#ValeaPenaLerDenovo - Qual Seu Número? - @Novo_Conceito

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

E tem resenhista nova no GMN, conheça a Ellen e a resenha muito caprichada de um livro leve, delicioso e que amamos...assim, indicamos novamente, pois VALE A PENA LER DE NOVO!

Nova resenhista do blog, me chamo Ellen Machado e tenho 21 anos ~1993~. Faço faculdade de Design Gráfico, uma estudante com sonho de seguir carreira no design editorial (de preferência em uma editora!) ou em fotografia. Leitora apaixonada, que ama ver a estante brilhando e carregada de livros lindos! Os gêneros que eu mais amo? Chick Lit, Distopia e Romance. Ah e eu sempre carrego um livro pocket na bolsa, onde quer que eu vá! Além de livros, também amo a Alemanha, futebol, séries, filmes e minha família (isso inclui minha tartaruga e cachorrinha). Mais uma coisa: além de estudante, estagiária e agora resenhista, também tenho uma lojinha virtual literária, a Bilder and Books! Espero que vocês gostem das minhas resenhas e contribuições aqui no blog da minha amiga Scheila!

A Ellen nas redes sociais:

facebook /ellenmgremio | instagram @ellenmgremio | twitter /DeutschEllen | Skoob Ellen Machado

– A vida está cheia de dor e beleza. É uma jornada, uma experiência de aprendizado. Você sempre foi uma garota que aprendeu fazendo, e não por meio de leitura ou escutando alguém falar. Não mude isso em você. Não mude agora. Você é jovem demais.

Informações:
Título original: Twenty Times a Lady
Título brasileiro: Qual seu número?
Autora: Karyn Bosnak
ISBN: 9788563219893
Ano de lançamento: 2011
Páginas: 424
Editora: Novo Conceito
Adaptação cinematográfica: sim

Você já parou para contar com quantos caras já dormiu? 2? 5? 10? Mais de 20? O que você faria se descobrisse que ficou com mais homens do que a média nacional?

Delilah Darling é designer (alô profissão perfeita!), tem o trabalho dos seus sonhos e está se aproximando dos 30 anos. Ela viveu a vida toda curtindo como se fosse a ultima vez. Festas, bebidas, homens, diversão. Só uma coisa parecia que não dava certo: homens decentes. Não que ela não ficasse com caras legais, não é isso que quero dizer. Delilah não conseguia encontrar o cara certo, aquele que o coração bate mais forte, que o cupido acerta a flecha. E, convenhamos, quando a mulher chega aos 30 sem um homem, bate um certo desespero (ainda não cheguei lá, portanto não estou em desespero!). O desespero de Delilah surge quando ela lê uma pesquisa que revela que a média de homens na vida de uma mulher de 30 anos é 10,5. Certo. Qual o desespero? Delilah já havia dormido com 19 homens. Sim. Quase o dobro. Então, em um brilhante plano, ela decide que não vai ultrapassar a casa dos 20 homens. Haha!

Pensem, se ela dormiu com 19 homens, o próximo homem seria o “pra casar”. Correto? Na lógica sim. No mundo de Delilah talvez não... Porque o número 20 surge e ele com certeza não é o homem certo. A vida dela simplesmente vira de cabeça para baixo quando perde o emprego e descobre o noivado da irmã caçula. Desempregada e desesperada, Delilah arquiteta um plano de caça aos seus ex-namorados. Com seu seguro desemprego na conta corrente, ela começa sua viagem, na esperança de encontrar – entre os 20 de sua lista máxima – o ex perfeito, que a aceite de volta e que case com ela.


Eu peguei esse livro para ler na intenção de rir e espairecer. E eu consegui! Ele é bem comédia romântica, e as situações que ela se mete são hilárias. O início narra à vida de Delilah e nos apresenta a personagem, bem como sua irmã mais nova “perfeita” Daysi, sua mãe super protetora e preocupada com a vida amorosa da filha, seu avô garanhão, sua amiga/vizinha e claro, o vizinho gato/perfeito/gostoso Colin (quem não quer um?). Praticamente todo o restante do livro se concentra em narrar o reencontro dela com os ex de sua vida, sendo cada capítulo para um deles, mesclando o passado e o presente do casal. Vocês não tem noção dos micos que ela comete, e o ponto de desespero que uma mulher pode chegar.

Esse livro faz a gente parar pra pensar. Será que existe mesmo um número certo de homens com quem devemos ficar? Ou isso tudo é imposto pela sociedade machista? Até que ponto a gente deve ir para (re)conquistar alguém? Vale a pena ser quem não somos por apenas um julgamento?

Ele é clichê, leve, divertido (até hilário) e de fácil leitura. A diagramação é perfeita e as fontes usadas e seus tamanhos foram bons no geral. Sobre a capa ser a capa do filme: a personagem não se parece com a apresentada no livro (inclusive, eu levei um susto quando li a descrição dela!). Um detalhe que dá pontos a um livro é a abertura dos capítulos, com desenhos e mapas das cidades que ela irá percorrer em sua caçada. São 424 páginas bem gostosinhas de ler, pois não é uma narrativa arrastada e nem difícil. O livro arranca bastante sorrisos, risos abafados e seu final não surpreende, mas nos deixa com aquela sensação de “aaaaaw” no coração!

Eu recomendo esse livro para você que: a) quer rir; b) acha que a hora de casar está passando; c) acha que só se relacionou com homens babacas (acreditem, ninguém supera alguns de Delilah) e d) simplesmente procura diversão!

Boa leitura!

4 comentários

  1. Aeeee bem-vinda, gatona!!!!
    Feita a festa.. amiguinha.. "E, convenhamos, quando a mulher chega aos 30 sem um homem, bate um certo desespero (ainda não cheguei lá, portanto não estou em desespero!). " Sério que você disse isso??? huahuauhauhauha Prazer, Dany, 31, único desespero é tirar o Will do livro. No mais, muito bem solteira e sem intenções de casar ;)
    Mas tirando o detalhe acima (ah amiga, vou pegar muito no teu pé por causa dele rssss) adorei a resenha. Nunca li o livro ou assisti ao filme mas até fiquei com vontade. Mas por ele ser divertido, não por me identificar ;) rsss
    Beijão e boas leituras!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. imagina quando chega aos 36 que é o meu caso amiga?? #Desespero nível ecatombe nuclear! kkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. aaaaah Dany!! Eu disse isso pelo que eu vejo da mulherada na minha volta, hahahaha!

      Excluir

Deixe seu Comentário!