."

Conclusão: O livro é agradável de várias maneiras, principalmente aos amantes de jardinagem, a autora realmente nos leva a interagir com esse universo, apesar do meu conhecimento em flores ser nulo, e também para mulheres, já que nesse livro e os outros da trilogia, iremos conhecer mulheres independentes que lutam para sustentar uma família, se reerguer nas decepções da vida, e se reconstruir tanto emocionalmente quanto profissionalmente, todos os anseios e angustias e suas decisões que podem tanto afeta-las quanto os outros em sua volta.

Óbvio que esses assuntos são debatidos de uma maneira leve e romântica que é a marca da autora Nora Roberts, mas ao mesmo tempo com profundidade e emoção que só Nora consegue escrever e transmitir ao leitor, além da narrativa não transmitida por um personagem, todos mostram ao leitor seus medos, anseios e sentimentos.

Em contrapartida o certo realismo do universo feminino atual, temos algo altamente irreal, que fica em torno dessa misteriosa mulher fantasma que habita a cada há anos, e sutilmente a autora deu a entender que devido uma mentira no passado ainda prende esse fantasma na casa.
Uma trilogia que retrata variadas situações sobre mulheres, mulheres maduras que redescobrem o amor, de mulheres que terão uma segunda chance, e de jovens mulheres que irão descobrir o amor. Pelo que pude perceber em Dália Azul, serão livros com relações maduras, recheados de romance, toques de humor e muitas flores, aguardo ansiosamente Rosa Negra, e Lírio Vermelho (senão me engano é essa nome).

Para finalizar, os títulos dos livros que são nomes de flores, tem um significado especial no contexto da narrativa.

Siga a editora! Curta o facebook! Confira o site da editora Confira o site da autora Adicione na estante! Adicione na estante! Adicione na estante! Sem Resenha Sem Resenha Clique aqui para conferir a resenha

13 comentários

  1. Amei a resenha! Os livros da Nora Roberts não decepcionam e fiquei babando por Dália Azul na Bienal do Livro de São Paulo. Tenho certeza que essa série é ótima e amei as montagens com o Alcide (meu lobão lindo!). Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os livros da Nora sempre categorizo como bons, ótimos e excelentes, Dália Azul está no nível de ótimos, uma leitura leve, divertida, romântica e inspiradora.

      Acho que essa é uma trilogia extremamente feminina, Dália Azul a protagonista tem em torno dos 34 anos, o do segundo livro a protagonista é mais madura tem 46 anos, e do terceiro a protagonista é jovem em torno dos 24 anos, e mãe solteira, ou seja, variados tipos de mulheres e situações.

      Excluir
  2. Oi Pá!

    Ah! Eu imaginava o Logan assim \o/

    Adorei!!!

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu inicialmente fiquei com dificuldade de achar um protagonista para Logan, mas homem moreno, forte, com jeito relaxado, pensei no Joe.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Somos duas... agora o blog depois dessa parceria iremos ter mais resenhas da Nora.

      Excluir
  4. Gostei bastante da resenha, mas não sei se conseguiria ler algum livro dessa autora pois minha prima me disse que não é tão bom assim, enfim quem sabe algum dia eu crie coragem e compre algum liveo dela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que qualquer livro tem que ser lido para saber se irá gostar ou não, mas posso garantir que se ler qualquer livro da série Mortal da Nora, você poderá gostar...

      Mas Nora é uma escritora de narrativas maduras, quase sempre as protagonistas são maiores de 25 anos, e ao mesmo tempo é romântico e leve.

      Mas como te falei, se quiser ler algum livro da Nora, ou leia Segredos, Belíssima ou qualquer um da série Mortal.

      Excluir
  5. AAAAHHHHHHHHHHHHH A cada resenha que você publica da Nora Roberts eu fico mais roida de vontade de ler os livros dela...mas sempre acontece alguma coisa que conspira contra...até comprei todos já da Cruz de Morrigan e até agora nada de conseguir ler...Dália Azul me deixou fascinada e com água na boca...vou ver se em breve consigo pegar ele.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Paty!!

    EEEEEE!! Parabéns pela parceria, meninas!! =)

    Amo a escrita da Nora. Incrível como todos os personagens dela são reais, possíveis e envolventes. Eu amo flores, apesar tbm não ter conhecimento nenhum, acho que vou amar Dália Azul pelo que li na resenha. Já entrou pra lista dos meus "preciso ler".
    Beijoooos

    Carina

    ResponderExcluir
  7. Primeiro essa trilogia está na minha lista faz tempo! Eu quero... NR é NR sempre, super diva! Amo... E uma coisa me deu ainda mais vontade, amo flores... Já que quem é amante da jardinagem vai curtir mais então é a trilogia certa para mim. Como sempre amei a resenha!

    ResponderExcluir
  8. Decidido, esse será a próxima leitura. Já fiquei rindo a toa só com os diálogos que vc psotou, imagine com o livro todo. Depois, Nora não tem como perder não é??
    Bjkas Paty!

    Monique Martins
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  9. Oi Paty!
    A resenha ficou linda, olha eu nunca ia imaginar que esse livro tinha algo de fantasmas...rsrs...a estória me pareceu mais madura pela personagem já ter dois filhos e ter sido casada.
    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!