[RESENHA] Sem olhar para trás - Lycia Barros - @EdValentina

domingo, 21 de agosto de 2016

"Preciso tentar ser feliz enquanto estou viva."

Agatha fez uma escolha errada durante sua juventude. Fugiu e casou-se com um, até então, homem perfeito. Bruno de Albuquerque é aquele homem lindo, que chama a atenção onde quer que apareça, apaixonado e inclusive rico. Envolvida no mar de amor do rapaz, Agatha deixa sua cidade, família e faculdade para trás para viver o sonho do amor perfeito, na cidade do Rio de Janeiro. Para a tristeza de Agatha, Bruno se mostrou ser muito diferente de um cara perfeito: possessivo, arrogante, violento e metido em coisas erradas da vida. Infelizmente ela só percebeu isso quando já era tarde demais.

Ela não tinha a quem recorrer. A família não lhe queria de volta, e ela não tinha amigos/as, afinal, Bruno não a deixava ter vida social. A única coisa que mantinha Agatha na luta era Gabriel, o filho do casal, que após um tempo, passou a sofrer com o ciúmes doentio do pai.

Após uma discussão sair do controle, Agatha foge com Gabriel para o interior. Lá, ela se hospeda na fazendo que herdou de uma tia, e longe de qualquer contato com antigos conhecidos, decide recomeçar a vida de uma forma mais simples.

E é justamente no interior, em Rio Preto, longe de todo o luxo em que era acostumada a viver, que Agatha conhece Vicente, dono de uma pousada perto de sua nova casa. Vicente desperta algo que Agatha jurou não sentir mais: amor. O puro e verdadeiro amor.

Com medo e em constante alerta, mas com a ajuda dos novos amigos, Agatha e Gabriel recomeçam suas vidas e tentam viver em paz. Mas Bruno não fica nada feliz com a fuga dos dois, e fará de tudo para tê-los de volta.





Confesso quando recebi o livro para ler fiquei meio receosa. Não sou muito fã de histórias religiosas e o fato de ter a palavra "Deus" na capa já me deixou incomodada. Mas como eu raramente rejeito uma leitura, aceitei o desafio. E não me arrepende nem um pouco de ler lido o livro. Muito pelo contrário! Foi uma história gostosa de acompanhar, e questão religiosa não chegou a ser o foco do livro, visto que isso só introduzido na história bem lá no final.

Mesmo tendo um tema forte ~ agressão à mulher ~, a leitura foi prazerosa. Esse é aquele tipo de livro que te desperta milhares de sentimentos: amor, raiva, carinho, esperança, angustia. E tudo na medida certa!

A questão do tema principal foi muito bem abordada. E acredito que sirva para abrir os olhos daqueles que não querem ver: infelizmente muitas mulheres sofrem caladas, com maridos "Brunos", que as agridem e as maltratam, física e mentalmente. Essas mulheres, na maioria das vezes, precisam de ajuda para lidar e dar um basta em suas situações. Elas merecem ser felizes e viver sem medo! Mas muitas têm medo de fazer isso sozinhas, e buscam apoio nos amigos ou na sua fé. Elas precisam de ajuda e os homens que fazem isso precisam ser denunciados.

É um tema delicado, mas que mostra justamente que todos podem e merecem seu final feliz. E Agatha é um excelente exemplo a ser seguido. Ela é forte e vai fazer de tudo para se reerguer ~inclusive fazer queijos e cozinhar, coisas que ela jamais se imaginou fazendo!

Claro que em vários momentos ela se mostrou com medo. Medo era o constante sentimento que a assombrava. Ela fugiu de um homem cruel obstinado à encontrá-la. E claro que isso não é fácil de se lidar, e ela precisava, acima de tudo, da ajuda daquelas novas pessoas em sua vida. Que aliás, são personagens maravilhosos! Senti muita vontade de fazer parte da vida deles *-* E assim como Agatha, muitos deles tinham segredos escondidos. Medos e acontecimentos que não queriam compartilhar com os outros, por medo de serem incompreendidos.

Vicente me conquistou desde o começo. O caubói brasileiro, carinhoso e prestativo era tudo o que Agatha precisava, e assim como ela, ele tem um segredo difícil de compartilhar (Querem saber qual? Terão que ler para descobrir!). Quanto ao Bruno, odiei ele com todas as minhas forças! Ele nos faz lembrar que nem sempre aquilo que vemos por fora ~ o cara lindo, galanteador, do sorriso brilhoso ~ é aquilo que se é de verdade por dentro. Gabriel, o pequeno protetor, me conquistava a cada página nova, com sua inocência típica de criança, mas com sua força protetora com a mãe (coisa mais fofa esse guri!). Já a Agatha.... eu demorei um pouquinho para gostar dela. Mas depois que eu entendi o lado dela, passei a admirá-lo por sua coragem. Além deles, outros personagens ainda compõe a trama, dando um toque de humor e leveza a esse assunto tão pesado.

