RESENHA: O LIVRO DO AMANHÃ - CECELIA AHERN

segunda-feira, 15 de julho de 2013


Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581630342
Ano: 2013
Páginas: 368
Tradutor: Alda Porto

Sinopse: Nascida no luxo, Tamara Goodwin, de 16 anos, nunca precisou olhar para o amanhã, até que a morte abrupta de seu pai deixa a ela e a sua mãe uma montanha de dívidas e as obriga a se mudarem para a casa dos tios de Tamara, em um vilarejo no interior. Solitária e entediada, a única diversão de Tamara é uma biblioteca itinerante. E ali, ela encontra um livro muito misterioso. Tamara vê inscrições com sua própria letra e datadas para o dia seguinte. Quando tudo acontece exatamente como o livro previa, ela percebe que pode ter encontrado a solução para seus problemas. No entanto, Tamara descobre que é melhor não virar algumas páginas e que, apesar de muito tentar, não pode mudar o destino.

Resenha
Como Seria Se Soubéssemos o Que o Amanhã Nos Reserva? Nós o Consertaríamos? Será Que Conseguiríamos?

Todo mundo sabe que Cecelia Ahern é super conceituada. Depois de PS. Eu Te Amo, todos os livros dela venderam horrores. O livro A Vez da Minha Vida, que foi o segundo dela publicado no Brasil, pela mesma editora, não foi lá uma leitura muito agradável, então eu já estava esperando um livro monótono e bem "bobinho", mas dessa vez eu fui completamente fisgada pela trama. Já logo no inicio conhecemos Tamara, uma personagem super complexa é bem elaborada, que não faz parte do grupo de adolescentes "perfeitos" que muitas autoras vem criando.

Tamara Goodwin é uma menina rica e mimada, acostumada a ter tudo e todos nas mãos, mas que de uma hora para outra perde todo , inclusive a casa onde mora.

Seu pai, um empresario super conceituado, comente suicido após se ver completamente endividado, precisando vender todos os seus bens para pagar  empréstimos com o banco.
Tamara e sua mãe, são obrigadas a deixar a casa onde vivem, e ir morar com parentes em uma cidade minuscula do interior.

"(...)Sei agora – agora que não fazemos mais parte do mundo em que vivíamos – que não éramos pessoas muito boas. Acho que, em algum lugar sob a impassível superfície de minha mãe, ela também sabe. Não éramos pessoas más, apenas não éramos pessoas boas. Nada oferecíamos a qualquer pessoa no mundo, mas recebíamos um tremendo quinhão. (...)".

Perder todo o luxo, as viagens, amigos e toda a vida boa que o dinheiro sempre proporcionou, além de seu próprio pai, é algo que deixa a menina completamente abalada, mas precisar se mudar para a pequena cidade,longe de tudo e de todos, e ainda morar com estranhos, promete ser o maior desafio para Tamara, que se encontra completamente só, já que desde de a morte do pai, a mãe entrou em depressão profunda.
E neste momento que ela passa a dar valor a pequenos detalhes e gestos, e chegar a conclusão de que a felicidade não depende apenas de dinheiro e luxo.

Como já era de se esperar, Tamara começa a conhecer realmente aqueles que se diziam seus "amigos",mas que agora  lhe viram as costas.

Mas viver em um lugar, onde a "cidade" se encontra a quilômetros de distancia, tendo como companhia apenas o tio ,a tia e a mãe, que não sai do quarto, é desesperador, e ela nunca imaginou que a sua salvação seria uma biblioteca móvel, que chega a porta de sua casa acidentalmente.

É claro, que inicialmente o interesse de Tamara não é realmente pelos livros, e sim pelo bibliotecário gatinho, chamado Marcus, que dirige o ônibus biblioteca, e se mostra muito amável , a leva para "viagens literárias" que a resgatam do completamente desespero que ameaça constantemente a dominar.

