Resenha: Aconteceu em Paris - Molly Hopkins.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Editora: Novo Conceito
Autor: Molly Hopkins
Titulo Original : It Happened in Paris
ISBN: 9788581632599
Ano: 2013
Páginas: 480
Tradutor: Maria Angela Amorim de Paschoal e Adriana Amback.

Sinopse:
Evie Dexter quer fazer carreira como guia de turismo. Determinada como é, e cheia de coragem por causa de um ou outro drink, ela logo começa a “melhorar” seu currículo. E consegue um ótimo emprego: acompanhar turistas por toda Paris.Agora é só uma questão de se firmar como profissional demonstrando o seu melhor. Mas os vinhos franceses são tão gostosos... E seu tutor, Rob, é bonito demais!
O primeiro romance de Molly Hopkins é um livro que todo mundo gostaria de ler. É verdade que você pode se incomodar com o comportamento de Evie quando ela descobre que Rob é muito rico, e pode até ser que você ache que Rob é exageradamente controlador. Mas nada é maior que as gargalhadas que você dará quanto mais conhecer a garota descomedida, apaixonada e com um imenso coração que é Evie. Uma moça como muitas que conhecemos.


Resenha:
"Se você procura por romance, só há um lugar para onde possa ir". 
Sinceramente, desde House of Night que eu não demorava tanto tento para concluir uma leitura. Eu comecei a ler "Aconteceu em Paris" inicio de agosto, e só terminei a alguns dias atrás, já que não consegui prosseguir com a leitura, que é super arrastada, e para não desistir do livro, fui intercalando alguns capítulos no intervalo da leitura de outros livros. Calma, eu vou explicar todos os motivos desta minha antipatia com a estoria.
Ao iniciarmos a leitura somos apresentados a Avie Dexter, uma mulher de trinta e poucos anos, acima do peso, com uma relação conturbada com a bebida, que divide apartamento com uma amiga compradora compulsiva, que esta desempregada e ainda por cima, completamente endividada. Mas que depois de assistir a um programa de televisão decide que o emprego perfeito para si e ser guia de turismo.
Mesmo não sabendo nada sobre a profissão e muito menos tendo viajada, depois de uma dose e outra, uma incrementada em seu curriculum, uma pesquisada nos classificados do jornal, e eis que Evie esta empregada em uma agencia de turismo da cidade.Seu primeiro destino é Paris, mas ela não conhece nada da cidade. No dia da viajem,para piorar ainda mais a sua situação, ela esquece sua bolsa com todos os documentos em casa, incluindo seu passaporte. Quando chega a agencia, completamente desesperada, sem nenhum documento, Evie encontra Rob, o motorista da excursão, um cara totalmente gato e sexy. Seu desespero só aumenta quando coloca os olhos nele, e percebe a sua aparência, descabelada, com os olhos inchados de tanto chorar, e o pior de tudo, sem nenhuma maquiagem.
Evie passa a maior parte da trama bêbeda,bebendo ou comprando bebida e na outra parte, pensando sexo, e claro, que ela também arranja um tempo para fazer compras e se afundar ainda mais em dividas. Ela é o tipo de mulher que não tem medo de ser feliz, ou melhor dizendo, que não tem o minimo sendo de ridículo, é cada situação que ela se mete, cada qual mais surreal que a outra, e esse é um dos problemas da estoria, não existe como você se identificar com a personagem, ninguém seria capaz de fazer um terço do que ela apronta. Eu acho que até a nossa irreverente Bridget Jones, ficaria completamente abismada com as situações em que Evie Dexter se mete.
Outra problema é que o livro é um grande nada. Não existe uma trama sendo tecida, só acompanhamos a irreal vida de um personagem, parece que toda a trama é um improviso sem fim.
O romance entre Evie e Rob também é algo totalmente surreal e irritante, mal colocaram os olhos um no outro, e já estão trasando e praticamente vivendo juntos.
"Também substituí Brad Pitt por Rob em minhas fantasias noturnas. Isso era sério. Até agora nunca tinha me permitido transar com uma não celebridade em meus sonhos." 
Também não se enganem com capa, o livro não é nem de longe um chick-lit bobinho, tem uma boa dose de "coelhadas", como diz a minha amiga Scheila, a criatividade do casal não tem fim, rola sexo até no bagageiro do ônibus, sei lá se isso é anatomicamente possível, mas rola. Em menos de 2 semanas eles já estão completamente e perdidamente apaixonados, e isso me irritou muito. Podem me chamar de antiquada, mas um relacionamento precisa ser construído aos poucos, não consigo torcer para esses casaizinhos que mal colocaram os olhos um no outro e já estão jurando amor eterno. Sem contar que o relacionamento se desenvolve de uma forma machista,já que Evie não tem opinião própria e é completamente fútil . Sem falar no desfecho da estoria, que eu não vou entrar em detalhes, mas que também segue o padrão de todo o livro, machista ao extremo. Nem sei se o envolvimento entre os personagens pode ser chamado de romance, pois não é nada romântico, é um caso, baseado apenas em sexo e interesse.
 "Amar não é encontrar uma pessoa com quem você queira viver junto. É entender que encontrou uma pessoa e que não pode viver sem ela." 
Na verdade, nenhum dos personagens é " amável", Evie é ridícula de mais, e Rob é perfeito de mais, nenhum é "humanizado" o suficiente para despertar afeição no leitor. Acho que o grande erro deste livro são os personagens mal construídos.São 480 pagina de muito nada, se a autora tivesse se atido mais aos fatos que realmente interessam, e os desenvolvido de forma adequada, a quantidade de paginas poderia ser a metade, e o livro talvez fosse aceitável, pois grande parte dos capítulos são enfadonhos e sem conteúdo.
Este livro também é bastante comercial, não existe um capitulo em que a personagem não site alguma marca famosa, e isso é terrivelmente irritante.
Mas gente,me bateu um desespero ao descobrir que este livro é o primeiro de uma serie.Não me perguntem o que a autora vai desenvolver nos próximos livros, o meu medo é que o que já é ruim, se torne ainda pior, mas como a esperança é a ultima que morre, vamos esperar para conferir.

