[RESENHA] Minha vida mora ao lado - Huntley Fitzpatrick - @EdValentina

quarta-feira, 2 de março de 2016



"Você está caminhando ao longo desse caminho, deslumbrada com como isso é perfeito, como você se sente ótima, e então só algumas curvas na estrada e você está perdida em um lugar tão ruim que nunca poderia ter imaginado."
Imagine uma família numerosa. Um casal, oito filhos. Uma casa barulhenta, com brigas, brinquedos espalhados, quartos compartilhados e muito, mas muito, choro de bebê. Imaginou? Esses são os Garrett.

Agora imagine uma família pequena. Uma mãe, duas filhas. Uma casa imensa, silenciosa, imaculadamente limpa, tudo em perfeita em ordem e tudo extremamente planejado. Imaginou também? Essas são as Reed.

As vidas das famílias se cruzam quando a os numerosos Garrett se mudam para o lado das Reed. Mas Grace Reed, mãe de Sam e Tray, não gostou nem um pouco disso. Então, como a mãe não aprovava nada dos vizinhos novos, Samantha, hoje com 17, cresceu ouvindo para não se aproximar de nenhum Garrett.

Sam obedeceu à mãe. Ela não se aproximava dos Garrett. Ela só espiava eles. Da varanda do seu quarto, todas as noites, a garota observava a vida agitada dos vizinhos, durante anos. Até que uma noite um garoto a pega no flagra da observação: Jase. Jase Garrett.

A vida de Sam durante o verão é agitada: ela trabalha em um bar, é salva-vidas em um clube, e precisa participar dos eventos da mãe – que virou política e faz tudo pelo povo, e pela vitória. Mas ela sempre encontra uma maneira de encontrar Jase, que virou seu amigo. Porém, ela mantém essa amizade bem longe dos olhos da mãe.

E o que mais não deveria acontecer, acontece: a amizade começa a evoluir, e talvez aquele sentimento dos dois não seja apenas um sentimento de amigos...

Como lidar com o fato de estar apaixonada por um garoto de uma família que sua mãe abomina? Sam, a filha perfeita, se apaixonando por um Garrett? Complicado! Mas não impossível.

Mas a vida do Garrett e das Reed se cruza de novo, quando um terrível acidente acontece. E é nesse momento que Sam precisa decidir de que lado ela está: com sua mãe e Clay (o namorado político da mãe, suspeito e controlador) ou com Jase e todos os Garrett imperfeitos?
Como se não bastasse, Sam ainda precisa lidar com sua melhor amiga Nan, cuja personalidade ela achava que conhecia; com Tim, o gêmeo de Nan, e seus problemas com drogas; e com Clay o namorado político da mãe, suspeito, controlador e babaca.

Talvez se apaixonar por um Garrett tenha sido o maior erro. Ou talvez tenha sido o maior acerto da vida de Samantha Reed.

"Os Garretts eram minha história para dormir,
muito antes de eu descobrir que faria parte dessa história."

Apaixonada pela história de Sam e Jase! Simplesmente, apaixonada!

Acho que é complicado para qualquer pessoa se apaixonar por alguém que seus pais odeiam. A gente fica em cima do muro, sem saber ao certo o que fazer. E a Sam passou por isso. Por vários momentos ela esconde o Jase da família e dos amigos, mas não pelos Garrett serem mais pobres, mas sim porq todos sabem que sua mãe os abomina, e Sam não quer que ela descubra e acabe com sua felicidade. Mas ela também não quer decepcionar a mãe... ainda mais em um momento que a mãe precisa dela, para a campanha política.  

A Sam passa por várias situações complicados ao longo do livro. Todas situações reais, que podem acontecer com qualquer um. E tudo isso ajuda a personagem a crescer mais e mais. A Sam do final é madura, enquanto a Sam do início era mais inocente, mais ingênua. Esse crescimento foi visivelmente bem explorado na obra. E muito bem desenvolvido.

O crescimento da Sam foi nítido. Mas o personagem que mais cresceu, mais amadureceu, e mais surpreendeu foi o Tim. Sim, o gêmeo drogado da melhor amiga. O Tim precisava que alguém olhasse, de verdade, para ele e o fizesse acordar. Apesar das bobagens que fez, inclusive quase fatais, ele acabou se mostrando ser um cara legal e íntegro, quase igual àquele menino jovem que Sam se lembrava (eles eram bons amigos na infância, e ver a decadência do Tim foi bem desgastante para Sam). Foi realmente impressionante.

