Meu Namorado Literário #1 - Jericho Barrons - Série Fever

domingo, 2 de junho de 2013

E aí gurias...lá vem eu de novo com uma nova coluna para o GMN!!! Bom, nova pelo menos por aqui, pois vocês já tropeçaram com ela em outros blogs diversos como "piriguetagem literária" ou no Facebook cada vez que postamos as frases diversas de Um Leitor, Leitora Depressão e etc...o assunto pode não ser novo, mas gostaria de compartilhar com vocês o meu ponto de vista a respeito de alguns mocinhos que andam por aí...e se vocês gostarem, continuamos com nossos amados fictícios por aqui também ok?


Nome: Jericho Barrons
Serie: Fever
Em quais livros lançados no Brasil podemos encontrar este pedaço de mal caminho? Febre Negra e Febre de Sangue de Karen Marie Moning

"Ele olhou para mim e eu tremi. Eu nunca tinha o bastante dele. Nunca terei.
Ele vive.
Eu respiro.
Eu quero. Ele. Sempre.
Fogo em meu gelo. Gelo para minha febre.
Mais tarde nós iríamos para cama, e quando ele subisse em cima de mim, escuro e grande, e eterno, eu conheceria a alegria. Quem saberia? Muito mais tarde podemos voar num casal de caçadores para lua."


trecho publicado no grupo Romance e Magia pela amiga Nat Toledo

Bom, dizer que o dono da Barros Livros e Miudezas é misterioso seria redundante né?? Assim como Mac entendemos que ele é gato, sombrio e perigoso, mas passamos boa parte da série quebrando a cabeça, para tentar entender "qual diabos é problema dele??"

Barrons trafega sempre no limiar entre o mocinho e o bandido, como é muito misterioso e não libera praticamente nenhuma informação sobre sua vida (ou não vida...nunca se sabe), vamos junto com Mac tentando resistir à esta perigosa, mas inegável atração.

Ele é bonito, forte, na maioria das vezes sabe de tudo o que se passa por aí, mesmo não ficando claro como.

Juntamente com Mac entendemos que ele é muito mais do que aparenta, muito mais velho, mas não é nenhum Fae-morte-por-sexo, seja Seelie ou Unseelie, sua aura é a de um predador e os piores tipos o temem.

Jericho mesmo com sua frieza e formalidade no tratamento com Mac (nome que ele só chama se a mesma estiver como traseiro a beira da morte, se do contrário ele a trata apenas por Sta. Lane) que mascaram sua verdadeira natureza, ela consegue vislumbrar momentos da energia selvagem de sua personalidade.

E, embora esta atração entre eles ameace explodir a qualquer momento, podemos vislumbrar apenas pequenos momentos quase íntimos entre Mac e Barrons no decorrer dos 3 primeiros livros da série, somente a partir de Dreamfever (4º livro) é que as coisas realmente esquentam. Só para vocês terem uma idéia...eles ficam presos num quarto do dia das bruxas até o Natal...com direito a dançar pelado e tudo...hehehehehe...tem como não se apaixonar??

Claro que o contexto é muito diferente do "necessariamente romântico", mesmo assim ele é tudo de bom, atencioso e o exercício é tanto que a Mac fica até toda saradona com este tempo que passou com ele entre lençóis...hehehehe...e eu juro que eu nunca mais sairia daquela cama se o Jericho estivesse lá comigo!

Mas o mais engraçado é que ele é fodástico até para cima da Karen Marie Moning (a autora que o criou), veja a entrevista que ele deu à ela (tradução livre GMN):
Sou eu, KMM, e eu estou em Barrons Livros e Miudezas onde eu estarei entrevistando Jericho Barrons hoje.

Eu escolho o meu lugar com cuidado, sentado no sofá Chesterfield que Mac geralmente ocupa. Ele agrada-me a sentar onde ela geralmente se senta. Há uma garrafa de polonês rosa na mesa ao meu lado e duas revistas de moda. As lareiras a gás ligadas. Eu me sinto como se Mac poderia ter acabado de sair, quando a verdade é que ela não esteve aqui por um bom tempo.

