Resenha: Um herói para ela - Lu Piras - @Novo_Conceito

domingo, 5 de outubro de 2014

Autor: Lu Piras.
Editora: Novo Conceito
Selo: Novas Páginas
ISBN: 9788581634333
Ano: 2014
Páginas: 336

Sinopse:
Bianca sempre quis ser roteirista de cinema. Para realizar seu sonho, ela sai do Brasil para estudar na famosa New York Film Academy. Em meio às emoções da nova vida na Big Apple, um rapaz misterioso acaba salvando a vida de Bianca em duas situações diferentes. Tudo o que ela sabe é que o seu herói tem no braço uma misteriosa tatuagem. Sem pistas sobre o seu protetor, ela é convidada para um show da banda The Masquerades, cujos componentes escondem os rostos atrás de máscaras. Uma rosa branca cai sobre o seu colo, arremessada pelo vocalista. Decidida a desvendar a identidade do mascarado, Bianca invade o camarim da banda. A surpresa que a aguarda por trás daquela porta poderá mudar o seu destino. Uma história cheia de humor e romance,

 Resenha:

Todo mundo aqui sabe que eu tenho uma queda por livros nacionais.Adoro conhecer o trabalho dos nossos autores. E Um herói para ela soma duas das minhas prioridades de leitura, nacional e chick-lit. Nem preciso dizer que logo fiquei extremamente curiosa para conhecer a trama escrita por Lu Piras, que já na sinopse nos vende uma aventura no exterior, uma protagonista decidida e um romance misterioso. Mas quando iniciamos a leitura, descobrimos que nenhum desses três elementos está realmente presente no enredo.

O livro retrata a historia de Bianca, uma jovem de vinte e poucos anos, formada em direito infeliz no seu trabalho, na vida pessoal, com baixa autoestima e complexo de inferioridade. Bianca desbanca  Bella Swan no quesito personagem insuportável. E apesar da idade ela ainda acredita que,precisa e pode, encontrar o seu príncipe encantado para viver o seu próprio conto de fadas.Seu maior sonho é ser roteirista de cinema, para pode viver suas próprias historias, nem que seja na ficção. 
Frustrada com o fato de que nenhum homem corresponde as suas expectativas idealizadas, ela acaba por namorar e apresentar para os pais diversos tipos bizarros de namorados, desde o nerd certinho, até o motoqueiro tatuado. Namoros que não duram nem uma semana.E os pais, obviamente, logo começam a ficar preocupados com a falta de amor próprio e confiança em si mesma da filha.
“Tudo começa com a autoestima da Bianca. Se ela fizer aquilo de que mais gosta, vai ser boa no que faz, vai ter orgulho de si mesma e só vai atrair coisas e pessoas boas para o seu lado.”
Certo dia ao ler o jornal a mãe de Bianca vê o anuncio da New York Film Academy ​, uma conceituada escola para roteiristas e cineastras em New York que está selecionando novos alunos. Depois de muito insistir, os pais conseguem que Bianca faça a sua inscrição.
Alguns meses após, Bianca parte para New York, rumo aos seus senhos e uma nova vida na cidade que nunca dorme.
E é exatamente ai que as coisas começam a ficar ainda mais bizarras. Primeiro de tudo, Bianca vai para a viajem com o inglês que aprendeu na escola, ela mesmo frisa isso, e não sente nenhum dificuldade em se adaptar a nova língua e nem ao dia dia de uma escola que usa apenas o inglês nos cursos.

Para passar os seus dois meses de curso, Bianca escolhe um bairro de NY conhecido por ser a casa da mafia Italiana. Chegando lá, passa a dividir apartamento com uma Russa mau humorada e arrogante e com uma aspirante a atriz frustrada, que também é brasileira. O relacionamento entre as garotas se desenvolve de forma quase cômica. Juro para vocês, em menos de duas paginas se tornam BFF(best friend forever).
E o mais bizarro ainda esta por vir. No primeiro dia de aula Bianca conhece Paul, um cara lindo e filho de um cineastra famoso, que logo cai de amores pela garota,  de forma totalmente obsessiva e ridícula, antes mesmo de trocar duas palavras com ela.

