RESENHA: DESEJO SOMBRIO (SÉRIE OS CÁRPATOS #2) - CHRISTINE FEEHAN

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013



Título Original: Dark Desire
Tradutor: Mauricio Pinho Tamboni
I.S.B.N.: 9788579303203
Tamanho: 23 x 16 x 2 cm.
Acabamento: Brochura
Edição: 1 / 2012
Idioma: Português
Número de Paginas: 424


Sinopse: Sete anos de escuridão, fome, desespero e solidão...
Jacques Dubrinsky, irmão do príncipe dos Cárpatos, foi capturado, cruelmente torturado e enterrado vivo. Durante sete anos, preso naquele buraco, alimentando-se do sangue de ratos, somente uma coisa o mantinha vivo: o desejo de vingança. Havia um traidor. 
E ele descobriria quem era. 
O tempo já não significava mais nada. Ninguém sabia da sua existência. Até que ele sentiu a presença de uma mulher misteriosa e sensual em sua mente. Depois de tantos anos, um contato... Quem era ela? Seria ela a traidora? 
A autora, Christine Feehan, tem mais de quarenta romances publicados, incluindo quatro séries que chegaram ao número um na lista dos mais vendidos do The New York Times.

Resenha


A série Os Cárpatos é diferenciada das outras que estão no mercado, como Irmandade da Adaga Negra, Midnight Breed, apesar dos personagens serem tecnicamente vampiros, não é assim que é denominada a raça dos protagonistas da série.

Quando li o primeiro livro, Príncipe Sombrio (para conferir a resenha clique na capa do livro que está na montagem no final do post) a minha curiosidade principal era porque a palavra Cárpatos, e por mais que eles tivessem os mesmos costumes dos vampiros, porque outro nome????

Na série, os vampiros foram Cárpatos, mas agora são apenas predadores, sem escrúpulos e cruéis, devem estar perguntando, mas isso não é realmente um vampiro???? E os Cárpatos??? Não vai dizer que eles brilham no sol entre outras coisas???? Não se preocupem eles não são “sininhos marombadas”.


Os Cárpatos são guerreiros que tem todas as características vampirescas normais, porém eles têm consciência e são maléficos quando importunados, eles bebem sangue humano, e pelo contrário evitam beber sangue animal, já que são guerreiros ligado a natureza, são metamorfos, e para se recuperar de qualquer ferimento precisam da terra, ou seja, a autora criou guerreiros poderosos e ecologicamente corretos.



E como eles se transformam em vampiros??? Os Cárpatos necessitam de uma companheira para viverem, eles veem preto e branco até arranjar uma parceira, se não arranjar num certo tempo alguém, eles ficam descontrolados e com sede de sangue e se transformam em vampiros. E outro problema que eles enfrentam é a falta de fêmea, já que os filhos gerados são machos, o que dificulta de acharem uma companheira e com isso aumenta o número de vampiros.

Outro aspecto interessante da série, os inimigos naturais deles são os caçadores de vampiros, são humanos que os perseguem, pois os considera um perigo para os humanos, mas também eles combatem os vampiros, que não respeitam nem os Cárpatos na busca de sangue.

Talvez uma das poucas similaridades com as outras séries desse gênero, é que cada livro é abordado à história de um casal, o primeiro livro foi o rei dos Carpátos, Mikhail Dubrinksy e Raven Whitney, e no livro da resenha de hoje, Desejo Sombrio, é o casal Jacques Dubrinksy (irmão de Mikhail) e Shea O’Halloran.



No final do livro Príncipe Sombrio, Jacques tinha se ferido gravemente, e realmente foi difícil entender  o início do segundo livro, pois Jacques tinha sido capturado e torturado durante 7 anos, no inicio achei que o livro estava contando uma história passada do personagem para talvez explicar algumas atitudes que poderiam ser tomadas futuramente.
Mas na realidade Jacques Dubrinsky foi capturado e torturado, ou seja, o livro deu um salto de anos em relação ao segundo, é algo realmente diferente nessas séries que praticamente cada livro é a continuação de outro.



Jacques além de destruído fisicamente estava também mentalmente, sentimos todo o sofrimento dos personagens que não lembrava mais quem era sua família, nem como ele tinha parado no lugar que estava, e porque ninguém foi procura-lo já que ele tentou diversas vezes o contato mental com seus familiares até quando sua saúde mental estava estável.


Os Cárpatos podem se comunicar telepaticamente, principalmente quando tem uma troca de sangue entre eles, e isso é bastante comum entre os Cárpatos, não só com suas companheiras, mas também entre os homens Cárpatos. Mas dentre essas tentativas ele captou a mente de Shea O’Halloran, uma médica que tem uma ligação forte com os Cárpatos mesmo sem conhecimento da própria.

