RESENHA: O PRIMEIRO DIA - MARC LEVY

quarta-feira, 28 de novembro de 2012


Título Original: Le Premier Jour
Tradução: Jorge Bastos
Gênero: Ficção
ISBN: 9788581050980
Lançamento: 01/09/2012
Formato: 16X23
Peso: 564 gramas
Nº de Páginas: 304 páginas

Sinopse: Marc Levy é um fenômeno de vendas. Com mais de 26 milhões de livros vendidos pelo mundo e traduzido para 45 países, o best-seller francês retorna com uma sequência de dois romances intensos. Em O primeiro dia, Levy escreve seu primeiro romance de aventura – que também figurou entre os mais vendidos em seu país natal. E a Suma de Letras já publicou  sua continuação, A primeira noite.

Em seu nono livro, Levy apresenta Adrian, um reconhecido astrofísico que dedica sua vida à procura da mãe de todas as estrelas – a primeira a brilhar no céu, milênios atrás, no nascimento do universo. Após passar uma temporada observando os astros no deserto de Atacama, no Chile, seus planos são frustrados pelo desgaste físico que sofre por conta da altitude, fazendo com que ele retorne a Londres. Na capital inglesa, disputa um prêmio fornecido por uma importante fundação, voltado a projetos de pesquisa científica.

A apaixonada Keira, por sua vez, é uma arqueóloga ambiciosa. Sua meta é a descoberta do fóssil do primeiro ser humano a caminhar sobre a Terra. Ela comanda uma importante escavação no Vale de Omo, na Etiópia, mas quando uma tempestade de areia destrói o local, se vê obrigada a retornar à Europa. Ela traz consigo um estranho pingente, recebido das mãos de um pequeno órfão etíope chamado Harry.

Em Londres, disputando o mesmo prêmio de pesquisa científica que Adrian, os caminhos de Keira se cruzam com os dele, com quem teve um caso há muitos anos. Numa visita ao apartamento de Adrian, ela esquece lá o pingente, acendendo no astrofísico tanto o interesse científico – pela origem do artefato – quanto o amoroso, por sua dona. As estranhas características do pingente fazem com que Adrian se dê conta que o objeto não é apenas um mero souvenir.

Diante de estranhos acontecimentos em torno de ambos, logo se tornará claro para o casal que eles não são os únicos interessados no pingente, e que há gente disposta a tudo para consegui-lo. Keira e Adrian partem numa viagem que os levará a vários continentes, seguindo mapas traçados a partir das estrelas e pistas enterradas no solo. E a meta de ambos é achar a resposta para perguntas que intrigam a todos desde o início dos tempos.

Do mesmo autor de Tudo aquilo que nunca foi dito.

"Marc Levy encontrou uma receita para o sucesso: romances tocantes que flertam com a fantasia, narrados com simplicidade" - Ouest France

“Ao longo dos anos, Marc Levy vem seduzindo milhões de leitores. Qual é o seu segredo? Ele escreve sobre temas essenciais, tais como o amor, a amizade e os mistérios da vida, de uma forma envolvente.” – Paris Match


RESENHA


Sabe aquele livro que te revitaliza a mente? Aquele que faz te relembrar porque ler é maravilhoso? Aquele que te traz conhecimento contribuindo com a tua formação cultural? E ao mesmo tempo satisfaz o teu prazer pessoal? E que consegue unir equilibradamente romance, aventura, mistério, cultura, suspense, e que você não consegue largar até ler a última página? E depois relê várias vezes os trechos que você destacou, e te atrasa para escrever até a resenha, pois você quer reler o livro? Ou que instigam a fazer várias pesquisas para constatar que as informações passadas no livro são reais? Se você já sentiu isso em alguns livros irá entender, agora se você quiser sentir isso novamente, eu indico Primeiro Dia do autor Marc Levy, publicado pela editora Suma das Letras.

Nunca li nada do autor até o momento, sei que é um autor famoso já escreveu um livro que virou filme (particularmente adorei o filme), já tinha lançado um livro anterior pela Suma, e vários outros por outra editora (incluindo esse do filme), mas realmente as narrativas anteriores dos livros nunca me atraíram até O Primeiro Dia.

O Primeiro Dia é um livro de aventura com informações científicas que geram debates entre ciência e religião, que faz pensar que algumas descobertas poderão gerar desconforto religioso, ou algumas afirmações religiosas irão combater teorias científicas.


A narrativa começa com uma pergunta, “Onde começa a aurora?”, essa questão acompanha Adrian desde menino, o que fez ele se tornar astrônomo, a procura da primeira estrela, ou melhor, do “momento zero”, ele quer descobrir como tudo começou... Depois de uma desastrosa passagem pelo Chile, onde ele estava estudando as estrelas, retornou a Inglaterra onde encontrou Walter, o responsável administrativo da universidade que induziu ele a apresentar sua tese a uma fundação que doaria um soma em dinheiro ao vencedor para aplicar na pesquisa e consequentemente ajudar a universidade que estava passando por uma situação financeira precária.