Barrons se desloca numa cadeira perto de mim e fica tão perto nossos joelhos quase se tocam. Se eu mover, eles se tocarão. Eu luto contra o desejo de me mover. Antes de começar a entrevista, eu olho em volta da minha livraria com prazer. Eu vejo as partes que não são integralmente acabadas, a opacidade em certas áreas que eu não descrevi na página em detalhe abrangente. Ocorre-me que talvez eu devesse terminar a pintura do mural de cinco andares, talvez acrescentar algumas cadeiras. Barrons faz um som de impaciência. Eu sei bem qual som. Eu abro meu laptop e começar.



KMM: Vamos começar as coisas com a pergunta que todos nós queremos a resposta: O que você é Jericho Barrons?
JZB: No momento, estou fome.
Ele me dá um olhar que me faz querer alimentar-lhe com o que ele quer.

KMM: Isso não é o que quero dizer e você sabe disso.
JZB:. "Esquerdista" Fui informado que eu sou um. Será que isso ajuda?
Recuso-me a olhar para sua virilha para ver onde seu pacote está. Ele está fazendo comigo o que ele faz com Mac o tempo todo: tentando distrair e fugir com sexo. Mas eu sei de cada erro Mac e eu não estou me apaixonando por ele. Eu vou obter respostas.

KMM: Você é o Rei Unseelie? Eu digo timidamente.
JZB: Você não acha que eu seria capaz de tocar meu próprio livro maldito se eu fosse? 
KMM: Você respondeu à minha pergunta com uma pergunta, não uma resposta, Barrons. Você é o Rei Unseelie: sim ou não? Eu pressiono.
Seus olhos estreitos. Recuso-me a contorcer-me na cadeira. Eu sou o autor. Eu criei ele. Eu não preciso me contorcer. Como se ele lesse minha mente, ele diz:
JZB: Você acha que você me criou, não é?

KMM: Eu criei, eu digo secamente.
Talvez haja um pouco de vaidade em minha voz. Se eu o criei, então eu posso controlá-lo e se eu posso controlar um homem como Barrons, então eu devo ser um inferno de uma mulher.

JZB: Já ocorreu à você que talvez eu te criei?
Eu passo em branco por um momento. Eu sempre fui mais do que um pouco perturbada pelo dilema de que Chuang Chou era um homem sonhando que era uma borboleta ou uma borboleta sonhando que era um homem de Zhuangzi. Eu suspeito que a realidade é um pouco menos tangível, mais assustadoramente maleável para escritores de ficção.

JZB: Ou talvez, ele explora a minha hesitação imediatamente, - eu passei pela janela do seu quarto à noite, sussurrei meu conto para você e que você acredita que é ficção. Lhe permitir sofrer a ilusão de que você está no comando.
Brilha zombaria em seu olhar escuro e por um momento eu estou paralisada. Eu não lembro de ter colocado pequenas manchas de ouro em seus olhos. Onde é que elas vêm?

KMM: Eu sacudi a cabeça e disse: Supere-se, Barrons. Não há dúvidas. Eu criei você.
JZB: Realmente. Então, por que diabos você está me perguntando o que eu sou? O Saara não poderia ser mais seco do que sua voz.
Eu fico olhando. Por que eu sou? A resposta vem rapidamente. Porque, embora eu poderia tentar me convencer do contrário -Eu suspeitava por muito tempo que não tenho nenhum controle sobre Barrons, e nunca tive. Ele partiria com seus segredos somente se e quando ele sentiu que poderia e isso não tinha sido muitas vezes. Ainda assim, eu sou o autor. Eu também sei o que ele é. Eu coloquei o meu laptop de lado e fiquei de pé, eriçada de irritação e indignação.

KMM: É isso aí, Barrons. Você foi longe demais. Vou dizer-lhes tudo, agora. Eu vou derramar tudo. Diga-lhes todos os detalhes sórdidos sobre o que você é, o que você fez e o que você quer.
Ele levanta, também. Ele paira sobre mim. Eu não escrevi que ele era alto e eu sei disso. E eu certamente não escrevi que era atraente. Eu dei-lhe defeitos. Onde eles estão? E onde é que suas tatuagens foram? As que estão no seu braço esquerdo já se foram, e há algo de novo em seu pescoço. Está se movendo? Ele sorri e eu sei que eu não escrevi aquele sorriso. A morte sorri assim. Nota GMN: eu morreria feliz então! hehehe

JZB: Realmente, ele diz baixinho e eu tremo porque eu sei que, afinal, eu o criei, que a calma de Barrons é perigosa. E arrisco que eu criei você, e se você tornar-se demasiado incômoda, que eu vou te matar? Você está pronta para morrer, Sra. Moning? Você sabe o que acontece com indesejados, personagens irritantes. Ele toca minha bochecha. Fervilha de energia elétrica sob a minha pele. Ele traça um dedo na minha mandíbula, parando na minha jugular. Você está rapidamente tornando-se indesejável.

