Resenha: Réquiem - Lauren Oliver - @intrinseca

sexta-feira, 18 de julho de 2014

RÉQUIEM
LAUREN
OLIVER

I.S.B.N.: 9788580575170
Cód. Barras: 9788580575170
Reduzido: 7482820
Altura: 18 cm.
Largura: 13 cm.
Profundidade: 1 cm.
Acabamento : Brochura
Edição : 1 / 2014
Idioma : Português
Número de Paginas : 304
Tradutor : Editora Intrínseca


Sinopse: No desfecho surpreendente e eletrizante da série Delírio, não se pode mais ignorar a revolução: ela tomou o país, suas cidades e sua população. Os Inválidos crescem a cada dia, e o conflito final se aproxima. Lena agora está do lado deles, mas não são apenas os ataques dos reguladores que ela precisa enfrentar. O retorno de Alex, que ela pensou que estivesse morto, e o reencontro com Hana, que foi pareada com o futuro prefeito e leva uma vida confortável, tumultuam ainda mais seus pensamentos. Em Réquiem, Lauren Oliver mostra que a revolução é um caminho sem volta, assim como a liberdade.

Fui capturada pelo ritmo alucinante de Lauren Oliver! Este livro não tinha como ser melhor!!!
CUIDADO, ESTA RESENHA CONTÉM SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES!!

Lena está na selva novamente. Seu grupo seguindo a diante, em busca de novos lugares para sobreviver. Novos caminhos. Novas perspectivas.
Mas ainda, a mesma luta!
Viva livre ou morra!
Réquiem conseguiu superar todas as minhas expectativas! 
Depois de Lauren terminar Pandemônio com literalmente o pé na porta e deixando os leitores atônitos e enlouquecidos pela continuação, agora juntos com Lena vamos sentir todo o peso de suas escolhas, lutar pela sobrevivência a cada novo dia, sofrer pelo que perderam e tentar ainda conservar qualquer fio de esperança para o futuro.

Embora o que eu mais amava na série Delírio fosse o lindo romance entre Lena e Alex que colore as pátinas do 1º livro, a partir de Pandemônio o foco passa a ser a resistência e a organização dos inválidos contra o governo. Mesmo assim, com toda a luta e revolução acontecendo não pude deixar de ficar feliz ao ver o coração de Lena florescendo novamente ao encontrar Julian no livro 2.

Mas não pude deixar de passar o livro todo querendo aquele romance lindo de volta.
- Alex, por favor.Ele cerra os punhos.- Pare de dizer meu nome. Você não me conhece mais.- Conheço, sim. - Ainda estou chorando, engolindo espasmos na garganta, lutando para respirar. Isso é um pesadelo do qual vou acordar. É uma história de terror, e ele voltou para mim como uma aberração, remendado, quebrado e cheio de ódio. Quando eu acordar, ele vai estar aqui, inteiro, e será meu de novo. Encontro suas mãos e entrelaço meus dedos nos dele ao mesmo tempo que ele tenta se soltar. - Sou eu, Alex. Lena. Sua Lena. Lembra? Não se lembra do número 37 da rua Brooks e do cobertor que deixávamos no quintal...?
Mas é como Graúna fala, não existe o antes. Apenas o agora. Apenas a preocupação com a sobrevivência e com a revolução que está a espreita e para explodir a qualquer momento.

Lauren Oliver construiu uma narrativa intensa e eletrizante, onde embora eu tivesse esperado muito mais drama e romance (eu com certeza queria ver muito mais do delíria em ação) o foco principal foram os conflitos internos, principalmente o choque entre o sonho de liberdade e a realidade conseguida a través das escolhas em busca dela. A luta pela sobrevivência e a tentativa de derrubar o governo...isso, se o governo não os derrubar primeiro.
Durante anos, os Inválidos que moravam na Selva eram protegidos pelo governo, cuja posição oficial era de que a doença, amor deliria nervosa, tinha sido exterminada durante a blitz e todas as pessoas infectadas haviam sido erradicadas. Não existia mais amor. Reconhecer que comunidades Inválidas existiam, seria uma admissão do fracasso.
Enquanto pelo ponto de vista de Lena vivemos junto com os inválidos e a resistência, suas dificuldades e a lei da sobrevivência, através de Hana vivenciamos o outro lado da cerca.
A melhor amiga de Lena foi curada e agora sua vida perfeita está prestes a iniciar, visto que ela foi pareada com Fred o filho do ex-prefeito de Portland e agora o atual ocupante do cargo.

Oliver foi mejestosa em cada vira de capítulo alternando entre as personagens e no fazendo mergulhar no pior dos dois mundos.