Desse inicio de negócio surge uma real amizade, e os diálogos de Walter e Adrian, essencialmente o primeiro é responsável por boas gargalhadas no decorrer da leitura, já que Walter é um típico inglês com aquele humor seco e sarcástico. E para Adrian melhorar sua apresentação, que Walter a julga tediosa, Adrian começa a explicar a Walter e mostrar ao leitor algumas informações sobre astronomia passando dados para melhor entender algumas questões no decorrer do livro.


Ao mesmo tempo desenvolve o Adrian, o autor nos apresenta Keira, uma arqueóloga que está na África em busca do primeiro homem que habitou a terra, porém devido um acidente, ela teve que abandonar toda a pesquisa e voltar para Paris, porém durante o tempo que teve na África ela praticamente adotou um menino órfão, Harry, porém teve que deixar o menino já que não podia trazê-lo com ela.


De volta a Paris ela reencontrou sua irmã Jeanne, no museu que a irmã trabalhava conheceu Ivory um etnólogo que se interessou pelo pingente que Harry tinha dado a Keira, e a partir desse momento a vida de Keira irá se transformar, mesmo não sabendo que um simples pingente iria trazer uma grande descoberta científica como também vários outros problemas.


Mas enquanto não começava os problemas, e já que Keira estava com problemas financeiros, depois de todo o investimento perdido na África, com incentivo da irmã e entre outros motivos que a própria nem sabe, ela acaba sendo convidada para apresentar sua tese também para a mesma fundação que Adrian está preparando a apresentação de sua pesquisa.


E através dessa apresentação ambos se encontraram e mesmo sendo cada um de áreas diferentes, ambos estão atrás de mistérios similares, enquanto ela quer descobrir a formação da humanidade ele quer descobrir a formação do universo e a resposta pode estar no pingente de Keira, mas ao mesmo tempo trará bastantes problemas para ambos.


As informações contidas nesse pingente, ou caso descobrir outras partes iguais ao pingente, pode trazer mudanças para humanidade que segundo algumas pessoas que faz parte de uma Organização podem ser catastróficas na visão deles, o único que se opõe essa ideia é Ivory que está disposto a ajudar o casal em sua busca, mesmo que Adrian e Keira não saibam o que estão procurando, por mais informações que eles conseguiram obter, eles como nós leitores não sabemos ainda essas informações e o que irá realmente afetar a humanidade, essa Organização irá usar todos os meios para impedir a descoberta, inclusive matar o casal.
Mas nesse livro o autor apenas nos mostra alguns elementos, e indícios de algumas informações, e já que tem um segundo livro, Primeira Noite, talvez a verdadeira resposta esteja nesse livro.


Adrian e Keira se unem para descobrir os mistérios e ao mesmo tempo acabam se envolvendo e descobrindo o amar, apesar de ambos serem céticos em relação a isso, apesar de temos o tempo todo do livro a visão de Adrian, que quando ele aparece, ele se torna o narrador, e quando ele não está, a narrativa se torna em primeira pessoa, e com isso descobrimos um Adrian mais romântico e consciente dos seus sentimentos, mesmo sem termos a  visão dos sentimentos de Keira, sabemos através das suas atitudes e seus diálogos que seus sentimentos são recíprocos a Adrian.


E o final desse livro é emocionante, a maneira como o autor nos envolveu na história tanto em relação ao mistério em torno do pingente, e o relacionamento do casal é impossível não ficar apreensiva e emocionada.



Conclusão: O livro Primeiro Dia pelas informações que obtive é um livro diferente dos demais lançados no Brasil, já que entra no gênero aventura, Marc Levy, nos faz viajar da África a Paris, ou da China a Inglaterra, são vários destinos recheados de perigo e diversão, ou seja, a história não tem um ambiente definido, e talvez essa mudança de cenários dê um ritmo a narrativa e mesmo com todas as informações científicas ou até técnicas não a torna tediosa.


O autor nos leva de momentos eletrizantes, misteriosos a românticos e emocionantes, além de várias frases que irá ficar marcada na memória por ensinamentos e sentimentos que elas nos passam, não sou leitora de livros de autoajuda e muito menos de livros de filosofia de vida, mas Marc Levy adiciona essas passagens no livro de uma maneira leve e sem tentar ensinar algo a alguém, apenas como se Adrian tivesse nos passando suas experiências e suas visões de vida.


Um dos mistérios do livro além do pingente, e saber o que é essa Organização, já que todos os participantes têm nomes de países (Amsterdã, Atenas, Brasil, entre outros) ao mesmo tempo descobrimos o nome real de algumas dessas pessoas, porém não temos conhecimento de suas posições políticas nos seus países de origem, talvez seja revelado no segundo livro, porém essa Organização tem conhecimento do que poderá acontecer se Adrian e Keira descobrirem o significado do pingente.

