Resenha: Seis Coisas Impossíveis - Um choque de realidade de cada vez, por favor! - Fiona Wood.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Autor: Fiona Wood
Titulo original: Six impossible things.
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581633251
Ano: 2013
Páginas: 272
Tradutor: Ana Paula Corradini.

Sinopse:
Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada... E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe super triste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito. Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer, como: 1. Beijar a garota. 2. Arrumar um emprego. 3. Dar uma animada na mãe. 4. Tentar não ser um nerd completo. 5. Falar com o pai quando ele liga. 6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí... Mas impossível mesmo será: 1. Não torcer para que Dan supere seus problemas. 2. Não rir muito com os devaneios dele. 3. Não querer ter um cachorrinho como Howard. 4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade. 5. Parar de ler este livro. 6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado...
Resenha:

Este é um livro que me surpreendeu bastante. Quando o solicitei, não imaginei o quanto ficaria fascinada por ele. É uma leitura leve e simples, relatada pelo ponto de vista de um adolescente de 15 anos, é quase como um diário pessoal do garoto, e a forma como a autora relata os fatos, te deixa tão intimo do personagem, que é impossível não torcer por ele.
Quando se lê a sinopse, fica claro, é um livro infanto-juvenil, uma historia previsível, onde relata a mudança de escola de Dan, mas o que o leva a essa mudança em sua vida, é que deixa o livro interessante. A autora abordou temas delicados, como o bullying e o homossexualismo, assim como o preconceito,tudo de forma simples e direta, foi fantástico, e o que era para ser uma historia clichê, para mim se tornou uma leitura deliciosa.
Quando começamos a leitura, somos apresentados a Dan Cereill, um garoto de 15 anos que acaba de ter a sua vida virada de pernas para o ar.
Como se não fosse suficiente os negócios de seu pai falir, e eles estarem passando por dificuldades financeiras, seu pai também resolver que esse é o momento para revelar a todos que é gay e por fim no casamento.
Com Dan e a mãe ainda em choque, uma nova noticia chega. Uma tia de sua mãe acaba de falecer, e deixou uma casa de herança para a sua sobrinha. Como o banco tomou tudo que a família tinha de valor, essa é para ser uma noticia ótima, já que agora pelo menos um teto eles teriam. Mas o que era para ser uma noticia boa, acaba por se tornar uma tragedia.
A casa herdada, foi tombada como patrimônio histórico, nada pode ser mudado ou reformado, nem um móvel pode ser danificado, vendido ou substituído, e eles tem permissão para viver na casa, em quanto sua mãe for viva, depois a casa será do estado.
"Se você é capaz de deixar de lado o lance de alguém ter acabado de morrer,receber herança é uma coisa boa, não é? Um golpe de sorte.As circunstancias a seu favor.Mas quando aconteceu conosco,o efeito foi inverso.Tudo ficou bem pior. E rapidamente."
Só que o grande problema de tudo isso, é que a casa esta caindo aos pedaços e cheia de tranqueira, e para piorar, fede a xixi.
Com o seu pai fora de casa, a mãe de Dan precisa trabalhar, então ela resolve montar um negocio próprio em casa, uma confeitaria, para atender encomendas de bolos de casamento. Só que o problema é que ela esta desacreditada no amor, e acaba convencendo todas as noivas que a procuram de que o casamento não é uma boa ideia. A "Eu aceito" bolos de casamento esta falindo antes mesmo de começar,e a falta de dinheiro só aumenta, assim como as dividas.
Dan também esta enfrentando a maior barra na escola nova, já que de algum modo, todos ficaram sabendo que ele é transferido de uma escola particular, e a maioria dos alunos o está evitando, ou pior que isso, estão atormentando sua vida.
Mas tudo sempre pode piorar.Dan está perdidamente apaixonado por sua vizinha, que também a sua colega de classe, mas o problema é que ele nem a conhece, mas mesmo assim, beija-la se torna o item numero um de sua lista de metas a cumprir .
A Lista:
1)Beijar Estelle.Eu sei.Ainda nem a conheço.Tecnicamente.Mesmo assim,vem em primeiro lugar.
2)Arrumar um emprego.A situação financeira aqui não poderia ser pior.Se o negocio da minha mãe for por agua abaixo também, a responsabilidade de colocar dinheiro em casa é minha.
3)Dar uma animada na minha mãe.As chances de o negocio dar errado diminuem se ela se sentir melhor.
4)Não é que eu queira ser legal nem famosinho na escola,mas vou tentar não ser um nerd/loser completo.
5. Eu deveria falar com meu pai quando ele liga.Mas como, se nem vou aguentar ouvir a resposta para a única pergunta que quero fazer: por que você largou a gente assim?
6. O item existencial.Descobrir como ser bom.Não quero acabar sendo um cara que larga a família sem mais nem menos. 
Certo dia ao ouvir barulhos na casa e ir explorar o sótão, Dan descobre algo totalmente inusitado, mas que é praticamente uma obra do destino. Seu sótão, atulhado de coisa velha, é interligado com o sótão da casa de Estelle. E para melhorar ainda mais, a garota possui um esconderijo lá, onde guarda todas as suas coisas pessoas, incluindo seus diários...