Shea O’Halloran, desde de muito cedo teve uma vida complicada, uma mãe parcialmente ausente durante a infância, e que a deixou quando tinha 18 anos, porém Shea conseguiu ser médica, e um dos objetivos é descobrir as causas de certos sintomas que ocorrem com ela.

Além disso, Shea é perseguida durante algum tempo por algumas pessoas e ela sempre acaba fugindo para outro lugar, porém quando Jacques encontra sua mente pedindo ajuda, ela embarca numa viagem sem saber o porquê, e encontra Jacques, e a partir desse momento começa a história do casal e todas as ameaças que rondam tanto os Cárpatos e principalmente a eles.



A história do casal é complicada, institivamente ele sabe que Shea é sua companheira, já que nunca trocou sangue com ela, e conseguiu encontrar sua mente, mesmo não sabendo conscientemente o que está ocorrendo com ele. Então Jacques obriga Shea a acreditar que é sua companheira, enquanto Shea tem objeções a isso, pois primeiramente ela não entende o que está ocorrendo, o instinto de ter salvado Jacques foi inicialmente por consciência médica, mesmo ela começando a despertar sentimentos por ele, Shea não compreende toda essa relação.



Quando Mikhail e os outros guerreiros os encontram, Shea começa a compreender um pouco dos costumes dos Cárpatos, e o que realmente acontece com ela e Jacques, além de saber a ligação dela com os Cárpatos. E também a curar Jacques, pois até o momento ele só conseguia se comunicar telepaticamente, pois não tinha voz.

“- Sinto muito, mulher. Sei que você está fraca, mas terá de ir para o outro lado dele, ou então ele não vai me deixar ajudar – instruiu calmamente Gregori.
O que precisamos, Mikhail, é de influência calma de Raven. Você parece tão reconfortante quanto um tigre.
Ah, e você parece um coelhinho, caçoou Mikhail.
- Você podia ter trazido Raven – queixou-se Gregori. – Você sempre a faz nos acompanhar quando estamos em alguma missão arriscada, da qual ela não deveria participar – aquelas palavras eram claramente um reprimenda. – Devia tê-la trazido aqui, onde ela poderia fazer alguma coisa produtiva.
De repente, uma mulher delicada passou pela porta. Seus longos cabelos, negros como ébano, formavam uma trança intricada. Seus enormes olhos azuis piscaram para Mikhail. Enquanto Byron entrava, ela ofereceu-lhe um sorriso amigável e ficou na ponta dos pés para beijá-lo.
Mikhail enrijeceu o corpo, e então imediatamente envolveu a cintura dela com um braço possessivo.
- As mulheres Cárpatos não fazem esse tipo de coisa – ele a reprimiu.
Ela ergueu o queixo para ele, de forma alguma sentindo-se intimidada.
- É porque os homens Cárpato têm uma mentalidade um tanto quanto possessiva demais... Sabe, uma coisa meio Tarzan... De bater no peito e balançar nos cipós – ela inclinou a cabeça para observar o casal deitado no chão. Sua inspiração era audível.
- Jacques... – ela sussurrou o nome dele, (...).”

O casal tenta se entender, ou melhor, Shea tenta aceitar que é a companheira de Jacques, e Jacques tenta seduzir de todas as maneiras, as relações sexuais são bastante sensuais com um toque de erotismo, e como tempo eles irão se acertando e isso quer dizer, muitas cenas hots.



Com a recuperação física e mental de Jacques a tranquilidade do casal é temporária, terão de enfrentar outros problemas, os caçadores de vampiros continuam atrás de Jacques e também de Shea, além do fato dela conhecer o pai, apesar da autora em nenhum momento faz mistério sobre isso, porém para quem não leu o livro, só saberá após a leitura... sei sou #bruxamá.


Conclusão
Entre o primeiro e o segundo livro, eu prefiro um pouco mais o primeiro, o livro do Jacques demorou um pouco a engrenar a leitura, ao mesmo tempo entendi a posição da autora em mostrar melhor o sofrimento de Jacques e a história de Shea, já que era fundamental explicar a relação entre ambos.



Desde o primeiro livro a narrativa da autora não é muito ágil, ou seja, não flui com tanta rapidez que outras séries, ela é um tanto detalhista, os acontecimentos do livro demoram um pouco acontecer, mas ao mesmo tempo, não é porque a autora enrola, mas é mais o estilo da autora.


Não gostaria de ter que fazer esse tipo de reclamação, mas desde do primeiro livro a editora tem falhado bastante na revisão, e principalmente nessa série, o Príncipe Sombrio teve alguns erros bastante grotescos, e em relação em Desejo Sombrio também não foi tão tranquila a leitura, e algumas meninas que leram a série em inglês afirmam que até modificam um pouco o estilo da autora.


