Resenha + Sorteio: Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira - @editoraseguinte

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Cartas de Amor
aos Mortos
Ava Dellaira

Alguns segredos só conseguimos
Contar aos nossos maiores ídolos.

Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.
Ler este livro em diversos momentos é como abrir a sua própria caixinha de lembranças. Delicado e muito emotivo, Cartas de Amor aos Mortos é o tipo de livro que todos deveriam ler em suas vidas.

Laurel é uma menina tímida. Iniciando no ensino médio é como uma sombra pairando sobre a dor, o sofrimento e as lembranças de sua irmã mais velha May.
O luto e a culpa pela morte da a consomem e ela não é capaz de viver, apenas vai sobrevivendo em um mundo sem magia, em um mundo sem May.

Fui apresentada à Cartas de Amor aos Mortos durante a Bienal de SP de 2014 durante o encontro de Blogueiros da Seguinte. Na época fiquei muito tocada e curiosa para a leitura, tanto que corri e comprei um exemplar, mas no fim quando voltei para o RS, acabei pegando diversos outros livros e deixando este sempre de lado.

Mas quando comecei a ler para mediar o Encontro de Leitores aqui de Porto Alegre, não pude deixar de ficar com a sensação de POR QUÊ DEMOREI TANTO PARA PEGAR ESTE LIVRO E LER!!

Fechada dentro de seu sofrimento pela perda da irmã, Laurel tem dificuldades em se relacionar. Praticamente não falava mais com as pessoas desde o ocorrido e após receber uma tarefa da aula de Inglês onde era necessário escrever uma carta para alguém que já morreu, ela encontra a coragem para relembrar, experimentar e refletir sobre sua vida. Sobre como é viver em um mundo sem algumas personalidades famosas.
Em um mundo sem May, mas também em um mundo sem Laurel até o momento.

Ava consegue contar uma história belíssima. Através de cartas para personalidades que já se foram, mas que possuem uma forte ligação com suas lembranças, as de sua família e as de sua irmã May, Laurel vai se abrindo e narrando suas memórias mais queridas, assim como seus eventos mais traumáticos.

Alternando a narrativa das cartas entre flashbacks e as novas experiências de Laurel vamos experimentando suas novas amizades, novas descobertas e o primeiro amor. Assim como juntamente com elas vamos conhecendo May e tudo o que foi destruído em sua família.
Analisamos fatos sobre a vida destas pessoas famosas em reflexão com sua própria vida.
E então aconteceu o seguinte: eu estava comendo uma bolacha e olhando para Sky através das folhas que caíam. Foi quando ele me viu. Estava virando para falar com alguém. E então tudo ficou em câmera lenta. Nossos olhares se encontraram por um estante, antes que o meu se desviasse. Parecia que vaga-lumes brilhavam sob minha pele. E, quando olhei de novo, Sky ainda estava me encarando. Os olhos dele eram como a sua voz, Kurt - uma chave que abria algo em mim.Beijos,Laurel
Laurel vai compartilhando sua história com grandes ícones do passado, mas que de alguma forma contribuíram para boas lembranças, para moldar sua personalidade ou foram importantes por serem admirados e fazerem parte também da vida de sua irmã.
Ela escreve para Kurt Cobain pela importância no gosto musical de May, mas também por diversos fatores de sua personalidade e sua vida que aos poucos vão se mesclando com o que ela viveu, ou está vivendo.
O mesmo acontece ao escrever para Amy Winehouse, Judy Garland, Heatch Leadger, River Phoenix dentre outros.

Gosto especificamente de uma das cartas onde ela conta à River como foi a experiencia de assistir "Conta Comigo" com May, o que elas sentiram com sua interpretação, o que aquele momento significou na relação das duas, mas também como a descoberta de sua morte as abalou e comoveu.
Todas as vezes que assistimos a Conta Comigo depois disso (a gente comprou o DVD e revia direto), tirávamos o som naquela parte em que Gordie dizia que o Chris, você, tinha morrido. Não queríamos aquilo. Sua imagem, com a luz formando um halo na sua cabeça - você era um garoto, um garoto que podia se tornar um homem de verdade. Só queríamos ver você ali, perfeito e imortal, para sempre.Sei que May está morta. Quer dizer, uma parte racional de mim sabe, mas não parece verdade. Ainda sinto como se ela estivesse aqui, comigo, de alguma maneira. Penso que ela vai entrar pela janela, depois de sair escondida, e me contar como foi a aventura. Se eu for mais desapegada, como May, talvez aprenda a viver sem ela.Beijos,Laurel
Gostei muito da dissecação da vida e poesia de Elizabeth Bishop, juntamente com os fatos que a levaram com May até a noite do "acidente".

A arte de perder não é nenhum mistério;
tantas coisas contêm em si o acidente
de perdê-las, que perder não é nada sério.