Hana espera a perfeição depois da cura, sabe que a uniformidade e o controle trazem segurança. Ela foi escolhida e pareada com o melhor para o melhor.
A melhor vida, o melhor pareamento, para o melhor da sociedade. A cura traz claridade aos pensamentos e serenidade aos sentimentos. Mas é claro que nem tudo é como deveria ser dentro ou fora dos muros. Mas o governo e a ASD (América Sem Delíria) vão esmagar todos que estejam no seu caminho curado.
- Fred pega a minha mão. - Vão aprender que ser revoltar e resistir só vai piorar as coisas. Precisamos de uma política de tolerância zero.Minha mente dá voltas. Sem energia não há luz, nem refrigeração, nem fornos funcionando. Nem fornalhas.-  O que as pessoas vão fazer para se aquecer? - pergunto de repente. Fred dá uma risadinha como se eu fosse um filhote de cachorro que acabou de aprender um truque novo.- O verão está quase chegando - diz ele. - Acho que o aquecimento não vai ser problema.- Mas o que vai acontecer quando começar a esfriar? (...) - O que as pessoas vão fazer?- Acho que vão descobrir que a liberdade não aquece - diz ele e eu posso ouvir o sorriso em sua voz.
Hana precisa ser a mulher perfeita que Fred espera. A final, a cura é a perfeição para a humanidade. E, para Fred nada de outra esposa defeituosa.
Que Deus me perdoe, pois eu pequei. Que me livre das paixões, pois os infectados chafurdarão na lama com os cachorros, e só os puros ascenderão até o céu.
O conflito interno vivenciado por ela e o terror ao encarar sua nova vida que na verdade não é perfeita e também aponta para um futuro de incertezas e dor. E, para isso, esta cura não funcionará.

Réquiem é um livro muito bem escrito, com a dose certa de realidade e esperança para cativar os leitores e desafiá-los a chegar até a última página caminhando junto com a resistência.
Fiquei muito aturdida com algumas revelações, principalmente sobre a traição de Hana em relação à Lena. Com a perda de Alex.
E, embora na Selva só exista o agora, ficamos em muitos capítulos conjecturando como se dará o final de Lena.

Delírio é uma de minhas séries favoritas, Lauren Oliver nos cativa e incendeia desde o primeiro volume e sua escrita vai evoluindo a cada capítulo. Uma distopia ímpar e deliciosa, que desafia o leitor à reflexão sobre diversos paradigmas que são muito atuais e plausíveis. 
Seus personagens são fortes e muito bem desenvolvidos, onde não somente os principais brilham, tornando super realistas as pessoas e o cotidiano retratado pela autora.

A Intrínseca como sempre está de parabéns, pois temos mais um livro lindo. Com capa perfeita, diagramação e revisão da mais alta categoria, suas páginas tem um tom mais amarelado, com letra muito agradável o que favorece o leitor a devorar até a ultima página sem parar e sem cansar.

Mas eu fiquei com um gosto de quero muito mais!!! Lauren termina este último volume com uma perspectiva muito positiva, embora sofrida para praticamente todos os personagens, mas assim como a vida, nada é certo ou garantido e isto fica muito claro com este final maravilhoso, mas completamente em aberto.

Será que fora os contos sobre a Hana, Graúna e Annabel (mãe de Lena), teremos mais alguns volumes antes de literalmente a autora encerrar o assunto?
Assim como vida, tudo é uma incógnita.

E, embora Réquiem não tenha como foco principal o romance entre Lena - Alex - Lena - Julian, ainda não consigo acredita que as coisas caminharam para este desfecho e desta forma ainda tão indefinida e confusa.
Lena e Hana em caminhos tão diferentes, mas que em paralelo levam ao mesmo local e irão se cruzar muito em breve.

Mas com ou sem delíria, existe a felicidade plena?

Quando acordamos, Alex já veio e se foi. Seus pertences sumiram, assim como um jarro d'água e uma faca.
Não deixou nada além de um bilhete, que encontro dobrado debaixo de um dos pés dos meus tênis.
A História de Salomão é a única forma que conheço para explicar.
E mais abaixo, em letras menores:
Me perdoe.
- Lena
Quando Fred segura minhas mãos e as coloca sobre a Shhh, um pequeno suspiro se espalha pelo salão, uma expiração de alívio.É para isso que somos feitos: promessas, compromissos e juramentos de obediência.
- Hana
Queríamos liberdade para amar. Queríamos liberdade para escolher. Agora, temos que lutar por isso.
Réquiem - Lauren Oliver
Agora é cruzar os dedinhos para a Intrínseca lançar logo os contos para que possamos viver um pouco mais na companhia de nossos personagens favoritos.