Bianca é um personagens extremamente caricato e irritante, não somente pelo fato de não ter uma personalidade construída, sua síndrome de inferioridade e o ardente desejo de viver em um conto de fadas. O que mais irrita é a futilidade, qualquer um que de um sorrisinho já se torna o seu próximo possível candidato a sapo que pode se tornar príncipe com um beijo dela.
E é exatamente deste modo que ela conhece Salvatore, o garçom de um bar Italiano que ela costuma frequentar.

Este sim é um personagem intrigante, me peguei em vários momentos desejando que o livro fosse narrado pelo ponto de vista dele. Mas o que me deixou realmente frustrada foi o fato de que em nenhum momento o foco é na historia e no passado dele. Ao meu ver, faltou a autora desenvolver o que realmente interessava e poderia contribuir para a trama, como o passado do Salvatore, a mafia Italiana e a banda de mascarados e seus integrantes. Outro ponto que poderia ter rendido um pouco mais é o triangulo amoroso entre Bianca, Paul e Salvatore, que por mais clichê que possa parecer, é o tipo de enredo que rende uma boa trama.

Um herói para ela me deixou aquela sensação de algo faltando, apesar de premissa ser de uma historia simples e envolvente, tudo me pareceu um pouco forçado e cansativo. Como eu disse acima, eu acho que o deslize aconteceu realmente na construção dos personagens, nenhum dele é carismático, e os que tinham tudo para ser, não foram desenvolvidos. Em diversos momentos da leitura eu pensei em abandonar, o que realmente me fez continuar é a escrita da autora, que apesar de todos os pecados cometidos, mantem uma trama rica em detalhes.
O livro é lindo as olhos, isso ninguém pode negar, a capa é linda e a diagramação super elaborada, a revisão também esta ótima, sem erros.
Enfim, este é um livro para se ler de forma despretensiosa, não vá com tanta sede ao pote e ele pode se tornar uma leitura bem agradável.
“Eu aprendi uma coisa na minha longa vida errante, Bianca. Não existe final feliz. Existe o para sempre. Aconteça o que acontecer, se o que você sente é verdadeiro, não acaba com o final.”
Sobre o autor:


Lu Piras sempre gostou de contar e inventar histórias, transformando pessoas reais em personagens de loucas aventuras. Escreveu seu primeiro romance – uma saga sobre duas famílias durante a Guerra da Crimeia - aos 15 anos numa máquina de escrever Olivetti 1982, presente de seu avô. É advogada por formação e escritora por vocação. Esteve por sete anos em Portugal, trabalhou como jurista, comerciante e artesã de bonecas. Em 2009 se matriculou no curso de Produção Editorial da UFRJ, quando escrever se tornou uma saudável obsessão.

6 comentários

  1. Oi Geeh!

    Eu gosto da narrativa da Lu, mas ainda não li este livro, então, vou ter que esperar para dar uma opinião mais concreta!
    Gosto da capa, mas como é um chick lit, tenho certo medo de ler, pois não sou fã do gênero...

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Olá
    O livro parece ser bem agradável, mas não espero tanto assim dele, apenas espero ser um romance leve para passar o tempo, que bom que não vou me decepcionar haha
    Sua resenha ficou ótima.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/10/resenha-segredos-de-familia-varios.html

    ResponderExcluir
  3. Eu estava interessada em ler este livro.
    Uma pena ter ficado faltando 'algo' a mais no livro..=/
    Ainda pretendo lê-lo...
    A capa está linda msmo!

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de livro nacional e chick-lit, e esse parece ser bom, história leve e agradável, quero muito ler!

    ResponderExcluir
  5. Novo Conceito e seus livros perfeito!
    Adoorei este romance, ao mesmo tempo que lindo e muuito fofo
    esta historia no comove e realmente um historia surpreendente

    ResponderExcluir
  6. Não li nada da autora ainda, mais tenho esse livro aqui em casa e já separei para as próximas leituras. Parece ser uma história linda e vivem elogiando a escrita da autora, espero gostar =)

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!