O livro é lindo, não tenho como negar, assim como a história. E o capricho da editora o deixou mais bonito ainda. Cada capítulo novo traz uma citação que complementa a história, e deixa tudo mais delicado.


Leiam, leiam, leiam!
Se apaixonem pelo Vicente, torçam pela Agatha, se surpreendam com suas histórias e segredos!



Ótimo! 






13 comentários

  1. Achei interessante a trama de Sem olhar para trás e fico contente que apesar de abordar um assunto tão pesado como a agressão contra a mulher também haja um toque de humor e leveza na história, é que não costumo ler livros

    com temas pesados e acabei ficando interessada na história da Agatha ao ler sua resenha. Valeu pela dica!
    Ps: óbvio que fiquei curiosa para saber qual o segredo que o Vicente esconde e que é difícil de compartilhar, espero matar essa curiosidade logo logo!

    ResponderExcluir
  2. O tema é realmente delicado, mas quando a história é bem construída, como parece ser o caso, é muito legal de se ler e quando nos despertam muitas emoções então a leitura fica imperdível. Faz um tempo que tô querendo ler algo dessa autora, pois sempre vejo elogios aos livros dela e fiquei curiosa, se tiver a oportunidade vou querer ler esse livro com certeza e Vicente é caubói, como assim?! já me conquistou rsr

    ResponderExcluir
  3. O livro parece ser bem interessante e por tratar de um assunto tão pesado e frequente na nossa sociedade fiquei com vontade de conferir mais sobre este trabalho. Ainda não li nada dessa autora, então provavelmente darei uma chance ao livro. A editora está de parabéns também pois o livro está bem bonito e o detalhe em cada capitulo é um diferencial, adorei! Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ellen!!
    O livro tem um tema bastante forte!! A violência contra a mulher!! Mas também tem o tema superação!! Amei capa do livro e a história dele!! Quero muito ler pois, nunca li nada que fala-se desse tema. Estou ansiosa para comprar!! Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca li nada da autora. Os livros dela têm uma pegada mais religiosa, né? Eu tenho certo receio de ler historias assim,mas a sinopse é boa. Pode ser que eu leia, mas no momento não é prioridade

    ResponderExcluir
  6. Olá, Ellen.
    Também não gosto de ler livros que envolvam qualquer tipo de religião. Mas essa me pareceu ser boa. Chega a ser engraçado que ainda tem homens como o Bruno no mundo que dominam as mulheres e fazem elas viver num contante estado de medo. A história me pareceu ser bacana e eu leria esse livro sim.

    ResponderExcluir
  7. Quando vi achei interessante pelo tema, algumas coisas na sinopse me agradaram. Acho que seria um bom livro para abrir os olhos mesmo, porque esse tema de agressão é bem complexo em alguns casos e seria interessante ver pelos olhos de quem vive a situação. Quando o amor se transforma em algo que ela nunca imaginaria...
    Também bom porque é uma história de superação pelo visto, de finais felizes. Acho que iria gostar de ler afinal de contas, mas ainda reluto.

    ResponderExcluir
  8. Um tema muito forte mesmo, mas abordado de uma forma ótima, onde todos podem ler e entender o que as vítimas sofrem, sem querer apenas julgá-las. Fiquei bm curiosa sobre o segredo do Vicente e também para conhecer melhor a personalidade do menino Gabriel. Gostei muito do enredo, este assunto precisa mesmo ser debatido, das mais diversas formas possíveis. Fiquei bem curiosa para conferir o livro, amei a resenha.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  9. Também me incomodo com romances que colocam a questão religiosa como foco, e fico aliviada por saber que nesse caso ele aparece apenas no final. Acho bacana que o livro trate do tema violência de maneira delicada, fazendo o leitor ficar nervoso com o que esta acontecendo, espero que a leitura me desperte os mesmos sentimentos

    ResponderExcluir
  10. Eu tenho bastante vontade de ler alguma coisa da Lycia Barros, os livros dela parecem ser muito bons. Confesso que também fiquei com um pé atrás com esse livro por que também não sou muito fã de histórias religiosas, mas a história dele parece ser muito boa. O tema é bem forte mesmo, eu não li muitos livros em que tenha agressão à mulher...
    Mas espero gostar do livro, já etá na minha listinha :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Estou doida pra ler esse livro, curto muito a escrita da Lycia Barros, gosto quando aborda religião, parece ser bem emocionante e essa resenha que me deixou ainda mais curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  12. Eu já li o livro A Bandeja da autora, gostei bastante dele e tenho bastante vontade de ler outros livros da autora. E tenho bastante vontade de ler esse livro também. Eu até gosto de ler alguns livros com histórias religiosas de vez em quando, e esse livro parece ser bem emocionante, mesmo se tratando de um tema bem forte. E espero gostar do livro também.

    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  13. Oi.
    Adorei a premissa do livro, gostei do tema Tabu, e já odiei o Bruno sem nem ler os livros, espero que ela consiga recomeçar sua vida, enfim irei ler com certeza.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!