[RESENHA] Pulsação - Gail McHugh - @editoraarqueiro

terça-feira, 13 de outubro de 2015

PULSAÇÃO
GAIL McHUGH
Editora Arqueiro
I.S.B.N. 9788580414349
NÚMERO DE PÁGINAS 352

Sinopse: Emily Cooper sempre pensou que iria se casar e viver ao lado de Dillon Parker. Porém, após conhecer Gavin Blake, toda essa certeza foi por água abaixo. Arrebatada pelo sexy empresário, ela se entregou a uma paixão avassaladora, mas que logo foi abalada por uma dolorosa revelação.Mesmo com o fim do tórrido relacionamento, Emily percebe que está disposta a arriscar tudo para ficar com o homem que domina seus pensamentos e sonhos desde o dia em que se conheceram. Agora ela só pode se apegar à esperança de que Gavin ainda a deseje, apesar de todos os seus erros e defeitos.Com o coração partido, Gavin se isola da sociedade e se fecha em um mundo autodestrutivo. Emily não está acostumada a ser forte, mas terá que encontrar dentro de si a coragem e a confiança necessárias para lutar por seu amor e trazer Gavin de volta.Neste desfecho da série, os leitores ficarão ainda mais apaixonados por Emily e Gavin, envolvidos em uma jornada de perder o fôlego e acelerar a pulsação.



Um romance épico, marcado pelo desejo insano e pelos caminhos tortuosos do destino.

O capítulo final entre Gavin e Emily com certeza alterou minha pulsação em diversos momentos.

Comecei a ler Pulsação completamente eufórica e ávida de desejo por reencontrar Gavin e principalmente saber o que o futuro reserva para este casal após tanto sofrimento para tornar seu amor possível.

O final de Tensão realmente nos deixou alucinados e é claro na torcida por Emily e sua cruzada para reconquistar o amor de sua vida.
Mas nada poderia me preparar para o que encontrei em Pulsação.

Simplesmente AMEI o inicio do livro e aquela angústia pela incerteza em saber se Emily finalmente conseguiria o perdão de Gavin.

Tenho a dizer que Gail conseguiu compor um dos mocinhos literários mais fantástico que tive a oportunidade de ler. Gavin é tudo o que almejamos em nossos sonhos dourados.
É lindo, rico, com um corpo de parar o transito e uma libido capaz de incendiar com um simples olhar. Um coração nobre, leal e uma alma extremamente pura e valorosa. Sim, realmente é um mocinho fictício, mas estes belos olhos azuis já haviam me hipnotizado no primeiro volume e agora em Pulsação, fizeram o meu coração parar em diversos momentos.

Em compensação, Emily está mais chata do que nunca. Entendo toda a dor e trauma pelo qual ela passou, mas acho que Gail perdeu uma oportunidade de ouro deixando o desenvolvimento da segurança e auto-estima de Emily muito para o final.

- Eu me lembro de como você era vibrante quando começaram a namorar e, pedacinho por pedacinho, ele foi desmantelando você.
Pulsação - pág. 25
A personagem se tornou além de muito chata e chorona, uma mala ao qual Gavin arrastava por entre os capítulos. Claro que Gavin era o dia ensolarado e tudo o que víamos em Emily era tristeza, dor, falta de amor próprio e de iniciativa para dar as guinadas necessárias para a personagem. O quê em diversos momentos acabou tornando a narrativa em 3ª pessoa muito arrastada e entediante.

Houve partes do livro em que eu não aguentava mais ver a mocinha se debulhando em lágrimas esperando as coisas se resolverem como que por milagre, uma apatia em pessoa, acabei ficando com muita pena do pobre Gavin que mesmo apaixonadíssimo merecia alguém com mais fibra ao lado dele.

- Você é minha. No segundo em que apareceu na minha casa aquela noite, você selou seu destino.
Pulsação - pág. 60
Não me entendam mal, Gail conseguiu a façanha de escrever um livro lindo, com um dos personagens masculinos mais perfeitos e românticos da literatura.

Pulsação nos brinda com cenas simplesmente maravilhosas de um romantismo ímpar e principalmente sensualidade na máxima potência. Porém, o dramalhão alimentado principalmente pela fraqueza de espírito e animosidade de Emily acabam ofuscando nosso belo Gavin que literalmente pareceu ter que fazer os 12 trabalhos de Hércules para finalmente ficar com ela.