Mas particularmente apesar de todos os erros eu realmente gosto muito dos livros e dessa visão diferente da autora, que apesar do tema de vampiros que é bastante usado uma narrativa completamente diferente dentre outros livros do gênero.



Indico bastante a leitura, mas não é para qualquer leitor, na resenha do primeiro livro por ter gostando tanto acabei passando um irrealidade na resenha, mas se leram o primeiro e gostaram, com certeza gostaram do segundo.

Obrigada Universo dos Livros pela cortesia de enviar o livro para resenha, e aguardarei ansiosamente os demais livros da série.


Clique aqui e confira a resenha! Clique aqui e confira a resenha!

9 comentários

  1. Então....
    Eu tenho o primeiro livro da série porque veio de brinde com o livro da Payne. Mas ainda não li e nem sei quando terei tempo...

    Como sempre, adorei as montagens!!!
    *-*

    Beijoooooo

    ResponderExcluir
  2. Poxa, que bom que você conseguiu fazer uma resenha onde a trama da autora é mais levada em consideração do que os erros da editora. Cara, a Universo fez uma verdadeira cagada (com o perdão da palavra). Na verdade, até mesmo a visibilidade em torno dessa série ficou comprometida, porque as meninas que não conheciam essa série de E-books, meteu o pau, sem dó nem piedade. Gosto do estilo e gostei da premissa da série. Só espero que a editora tenha um cuidado maior com o terceiro livro. Esperança é a última que morre né?

    ResponderExcluir
  3. Oi Patrícia, adorei sua resenha, muito bem escrita como sempre. Eu não gostei do primeiro livro da série. Achei chato, cansativo(levei quase 3 meses para conseguir terminar), e talvez, tenha sido por esperar tanto deste livro. A série é muito elogiada lá fora e faz o maior sucesso entre a mulherada que leu todos os e-books, por isso, quando a Universo resolveu publicar, eu quase surtei de ansiedade em ler. Mas, ao pegar o livro emprestado de uma amiga, me decepcionei. Tinha vários erros de revisão, o que até comentei em minha resenha, e eles me atrapalharam um pouco no desenvolvimento da história. Fora que achei o casal protagonista, muito chato... Um tal de pequenina pra lá e pequenina pra cá, que já estava me irritando... kkkkkkkkkkk
    Como você recebi este segundo livro da Editora para fazer resenha, e estou tentando me animar a ler. Depois da sua resenha até comecei a ficar com um pouco mais de vontade... Quem sabe, ao ler este eu goste? Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Pá!
    Eu gostei bastante dessa série, é uma pena que irá demorar séculos até ser lançada inteira o.O
    Estou curiosa com os outros personagens, mas vou precisar esperar...ou recorrer a outros meios kkkk
    bjs!

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha Pati. Gostei de conhecer um pouco mais sobre o significado de cárpato. Parece ser uma história bem interessante, apesar de ter demorado um pouco para desenrolar. Infelizmente as reclamações quanto a revisão da Universo dos Livros é uma constante... Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha Patthy! A Universo realmente faz algumas bobagens... Com revisão e capas... Mas fico feliz de eles lançarem os livros com uma certa agilidade. Para ficarem perfeitos como editoras só precisam mesmo melhorar esse lance da revisão e de capas. É isso... Quanto a essa série é um tema que gosto muito. E acho ótimo ter diferenças na raça com outras séries... E que bom não tem sininho marombada! hahahahaha Ainda não li nenhum livro desta série... Mas já comprei eles. Espero achar tempo e ler em breve! Mas antes quero colocar IAN e Midnight Breed em oredem!

    ResponderExcluir
  7. Pois é... acho que vou dar mais uma chance a esta série!! Ultimamente conversando com várias amigas que leem em inglês, elas acabaram me convencendo a ler e abstrair os erros que a editora cometeu!!

    Talvez eu goste mais deste livro... não sei... só sei que sua resenha me instigou e o desejo se instalou!!

    Amei as imagens mais uma vez!! :-D

    Beijocas envenenadas!!

    ResponderExcluir
  8. Com uma série tão grande preciso aprender a controlar a ansiedade. Estou louca pela continuação.
    Realmente a escrita da autora é um tanto monótona, mas acho que ela compensa em algumas cenas maravilhosas. Gostei mais do Jacques e da química dele com a Shea do que a do MiKhail e a amada.
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  9. Finalmente!!!!!
    Pensei que não fossem me deixar ler! kkkkk
    Então, pra variar, adorei!!! Amo suas montagens (vc escolhe tudo muuuito bem) e a forma como conta o enredo.
    Vou querer ler, com certeza, mas senti que esse é bem mais tenso que o primeiro...vamos ver o que acho...kkkk

    Beijooos, amiga!!

    http://kastmaker.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!