15 comentários

  1. Olá Sheila!

    Não li a resenha por causa dos spoilers, li somente o primeiro livro e quero muito comprar os demais e terminar essa trilogia!
    Tenho só o primeiro conto que baixei em pdf, tomara mesmo que a editora lence os demais!

    bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Olá, eu só li o primeiro, mas mesmo assim eu li eu não tenho essas frescuras de falar final. Por mim pode falar o final das Cronicas de Gelo e Fogo que eu num tô nem ai...
    ficou otima parabéns

    ResponderExcluir
  3. EU só tinha ouvido falar dessa saga. Mas nunca tinha lido uma resenha ou uma sinopse, não me chamou atenção. Como tem spoillers, eu só li o começo, e pelo que vi é totalmente diferente do que eu imaginava. Eu achava q era só um romance comum. Assim evito spoillers, pq quando for ler a emoção e a expectativa é bem maior, e a leitura se torna mais prazerosa.

    ResponderExcluir
  4. Oi , eu so tinha ouvido falar deste livro , nao sabia que era uma série ! e nao sabia que tinha um livro anterior a esse ! mais li mesmo assim , com spoillers e tudo , e confesso que o livro me interessou um pouco , mais estou correndo de séries por agr , !

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nenhum livro dessa série, parece ser ótima, esta na minha lista de leitura, pretendo muito em breve ler!

    ResponderExcluir
  6. Esta série também é uma das que ainda não tive oportunidade de conferir , pois tenho algumas série na frente mas com certeza pretendo conferir e somente de ver sua nota para ela fiquei bastante animada e ainda mais interessada =)

    ResponderExcluir
  7. Até hoje não sei porque não dei atenção à esta série, mas ao ler essa resenha e mesmo não ter compreendido a grande parte dos acontecimentos, despertou completamente meu interesse. A visão de ambas as personagens parece enriquecer a história e ofertar dois pontos de vistas de realidades bem opostas que acabará por envolver completamente o leitor, tornando impossível abandonar o livro.
    Vou procurar a resenha do primeiro volume para, então, aumentar a minha vontade de lê-lo. :) As capas realmente são muito belas e encantadoras.

    Ps.: Por acaso vai ter filme? :O Se tiver é só mais um motivo para eu ler o mais rápido possível. haha :P #desatualizada

    Beijocas,
    Samy Aquino

    ResponderExcluir
  8. Oieee
    Até agora não tive a capacidade de ler essa série,comprei o segundo livro achando que era uma história única(isso que dá ser desinformada)e não me interessei em comprar o primeiro para iniciar a leitura,vou jogando cada vez mais pra longe e nunca cumpro meus planos de leitura.
    Mesmo a resenha tendo spoilers eu li por que adoro,prefiro saber as coisas antes mesmo de pegar os livros em mãos.Não posso dizer que amei a série e nem que odiei,mas não é do meu pleno interesse.Quem sabe depois que eu ler eu mude minha opinião.
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Amo livros distópicos! já tinha ouvido falar dessa serie e fiquei fascinada por ela pela historia ser em um mundo onde o amor é considerado uma doença a deliria nervosa!
    Quero muito ler essa serie assim que puder lerei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Li apenas Delírio e adorei. Felizmente consegui Pandemônio e Réquiem por trocas no skoob e daqui a pouco vou lê-los para saber qual foi o desfecho da trilogia.
    Não li a resenha inteira para não pegar nenhum spoiler.
    Já li 2 dos 4 contos e foi muito bom saber um pouco mais dos personagens ^^

    ResponderExcluir
  11. RÉQUIEM e tipo de livro que me amarro a ler ....
    ''Que Deus me perdoe, pois eu pequei. Que me livre das paixões, pois os infectados chafurdarão na lama com os cachorros, e só os puros ascenderão até o céu.'
    Meu deus que frase e esta ... acho que livro contem frase maravilhosa com esta .... se que pode ser chama de frase e quase uma texto (nada haver mas... haha) ... Pra eu compra este tenho que obter o outro ai depois eu compro este ... blz

    ResponderExcluir
  12. Ainda não li a série, mas acho o tema fascinante, espero muito poder ler muito em breve *-----*

    ResponderExcluir
  13. Estou por fora de séries mesmo, pois nunca ouvi falar dessa. kk Mas valeu por poder conhecer mais uma que provavelmente vou ler.

    ResponderExcluir
  14. Já vi falar da série, mas nunca tive a oportunidade (lê-se vontade, dinheiro e coragem) de compra-la para começar a ler. Mas me parece bem interessante a história dela, não imaginava que fosse uma 'distopia?" e sim um romance ou algo assim.

    ResponderExcluir
  15. Mentira que vai ter a edição do Alex????
    Apenas ansiosa! *-*

    Amo essa saga com todas as minhas forças ♥

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!