- Vou quebrar você em pedacinhos, Emily Cooper, e reconstruí-la devagarinho. segundo a segundo, peça por peça, lembrança por lembrança, vou fazer você perceber que merece o que eu vou dar. Se eu tiver que abrir um dicionário todos os dias para fazer você olhar para palavra "merecimento", é o que vou fazer. - Gavin a puxou para mais perto e riu. - Vou até colar uma foto minha ao lado da palavra.
Pulsação - pag. 82
Em diversos momentos eu não sabia se enchia de porradas o vilão Dillon Babacão (que voltou mais idiota e repulsivo do que nunca) ou a Emily, tamanha a minha irritação com estas duas criaturas!!

A escrita de Gail foi desde o primeiro livro muito forte e impactante. Mesmo assim, achei algumas coisas desnecessárias em Pulsação...como por exemplo ela praticamente acabar com os batimentos cardíacos dos leitores simplesmente sem fim algum, só pra causar mais um impacto dramático numa situação já caótica e desesperadora. Foi como se a autora quisesse destruir o último caquinho de um coração remendado após um leve sopro de esperança.

- Tenho quase certeza de que você fazia parte dos meus sonhos antes mesmo de entrar na minha vida. Senti isso na primeira vez que a vi. Você me puxou na sua direção. Assumiu o controle do meu coração e nunca mais soltou. E, mesmo que tivesse, eu não teria deixado. Eu não teria sido capaz.
Pulsação - pág. 173
AMEI e ODIEI este livro com o mesmo grau de intensidade!

Volto a dizer que este foi um dos livros com o mocinho mais lindo e romântico que eu já li e tinha tudo para ser maravilhoso, mas o grau de drama, confusão e principalmente a punhalada final completamente desconexa e desnecessária acabaram por me enlouquecer e não me fazendo amar incondicionalmente este livro.

A capa, tradução, revisão e todo o trabalho gráfico da Arqueiro estão impecáveis como sempre, fazendo esta trilogia brilhar em nossa estante e se destacar entre os New Adults.
Convido à vocês para ler e tirar suas conclusões.


7 comentários

  1. Eu só vou discordar de um ponto da sua resenha.
    Revisão deixou a desejar sim...tem vários erros.Eu até mandei para a Arqueiro.
    O livro é bem escrito. Acho que ela quis passar essa mensagem um CARA perfeito...com uma mulher tão chata pode dar certo..kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Olá, Scheila. O livro Pulsação, assim como os outros pertencente a mesma série, não me interessam, primeiramente por seu conteúdo mais eróticos, e, por fim, seu romance épico. E, garanto que, julgando por resenhas, Pulsação foi o pior livro da série, o que é decepcionante já que a série seguia um fluxo agradável para os amantes do gênero. A presença masculina perfeita é interessante para as mulheres leitoras do gênero, mas não conseguiria concluir uma leitura onde o vilão e a mocinha são extremamente chatos e idiotas. Odiei o livro!

    ResponderExcluir
  3. Não li nenhum livro dessa série e nem tenho a intenção, nao sou muito chegado nesse genero, acho que nao consigo tirar proveito de muita coisa, ainda mais quando os personagens são chatos, acredito que a maioria das pessoas que leiam esses livros sao do publico feminino, pelo que vc disse tem um personagem masculino mais lindo e romantico (o que toma mulher sonha né kkkkkkkkk)

    ResponderExcluir
  4. Oie
    Eu quero muito ler essa duologia,acho que só pelo fato de conhecer o Gavin já vai valer a pena.E agora fico me perguntando o que a escritora reservou pro final que fez com que você ame e odeie o livro.E pelo que tenho acompanhado esperava que a Emily amadurecesse mais e não ficasse a mesma menina chorona do primeiro livro.E acho que os dois mereciam uns tapas,tanto a Emily quanto o Dillon kkk

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Já tinha ouvido falar dessa série. Confesso que não me interessei nem um pouco. Não gosto muito de romances eróticos, e um livro com uma personagem chorona não aguento. Parece ser realmente chata. Já ouvi muitos comentários positivos e negativos sobre o livro, mas não me arrisco com ele.
    Bjjs

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Já tinha ouvido falar dessa série. Confesso que não me interessei nem um pouco. Não gosto muito de romances eróticos, e um livro com uma personagem chorona não aguento. Parece ser realmente chata. Já ouvi muitos comentários positivos e negativos sobre o livro, mas não me arrisco com ele.
    Bjjs

    ResponderExcluir
  7. Então, não sou muito fã desse gênero literário em específico. Confesso que fico curiosa para conhecer o enredo, por conta do homem sobrenaturalmente perfeito que tu descreveu, mas a protagonista, do modo como tu a pintou na resenha, me deixaria extremamente irritada. Acho que eu não conseguiria chegar ao fim do livro, simplesmente porque ficaria cansada da personalidade pacata e monótona da personagem feminina.

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!