Eu sempre fico um pouco receosa de falar sobre um livro que eu gostei tanto, tenho medo de dar spoiler ou ataquezinhos de fangirl, mas esse livro é fantástico, fim da historia.
Sim, é um clichêzinho e uma historia infanto-juvenil, mas ao mesmo tempo aborda temas extremamente atuais. A narrativa é ótima, é como se o livro fosse mesmo escrito por um adolescente que esta passando por todas essas experiências, pois trata de temas como o primeiro amor, pais separados, a troca de escola e tentativa de ser aceito pelos colegas e o bullying. Mas o que eu mais gostei, é como a autora abordou o homossexualismo. Desde o inicio o leitor sabe sobre a situação do pai de Dan, e é claro que o menino recebe isso de forma péssima, mas não pelo fato de o pai ser gay, o que o deixa com raiva é o fato de ele ter abandonado a família sem ter conversado com eles antes, tanto que o menino entra em discussão na escola por achar errado os colegas se ofenderem chamando o outro de gay, bicha, viado e afins.
A autora não desenvolveu muitos personagens durante a trama, a historia é voltada para Dan, pois como eu disse, este livro é como uma especie de diário. Mas a personalidade de Dan foi super bem desenvolvida, é fantástico acompanhar o crescimento dele, que passa de uma menino mimado, desolado pela separação dos pais e a crise financeira, para um garoto que vai a luta, e corre atrás do que quer e precisa. Ele realmente toma para si a figura de o homem da casa, e esta sempre tentando ajudar a sua mãe. Mesmo com tantos problemas, a historia é narrada de forma divertida, Dan sempre tem uma piadinha sobre si mesmo e a situação, mesmo quando tudo parece perdido.
Eu amei esse livro, foi para a minha estante de favoritos, com cinco estrelinhas!
A editora Novo Conceito também fez um belo trabalho com essa obra, a capa é diferente, mas muito bonita, com cores bem chamativas. A diagramação também é muito bonita, principalmente as divisões de capítulos. Eu encontrei alguns erros de revisão, mas nada a ponto de interferir a leitura.
Então, fica a dica: LEIA, mesmo o livro sendo do tema infanto -juvenil, creio que pode atingir qualquer idade, pois trata de assuntos polêmicos de uma forma bem leve e descontraída.

Sobre o autor:


Fiona wood cresceu em Melbourne, na Austrália.Nunca pôde ter um cachorro, e sua mãe costumava fazer,em seu aniversário, um bolo de chocolate que estava sempre cru...Diz que sua sorte foi ter lido muito,sempre procurando entender como as pessoas normais viviam,mas logo entendeu que "normal era um conceito duvidoso".Formou-se em Artes, e é uma conhecida roteirista de TV, responsável pelas séries "The secret life US" e Silversun e Neighbours - série que ganhou 22 prêmios.Só começou a escrever romance quando teve filhos ,porque queria passar mais tempo perto das crianças.Vive com marido, os filhos e um cachorro em Melbourne.Seis coisas impossíveis é seu primeiro livro.

1 comentários

  1. Oi Geeh! ^^
    Como sempre, parabéns pela resenha, já tinha lido algumas e não me interessei tanto, mas se te cativou, quero ler, afinal temos gostos em comum neh!? Rsrsrsrs

    Bjo bjo ^ ^

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!