"(...)Não sei se Marcus sabe como foi importante esse momento para mim. Em que medida ele, de fato, me salvou de mim mesma, do desespero absoluto. Talvez saiba e talvez fosse isso o que costumava fazer. Devia ser um anjo que entrou em minha vida no momento exato e me varreu de um terrível lugar para uma terra longínqua.(...)".
Seus tios são pessoas completamente estranhas. Ele trabalha o dia inteiro, quase nunca esta em casa, e quando está, não fala uma única palavra. Já a sua tia, é um exemplo de dona de casa, cozinha como se alimentasse  uma batalhão, e esta constantemente limpando algo. Mas o mais estranho de tudo, é que parecem completamente incomunicáveis, e as poucas pessoas com quem ela os viu socializar, os olhavam de maneira estranha, quase acusatória.

Tamara também é proibida por eles de sair da propriedade, ela tem a nítida sensação de que as escondem de todos.

Mas quem poderia dizer que a patricinha Tamara Goodwin, algum dia leria por hobby, com certeza nenhuma de suas amigas acreditaria se contassem, nem a própria Tamara acredita que isso se tornou o seu passatempo preferido. Mas é em uma das visitas de Marcus e a sua biblioteca móvel que ela encontra um misterioso diário, onde todas as paginas estão em branco, mas que escondem segredos que podem ajuda-la  a descobrir quem ela realmente é.

"(...)De algum modo, os livros ficam ali, quase que por magia, desejosos que as pessoas os escolham. A pessoa certa para o livro certo.Parecem que já sabem de qual vida precisam fazer parte,em qual delas podem fazer a diferença ou podem ensinar uma lição, pôr um sorriso no rosto no momento preciso.(...)".

Inicialmente o livro pode parecer um pouco tedioso, já que começa com a Tamara rebelde, descobrindo que a vida não é o mar de rosas que seu pai (rico) fazia parecer.
Quando encontra o pai morto no escritório,ela começa a pensar em tudo que deixou de dizer  e demonstrar,  mas principalmente a questionar se ela realmente é uma pessoa egoísta, e que se  prestasse mais atenção no próprio pai, talvez ele não estivesse morto.Todos os " e se..." passam pela cabeça dela,e a atormentam.

Se mudar para o meio do nada e viver com o básico, faz com que ela se torne uma pessoa melhor, e também a entender o que é uma amizade verdadeira.

A historia é narrada pelo ponto de vista de Tamara, então podemos acompanhar todo o crescimento da personagem. Cecelia Ahern manteve um narrativa leve e agradável durante todo o livro, até mesmo no inicio que é um pouco arrastado, o que deixa o leitor completamente vidrado, principalmente quando a trama chega em seu ponto alto, e vários acontecimentos completamente inusitados começam a acontecer. É mocinho se tornando vilão e vice-versa, é de tirar o folego.

O fato de autora não ter se prendido apenas ao drama adolescente e acrescentado uma pitada de magia, deixou este livro completamente fascinante. Sem contar que a personalidade dos personagens é bem desenvolvida, todos possuem características pessoais que os diferenciam dos demais, principalmente a protagonista, que possui um humor negro super divertido,com vários diálogos super espirituosos.

O único ponto em que deixou a desejar, foi a origem do misterioso livro, que entra na historia como peça principal de todo o enredo, mas que não é explicado de onde ele surgiu ou o porque apareceu. Acho que a autora poderia ter explorado um pouco mais esse ponto, afinal é a peça principal de toda a trama.

Mas de qualquer modo, vale muito apena ler este livro, é leitura garantida e uma obra impecável, novamente a editora Novo conceito mandando super bem, com uma capa linda, uma diagramação simples e sem erros de revisão aparente.

3 comentários

  1. Eu amo as resenhas da Geeh, já tenho este livro e logo vou poder tbm me encantar com ele!

    Bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Oi Pá!
    Ainda não li esse livro =(
    Está na minha infinita pilha de leituras atrasadas kkkkkkk
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oie!

    Tenho muita vontade de ler este livro, espero poder ler logo.

    Beijos*
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!