Jase é aquele menino fofo, que todas querem namorar! E ainda por cima lindo! E bom irmão, e faz-tudo, e meio tímido... praticamente perfeito. Um cavalheiro, preocupado com seu futuro e principalmente com a família. Ele e Sam formam um casal perfeito. Mas claro que nem tudo são flores, e milhões de coisas acontecem para estragar a felicidade da menina, né.

O maior baque do livro acontece quando há um acidente. As pessoas envolvidas precisam lidar com as consequências, mas não é fácil. Eu entendi porq cada um agiu da forma que agiu. E fico me perguntando: o que eu teria feito no lugar da Sam? Pra mim, seria difícil decidir.

Um livro que fala de amor perfeito, de preconceito com famílias cheias de filhos, de mães paranoicas, de decisões importantes, de drogas e seus efeitos, e principalmente de consequências, sérias e perigosas consequências.

Minha vida mora ao lado está mais do que recomendado para que todos leiam! Agora me diz: se você estivesse em uma situação parecida com a da Sam, namoraria a pessoa que sua mãe odeia ou deixaria esse sentimento de lado? Complicado isso, não?






"[...] Os sentimentos de todo mundo são ferramentas de marketing.
É isso que o marketing faz: emociona as pessoas.
Vamos ter o jovens amantes, a família de trabalhadores
que foi atingida por uma crise inesperada..."

 
Ótimo!

Me acompanhe nas redes sociais: facebook | instagram | skoob | twitter | Küsse leute :)


Esta postagem é válida para o TOP Comentarista de Março!!! 

8 comentários

  1. Achei muito bom esse livro, me surpreendi. A história da garota é bem interessante. Fiquei pensando que encontraria uma coisa clichê e é, de muitas maneiras, mas é aquele enredo tão gostoso e viciante de ler que você nem percebe se acontece clichê ali. Mas...O Tim. Roubou a cena! Adorei as partes dele e queria mais, o garoto é um personagem e tanto. Seria muito legal um livro dela, ainda mais se ele ficasse com aquela irmã louquinha do Jase xD
    Vale a pena mesmo, leitura mais que recomendada =D

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ellen!
    Achei a premissa muito interessante, e é impressionante como só vejo elogios pra esse livro. pra um romance de estréia, a Huntley Fitzpatrick mandou muito bem não é mesmo? Espero sentir tudo o que você sentiu com esse livro. Eu realmente gosto de histórias como esta.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Eu tinha vontade de ler esse livro , mesmo antes de saber a historia ....a capa me chama muitooo atenção ,eu tenho a impressão que é uma história rápida daquelas otimas pra quando queremos um livro pro fds , foi direto pra minha lista de desejados !

    ResponderExcluir
  4. Oi Ellen, lendo a sinopse o livro parece ser tão sem graça, mas lendo a sua resenha mudei de ideia totalmente o livro parece ser bem intenso com essa rixa entre as duas famílias, e que a menina se apaixona pelo menino da outra família, a historia parece ter drama e romance tudo que eu gosto, com certeza vou ler obrigada pela dica bjs.

    ResponderExcluir
  5. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história que parece mesmo ser ótima.

    ResponderExcluir

  6. Família numerosa me fez lembrar do Bridgertons haha. Adoro ler um livro que posso acompanhar o crescimento dos personagens e torcer por eles. O livro parece ser ótimo, fiquei bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  7. Achei bem interessante a história, já li alguns livros com tema parecido e gostei muito se tiver oportunidade gostaria de ler e a capa também é muito bonita.

    ResponderExcluir
  8. Faço minhas as palavras da Karina: "Eu tinha vontade de ler esse livro , mesmo antes de saber a historia ....a capa me chama muitooo atenção ,eu tenho a impressão que é uma história rápida daquelas otimas pra quando queremos um livro pro fds , foi direto pra minha lista de desejados !"
    Não lembro de ter lido nada parecido e super me interessei. <3 E olha, meu namoro é assim. É bem dificil pelo lado da minha mãe, mas o boy é um principe. Ai tudo fica mais fácil. <3


    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!