Ava Dellaira foi muito feliz em sua narrativa, compondo um livro lindo e tocante que permeado de sentimentos também nos brinda com diversas curiosidades das vidas destas personalidades tão importantes para a vida de Laurel.
Juntos vamos desvendando seus passados e conjecturando como poderiam ter sido seus futuros e isso aos poucos vai também auxiliando Laurel a tentar juntar coragem para seguir em frente.
Vamos juntando o quebra-cabeças que é May e ao concluí-lo junto com Laurel, vamos aos poucos superando o mito que ela era a seus olhos.

A capa, diagramação e revisão de Cartas de Amor aos Mortos são PERFEITOS! Fazendo dele um livro maravilhoso de se ter na estante.
Seus direitos de adaptação para o cinema foram vendidos para a Fox e os mesmos produtores de A Culpa é das Estrelas estão encarregados do projeto. O roteiro ficará a cargo da autora Ava Dellaira. \o/

Agora é só aguardar chegar às telonas!!

Claro que não tem como não comparar Cartas de Amor aos Mortos com As Vantagens de Ser Invisível, mas acho que embora a estrutura das narrativas sejam semelhantes, ambos são MARAVILHOSOS de maneiras diferentes.


Quer ganhar 1 Exemplar de Cartas de Amor aos Mortos + 4 marcadores??
Participa da nosso Promo!!
Veja as regras:
- Ser residente no Brasil;
- Ler e deixar um comentário válido nesta resenha (um comentário que reflita sua opinião sobre o que leu, não somente um "gostei" e etc.);
- Preencher os requisitos conforme o Rafflecopter.
a Rafflecopter giveaway


13 comentários

  1. leciteresinha02@gmail.com....................participando.

    ResponderExcluir
  2. Eu sou louca pra ler esse livro desde a primeira resenha que eu li, achei tão poético essa coisa de escrever uma carta para o ídolo falecido e quando vi o nome do Kurt então assinei meu atestado de preciso ler.
    E essa sua resenha maravilhosa me fez roer o resto das unhas que eu tinha, rsrsrs
    Vou participar da promo.
    Beijos
    http://www.conversasdealcova.com/

    ResponderExcluir
  3. Esse livro está na minha lista de desejados. Achei a capa linda e qdo li a sinopse, pensei em um livro que eu li ha muito tempo: O céu está em todo lugar. Claro que fiquei curiosa, e agora com sua resenha, só fiquei ainda mais. Ainda não li As vantagens de ser invisível, não nem posso comparar! rsrsrsrsrsr

    Vou participar da promo, vai que eu ganho! rsrsrsrsr

    Ana Paula - rockanapcm1@gmail.com

    Bjo bjo^^

    ResponderExcluir
  4. Estava com medo de ler esse livro. Mas acho que vou amar. Amei a resenha. bjocas http://leiturasplus.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Se há algo que adoro ao decorrer de uma leitura, são as citações, principalmente quando se trata de música. Acho que literatura e música tem absolutamente tudo a ver e são coisas que eu adoro e não vivo sem. Por essa razão, achei interessante a proposta do livro. É perceptível o quanto essa leitura é intimista, não só pelos conflitos da protagonista, mas também pelo texto em si, que é escrito através de cartas. A capa é linda, sem mas.

    http://umadosemaisforte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela capa, título e sinopse, depois de ver essa resenha fiquei ainda mais animada pra conferi essa história, parece maravilhosa, amei saber que vai ter adaptação para o cinema.

    ResponderExcluir
  7. Uma amiga minha que mostrou esse livro. Amei a capa, achei ela muito bonita e criativa. Já tinha um interesse muito grande, agora concretizei que vou comprar! haha

    ResponderExcluir
  8. Torcendo, quero muito o livro!
    Acho que vai me surpreender!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Esse livro é um livro pra ler e reler , é o tipo de livro composto de camadas , que aborda temas delicadíssimos e maneira extremamente sensível ...que além de te fazer sofrer com a personagem voce começa pensar sobre qual a marca que deixa ao mundo , revisitei idolos que amo e conheci novas personalidades incriveis ....é o livro do ano na minha opinião <3 só amor por ele #SorteSorriaParaMim

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Conheci esse livro quando uma amiga me emprestou uns meses atrás, dizendo que me mostraria uma "boa lição". Achei isso estranho e decidir seguir a leitura. Logo me adimirei com a escrita da autora, tão leve e simples mesmo nas situações mais complicadas do livro. Já sua história foi me ganhando aos poucos, de inicio eu a achei meio "depressiva" demais, mas conforme chegava ao fim do livro e via o desenrolar de tudo eu entendia o motivo de tanto sofrimento da protagonista. No final, aprendi a lição que o livro dava. É incrível como, mesmo depois das mais difíceis situações, o ser humano consegue se recuperar e seguir em frente. É uma característica peculiar nossa e as vezes nos esquecemos, e foi essa historia o que me fez lembrar disso.

    Conheci o blog procurando por resenhas e quero muito poder ganhar o livro para poder lê-lo melhor e ter novamente essa experiência tão interessante que foi passar por ele ;)

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!