"- Se os nossos dois pombinhos, como você diz, compreenderem o alcance do que descobriram e tornarem público, já imaginou o perigo a que estariam expondo o mundo?
- A que mundo se refere? Este em que os dirigentes das nações mais poderosas não podem mais se reunir sem provocar tumultos? Este em que as florestas desparecem, enquanto as geleiras do Ártico derretem como neve ao sol? Este em que a maior parte dos eres humanos morre de fome e de sede, com uma minoria funcionando ao som dos sinos de Wall Street? Ou este outro, aterrorizado por grupos de fanáticos que assassinam em nome de deuses imaginários? Qual desses mundos o assusta mais?"

Outro aspecto do livro, que os diálogos essencialmente com Walter são bem humorados, algumas situações que Walter e Adrian passam são hilárias, destaco uma das passagens que eles estão na Grécia visitando a mãe de Adrian, e acabam sendo perseguidos por essa organização e eles têm que fugir num avião pilotado por uma senhora que não enxerga muito bem, dentre outros momentos, com certeza com Walter é diversão garantida.

E o romance do livro é poético, nada muito sensual, porém muito romântico, e tanto Adrian quanto Keira são espirituosos que rendem bons momentos divertidos.


Eu indico esse livro e sugiro que prepare um estoque de post-it, porque serão bastantes informações para marcar tanto para ajudar no decorrer da leitura quanto para utilizar para pesquisar no Google.  


Para quem gosta de um livro com elementos fictícios e não fictícios que instigam o teu lado pesquisador, com bastante mistério, um toque de romance e humor, O Primeiro Dia é o livro indicado, mas já sugiro que comprem o segundo livro, A Primeira Noite, porque você não conseguirá aguardar depois do final desse livro, com certeza será torturante esperar pelo segundo.



CONFIRA OS LIVROS 
Sem resenha! Adicione na sua estante! Adicione o livro na sua estante! Clique aqui para seguir a Editora! Clique aqui para curtir o Face da Editora! Clique aqui para conferir o site da editora! Clique aqui para seguir o autor! Clique aqui para conferir o site do autor! Clique aqui para conferir a resenha!

12 comentários

  1. OI Pá!

    Eu quero!

    Vou marcar na listinha para comprar kkkk

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha... Adoro livros que se passam em vários cenários ao redor do mundo! Viajem literária mesmooooooooooo. E amo isso! Mistura coisas que gosto, romance, ação e aventura e uma certa dose de suspense... Bem... Já tinha lido uma resenha e tinha gostado... O problema é minha longa lista... Agora tenho outras prioridades, mas com certeza vou ler... Um dia...

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela resenha Pati! Já li O Primeiro Dia e A Primeira Noite e curti bastante. Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Ótima resenha, deu até vontade de ler, acho que vou comprar, gostei do blog! :D

    ResponderExcluir
  5. Oi Paty!
    Eu nunca tinha visto esse livro, mas me cativou.
    Adorei a resenha!
    Saudades!
    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Com uma resenha dessas como deixar de ler o livro??
    Se ele me impactar a metade do que você está impressionada já está valendo. Vou colocar esse na lista de aquisições urgêntes.
    Bjkas!!

    Monique Martins
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  7. Olá, parabéns pelo blog!
    Se você puder visite este blog:
    http://morgannascimento.blogspot.com.br/
    Obrigado pela atenção

    ResponderExcluir
  8. Como sempre suas resenhas me deixam desesperada para sair do pc e pegar o livro em questão para ler... isso é um dom,e uma putafaltadesacanagem com as amigas que estão em terradas até o pescoço com suas leituras,mas esse depois de ler esse post Primeiro Dia vai subir umas posições na lista de livros a serem lidos.

    Dizer que amei a resenha é pouco... Estou impressionada com o estilo do autor e a maneira como ele desenvolveu esse livro!!!!

    Preciso ler ,urgentemente!!!

    bjsss

    Bianca

    www.apaixonadasporlivros.com.br

    ResponderExcluir
  9. Sabe que eu nem me interessei muito porque jurava que seria algo tipo Nicholas Sparks...o que vc bem sabe não é a minha praia.

    Mas você conseguiu mudar compleamente o meu conceito, adorei a resenha, principalmente por ver que o livro é muito mais do que um romance, se tem aventura, suspense e cultura...com certeza é uma bela obra...assim, fiquei super empolgada para ler.

    ResponderExcluir
  10. Uau. Como eu disse pra vc, esse é bem meu tipo de livrp, vou dar uma procurada ^^
    Que resenha ótima!! Amei, amiga!!

    beijos

    ResponderExcluir
  11. Poxa Paty fiquei até envergonhada da resenha do escrevi sobre esse livro!!! Arrasou ... eu ainda sinto aquele gostinho de quero mais que o Marc Levy deixa com esses dois livros!!! Tbm foi a minha primeira experiencia com o autor e adorei ... não poderia ter começado de forma melhor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poderia virar uma série, cada livro uma nova descoberta e aventura, porque os personagens são ótimos!!!

      Excluir

Deixe seu Comentário!