O trabalho da editora Novo Conceito foi impecavel, uma revisão ótima,sem erros aparente, uma diagramação super fofinhas, com pequenas imagens da torre eiffel marcando o inicio de cada capitulo, as folhas são amareladas e com uma fonte agradável para a leitura. A capa não é das melhores, mas condiz exatamente com o contexto da estoria.
Enfim, não posso dizer que o livro é extremamente ruim, pois não é, eu dei algumas boas risadas das situações ridículas em que Evie Dexter se mete, em outras situações fiquei muito incomodada, já que são apelativas demais. Em suma, é um livro razoável, sem muito conteúdo, mas que garante algumas risadas. Leia este livro para passar o tempo, e não vá esperando demais.


Book Trailer:


   Sobre a autora:



Molly Hopkins cresceu em East Kilbride, perto de Glasgow, e teria ficado por lá se não fosse tão frio. Agora mora em Middlesex, onde, segundo ela, “é muito, muito mais quente”. Vive tentando perder peso, mas não aguentou mais de duas semanas junto aos Vigilantes do Peso. Tem mania de pesquisar coisas que sabe que não vai usar nunca. E adora escrever na cama. Aconteceu em Paris é seu primeiro romance.

3 comentários

  1. Já tinha ouvido falar deste livro mas ainda não tinha lido nenhuma resenha! Bem, confesso que perdi bastante o interesse rsrs
    Pela capa, também pensei que era algum livro com romance que nos faz suspirar ou até mesmo aqueles que nos arrancam lágrimas, mas entendendo melhor a estória do livro, deve ser muito superficial, principalmente o "amor" do casal rs
    De qualquer forma, acho que deve ser uma boa dica para quem quer mesmo apenas passar o tempo, sem nenhuma expectativa! :)
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Geeh! meu amor por sua sinceridade só aumenta! <3 kkkkkkkkkkk
    Adorei a resenha, não tinha vontade de ler este livro, agora então, não passo nem perto! rsrsrsrsrrsrs


    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  3. Realmente essa é um livro que vai sair da minha listinha de futuras leituras, eu como você não gosto de casais que mal se conhecem e já se apaixonam e ficam junto, além de que pela sua resenha vi vários pontos que realmente não me agradam na estoria. Adoro quando as resenha são sinceras e não tem medo de dizer e apontar oque não ficou bom.

    Meu Mundo, Meu Estilo

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!