Eu olho para ele, chocada ao perceber que eu quero ser querida por Jericho Barrons. Eu quero tocá-lo. Eu quero que ele me toque. Eu quero que ele me olhe com desejo. Estou perplexa com isso. Como criações Fae, pode um personagem fictício assumir uma vida própria? Alterações sem o consentimento do autor? Será que eu realmente sei quem e o que ele é? É possível que ele esteja disfarçado o tempo todo, enganando até mesmo o seu próprio criador? As linhas da realidade borram em volta de mim.

KMM: Eu também sei o que você é, eu insisto.
JZB: Furado agora. Onde está o Mac?
KMM: Eu sou a única que faz as perguntas.
JZB: Eu disse: "Onde está o Mac?"
Inacreditável! Ele me tirando! O bastardo realmente me tirando!
KMM: Na Chester com Ryodan, onde eu a deixei quando eu vim aqui para entrevistá-lo.
Sua mão de repente em torno de minha garganta e eu não consigo respirar. Meus pés mal tocam o chão. Nota GMN: Adorei quando ele pegou a Mac assim também...gamei! hehehe

JZB: Se ela transar com ele você morre. Nota GMN: uhhh ele continua com ciúmes do nosso Príncipe Fae-morte-por-sexo? acho que sim!!


Ele me libera, e eu caio no sofá. Com um borrão de movimento, e o bater da porta da frente, Jericho Barrons desaparece.
Eventualmente, eu me recomponho. Eu não sei por que me preocupar, mas eu paro para desligar ambos as lareiras à gás na saída, como se fosse tudo tão real que um fagulha pode queimar minha livraria fictícia e pô-la abaixo. Como eu vou sair, eu olho para cima, dou uma checada.
O mural está completo!
Eu paro e viro lentamente. Com certeza, exatamente onde eu queria sentar-me, duas cadeiras de veludo vermelho de pelúcia.
Eu não coloquei elas lá.

Ufa!!!! a tradução não ficou lá estas coisas...mas dá pra ter uma ideia da personalidade deste belo e sexy enigma né??


3 comentários

  1. Jericho, Jericho, já li tanto que me sinto meio dona dele, ahuahuahua... mais especial que ele, só a nossa amada incrível escritora KMM, eu amo essa mulher... ahuahuahuahuahua Amei o texto.

    Já tinha passado aqui no Blog, mas não deixei recadinho... já está na minha listinha de blogs para visitar no findi ;)... bjoss parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Hahahaha Adorei Scheila a nova coluna! Acho legal esse tipo de coisa... Afinal, estamos sempre arrumando novos namorados, amantes e ficantes pelo mundo literário! E nada melhor do que receber uma indicação com direito a ficha cadastral completa! hahaha Adorei esse tal Jericho... A Patricia já tinha me recomendado dar uma saidinha básica com ele. Ainda não tiver oportunidade. Mas ele está na minha lista VIP! hehehe

    ResponderExcluir
  3. Adorei a coluna, Sche, e me lembrou o tipo de personagem q amo e citei na minha nova coluna tb, um demônio de mangá/anime mega-sexy (e esses persoangens q se alternam entre mocinho e bandido são tudo de bom!!!!)

    E adoro caras q respondem perguntas com perguntas e.... vou parando por aqui hahahahhahahahahahha ;p

    Sche, vc precisa ver uns animes/mangás tb - passa lá na minha coluna nova tb ;)

    http://www.icultgen.com.br/2013/06/04/coluna-de-a-a-z-letra-b-letter-b-em-portugues-in-english/ {além de tudo vc vai rir MUITO com algumas indiretas, rs}

    Ainda tô devendo um comment decente pra Paty na resenha dela em que ela até me citou e tudo (QUE HONRA), mas a correria por aqui tá cruel, bora pro trampo. Beijos, linda!

    Ana Death

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!