[RESENHA] Isla e o final feliz - Stephanie Perkins - @intrinseca

segunda-feira, 24 de agosto de 2015


“Na saída, a porta fica congestionada. Josh está bem atrás de mim e, quando viro a cabeça para responder, ele sorri (está flertando comigo, sem dúvida) e agora não sei mais qual é meu nome, em que país moro e muito menos em qual lugar do universo estou neste exato momento.”

Isla tem dupla cidadania (americana e francesa), e estuda na França, onde cursa o último ano do ensino médio, e não tem nem ideia de onde ou o que quer cursar na faculdade. Lá, ela tem um melhor amigo, o melhor amigo da vida dela, o Kurt. Kurt é autista, mas não tem um autismo grave, ele é daqueles que fala tudo que vem na cabeça, não sabe mentir e não entende sarcasmo. Kurt é inocente e puro. Durante todo o ensino médio francês, Isla foi apaixonada por Josh, menino o qual ela conversou no máximo 3x em 3 anos.

Eis que, durante as férias nos EUA, Isla encontra Josh em uma cafeteria. Num súbito ato de coragem (e com ajuda do efeito do remédio ~ela havia acabado de tirar o siso e estava meio dopada~) ela puxa assunto com Josh. E Josh a reconhece! Josh, inclusive, sabe pronunciar corretamente seu nome: Ai-la. Eles tomam café, Isla dorme na cafeteria por causa do efeito do remédio, e quando acorda, Josh a leva para casa debaixo de uma chuva torrencial. Nasce aqui uma história de amor... ou não! Pois Isla não lembra de nada do que conversou com Josh e também não vê mais o menino durante as férias.

No retorno à escola, Isla finalmente revê Josh, mas a menina tímida dos 3 anos anteriores está de volta, e ela não consegue falar com ele. Então... Eles são “obrigados” a conversar na sala de espera da direção. Isla está esperando a irmã na ala hospitalar e Josh está esperando a diretora chama-lo. Enquanto isso, finalmente, eles conversam. E renasce ali uma história de amor... sim!

A história de Isla e Josh é fofa demais, bem típica de adolescentes, mas muito gostosinha de ler! O livro nos mostra o último ano dos dois no colégio. Enquanto Isla é toda estudiosa e dedicada, Josh é aquele que quebra as regras e é um artista nato. Eles têm personalidades diferentes, daquelas que juntas se completam.

Josh é filho de políticos, é artista e está sem amigos na escola (pois seus amigos se formaram no ano anterior), além de já saber para onde quer ir na faculdade e qual curso fazer. O fato dele não ter amigos incomoda Isla, pois ela se sente um tapa buracos na vida dele, e todo o questionamento que ela tem em relação aos dois se intensifica com as histórias da ex-namorada de Josh.

“– Como ele está?
Como se fosse tivesse arrancado o coração dele e pisoteado com seu salto mais fino.”

Será que o amor dos dois vai ser mais forte do que as amizades paralelas deles? Será que será maior do que a ex-namorada de Josh? Será que durará se cada um for para uma faculdade diferente?

Eu A-M-E-I o livro. Devorei ele. Li de um dia para o outro. Eu não conseguia parar de ler! Precisava desesperadamente saber se eles iam ficar juntos! Se iam superar os desafios! Só digo uma coisa: QUE LIVRO MAIS AMOR!

Algumas vezes eu senti raiva da imaturidade da Isla, mas todos nós fomos assim na juventude, não?! Senti compaixão pelo Kurt, ele é aquele amigo que todo mundo quer ter! Me apaixonei pelo Josh e também me desapaixonei. Amei viajar com os personagens para os EUA, França e Espanha! A relação da Isla com as irmãs me surpreendeu, pois acompanhamos ao longo das  páginas o crescimento dessa amizade que se torna linda. Tive muitas surpresas boas e fofas nessa leitura. Um livro leve e rápido de ser lido, apaixonante na medida certa.

A diagramação do exemplar está ótima. O tamanho da fonte e as folhas amarelas me ajudaram na leitura rápida! A capa está linda, mas acho que o título podia ser outro (embora ele seja muito amor!).

“[ ... ] Não acredito que os adultos fazem isso todos os dias. E não estou me referindo a sexo, embora seja maravilhoso, mas a coisas como essa. Escovar os dentes na mesma pia. Será que os adultos se dão conta de como têm sorte? Ou esquecem que esses pequenos momentos são na verdade pequenos milagres? Não quero me esquecer disso nunca.”

Confissão: a personagem principal se chama Isla, com pronúncia Ai-la. Porém, ao longo da leitura descobrimos o significado do nome dela, e partir daí eu só conseguia chamar ela de Ais-la! Se acontecer isso com alguém, compartilhe comigo! Ficarei feliz de saber que não fui a única louca a chama-la assim! Hehe 









 



3 comentários

  1. Ellen,amei a resenha e quero muito acompanhar a trajetória e desenvolvimento da história de Josh e Isla e claro,rever antigos e queridos personagens.Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  2. Bom, ainda não li nenhum livro da Stephanie Perkins, mas pretendo ler Isla e o Final Feliz, acho que vou gostar desse livro.
    Adorei sua resenha, fiquei mais curiosa ainda para ler o livro e ver o que acho da história.
    Pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ellen :D
    Mais uma vez julguei pela capa e me arrependi de não ter comprado o livro quando tive oportunidade!
    Adorei a resenha, como você disse, a história de amor deles é mesmo encantadora .. Eu também gostaria de ler para conhecer mais o Kurt, acho que ele vai ser um personagem interessante.
    Bj :*

    Blog Passeando com os livros

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!