Resenha: Marina - Carlos Ruiz Zafón - @Suma_BR

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

MARINA
CARLOS RUIZ ZAFÓN

Sinopse: Neste livro, Zafón constrói um suspense envolvente em que Barcelona é a cidade-personagem, por onde o estudante de internato Óscar Drai, de 15 anos, passa todo o seu tempo livre, andando pelas ruas e se encantando com a arquitetura de seus casarões. É um desses antigos casarões aparentemente abandonados que chama a atenção de Oscar, que logo se aventura a entrar na casa. Lá dentro, o jovem se encanta com o som de uma belíssima voz e por um relógio de bolso quebrado e muito antigo. Mas ele se assusta com uma inesperada presença na sala de estar e foge, assustado, levando o relógio. Dias depois, ao retornar à casa para devolver o objeto roubado, conhece Marina, a jovem de olhos cinzentos que o leva a um cemitério, onde uma mulher coberta por um manto negro visita uma sepultura sem nome, sempre à mesma data, à mesma hora. Os dois passam então a tentar desvendar o mistério que ronda a mulher do cemitério, passando por palacetes e estufas abandonadas, lutando contra manequins vivos e se defrontando com o mesmo símbolo - uma mariposa negra - diversas vezes, nas mais aventurosas situações por entre os cantos remotos de Barcelona. Tudo isso pelos olhos de Oscar, o menino solitário que se apaixona por Marina e tudo o que a envolve, passando a conviver dia e noite com a falta de eletricidade do casarão, o amigável e doente pai da garota, Germán, o gato Kafka, e a coleção de pinturas espectrais da sala de retratos. Em Marina, o leitor é tragado para dentro de uma investigação cheia de mistérios, conhecendo, a cada capítulo, novas pistas e personagens de uma intrincada história sobre um imigrante de Praga que fez fama e fortuna em Barcelona e teve com sua bela esposa um fim trágico. Ou pelo menos é o que todos imaginam que tenha acontecido, a não ser por Oscar e Marina, que vão correr em busca da verdade - antes de saber que é ela que vai ao encontro deles, como declara um dos complexos personagens do livro.

RESENHA



O livro se passa em torno do ano de 1980, e não é o tipo de livro que podemos classificar, pois nele encontramos um pouco de mistério, fantasia, terror ...


Óscar é um jovem de 15 anos que estuda em um internato e adora fazer passeios, até que em um de seus passeios ele descobre uma antiga construção e por curiosidade resolve entrar, mas o que ele encontra dentro da antiga mansão o assusta tanto que ele acaba fugindo sem se dar conta de que consigo leva um relógio antigo e parado.


Alguns dias depois Óscar decide voltar lá pra devolvê-lo, pois ao examinar o relógio reparou que este possuía uma dedicatória e ficou imaginando que alguém poderia sentir falta. Quando ele chega à mansão dá de cara com a doce Marina, que o avisa que o relógio pertence ao seu pai German e o convence a devolvê-lo pessoalmente. Assim ele acaba descobrindo que realmente o velho relógio possuía um grande significado emocional para o seu dono, pois havia sido presente de sua falecida esposa .


“Como ladrão, eu não valia um centavo, mas como mentiroso devo confessar que sempre fui um artista”.

Desse dia em diante Oscar e Marina se tornaram grandes amigos. Um dia em uma de suas visitas Marina o convence a ir visitar o velho cemitério de Sarriá, la eles observam uma mulher muito elegante que usa um longo véu preto e que visita um túmulo sem nome que possui apenas uma borboleta negra pintada. Em busca de aventura eles decidem seguir a mulher para descobrir mais...

O cemitério do Sarriá é um dos lugares mais escondidos de Barcelona. Quem procura no mapa não vai achar nada. (...)
– Isso está meio morto, não? Sugeri, consciente da ironia. (...) 
Marina me deu uma olhada que não consegui decifrar. 
– Está enganado. Aqui estão lembranças de centenas de pessoas, suas vidas, seus sentimentos, suas ilusões, sua ausência, os sonhos que nunca conseguiram realizar, as decepções, os enganos e os amores não correspondidos que envenenaram suas vidas... Tudo isso está preso aqui para sempre.
E assim tem início uma grande aventura que os levará a desvendar um grande mistério no qual Oscar e Marina estão determinados a investigar. Conforme a história evolui, eles vão conhecendo várias pessoas envolvidas nessa história e aos poucos vão vendo a história de diversos pontos de vista.

A história é um labirinto; A cada página surgem novos personagens, tornando-se um intrincado trabalho que aos poucos toma forma e adquire sentido.

Como já disse antes, o suspense e o terror estão presentes, mas o que mais gostei é que no final trata-se de uma história de amor, não uma daquelas histórias “DOCES” as quais estamos acostumadas. É um livro fascinante que mistura a tensão e o suspense com o lado romântico de uma história de amor que surgiu em meio a terríveis acontecimentos.

Este livro foi resenhado por Taime Silva, nossa amiga e a partir de agora, colaboradora móvel do GMN.

4 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia cara guardiã. Gostaria de comentar que li este livro, e assim como o Titulo A sombra do Vento de Zafón. Para quem gosta de um ótimo livro, com romance, suspense e terror, ficá a dica. Marina é uma literatura surpreendente, elaborada numa trama que não te deixa desgrudar os olhos do livro, e alem de tudo, finalização da trama é arrebatadora!
    OBS: Os outros títulos do autor também são ótimos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí pessoa sumida...temos que combinar um dia pra eu te devolver o seu livro.

      Como você está?

      beijos!

      Estou morrendo de curiosidade para ler Marina, mas infelizmente ainda não tive tempo.

      Excluir
  3. Eu já adquiri o livro, li o primeiro capítulo, parei por motivos de "parcerias maior" kkkkk, até já dei dois exemplares desse livro de presente, e todo mundo elogia.

    Mas depois da resenha, vou arranjar um tempinho para ler. Todo mundo adora esse autor.

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!