[RESENHA] DESEJO CONCEDIDO (AS GUERREIRAS #1) - MEGAN MAXWELL

quinta-feira, 17 de novembro de 2016



Titulo Original: Deseo Concedido 
Tradução: Sandra Martha Dalinsky

Páginas:464

ISBN: 978-85-422-0793-4

Código: 10170913

Formato: 16 x 23 cm


Sinopse: Na Inglaterra do século XIV, após a morte dos pais, a jovem lady Megan Phillips, de vinte anos, segue uma vida tranquila, focada na educação e na criação de seus dois irmãos mais novos.

Para fugir de um casamento arranjado por sua tia, Megan e a irmã, Shelma, vão para o castelo de Dunstaffnage, na Escócia, onde vive seu avô Angus de Atholl, do clã McDougall.

Anos depois, durante o casamento de um de seus primos, Megan – uma mulher aguerrida, pronta a empunhar uma espada pra defender sua família e que não se dobra por nada e nem por ninguém –, conhece o temido guerreiro de olhos verdes Duncan McRae – um homem acostumado a liderar exércitos, mas que nunca esteve preparado para enfrentar o gênio forte de uma mulher.

O destino trama contra (ou a favor de) Megan, que, contra a sua vontade, acaba se casando com Duncan.

Conseguirão os dois se entender e seguir a vida como um casal feliz? Ou viverão às turras, como se estivessem num campo de batalha?

 Sabe aquele livro que aós terminar a leitura, você não consegue desapegar. Fica num limbo literário, entre ficar relendo partes que mais gostou, ou iniciar uma nova leitura. E por falar " se você curte ficar marcando estas partes com "flags", e no final da leitura percebe que o livro está virado em flags??? Pois é... foi isso que aconteceu comigo em Desejo Concedido da autora Megan Maxwell publicado pelo selo Essência da editora Planeta Brasil.



A autora Megan Maxwell é bastante conhecida no Brasil,  por seus romances contemporâneos e hots, mas  escrevendo bem no popular, a autora  “lacrou” em Desejo Concedido, o primeiro livro da sua série de época medieval, As Guerreiras. Eu li em algum lugar que lá fora, as fãs da autora se denominam As Guerreiras Maxwell devido essa série, coincidência ou não, o nome da protagonista deste primeiro livro, é o nome da autora... mas vamos parar de fofocar, e conversar sobre esse maravilhoso livro!!!!


O título da série tem tudo a ver com a protagonista, e pelo que andei me informando por aí... com as protagonistas dos demais livros da série. São mulheres fortes, independentes, longe do perfil de donzela na torre, na realidade pelo contrário, ela salva o guerreiro na torre. E com essas características conhecemos Megan Phillips, a protagonista de Desejo Concedido.
Megan passou por várias reviravoltas na vida, primeiro filha de pai inglês e mãe escocesa, naquela época as duas nações viviam (até hoje tem certa competição) em conflitos e seus descendentes sofriam repúdio dos dois lados. Porém os pais faleceram por causas bastante suspeitas. Depois teve que conviver com tios ambiciosos que queriam se livrar dela e da irmã, Shelma, casando com homens inescrupulosos, somente para ficar com a guarda do irmão que ainda era um bebê, Zac, por ser o herdeiro direto e com isso o dono das propriedades e da fortuna da família.
Mas com ajuda de um amigo, ela e seus irmãos conseguiram fugir para se encontrarem com o avô escocês, que era ferreiro do Clã McDougall. Depois de 6 anos já acostumada com vida simples ao lado do avô, e vivendo em funções dos seus irmãos, principalmente Zac, e sendo uma mulher diferenciada, obstinada, independente, quase uma highlander, e no auto dos seus 20 anos já tinha decretado que nunca se casaria, pois não se subordinaria a ninguém, mas...

Duncan McRae, cujo apelido era Falcão, um guerreiro destemido, intimidador e sério, que diz a lenda que “quando o Falcão fixava o olhar em alguém, era apenas duas razões: ou porque mataria esse alguém ou porque lhe arrancaria informações.” Mas mulherengo, e quando vê Megan pela primeira vez fica arrebatado, com a beldade de cabelos e olhos negros, porém ele não conhecia a personalidade inigualável dela.

Imagina o encontro de uma mulher que não gostava de ser comandada e um homem que somente sabia comandar???? Sim com toda certeza foi praticamente uma batalha.

Megan não tinha nenhuma intenção de se comprometer com ninguém, além disso, ela tinha problemas, os pretendentes ingleses que os tios queriam que elas se cassassem, não admitiram serem negados, e mesmo depois de 6 anos continuavam tentando raptá-las. Mesmo que Megan e Shelma sabiam se defenderem, mas Duncan e seu amigo Lolach prometeram ao avô das moças que se casariam com elas.

Shelma encantada e atraída por Lolach, e um pouco mais dócil que a irmã aceitou alegremente a ideia do casamento, porém Megan... somente aceitou com uma condição que eles se casassem por Handfasting, se refere um casamento de duração de 1 ano e três meses, depois desse tempo se o casal quisesse ficar juntos, oficializavam o casamento, do contrário se separariam sem problemas.

Mas o casal viviam as turras, Duncan teve uma decepção amorosa algum tempo atrás, então para ele se apaixonar novamente nunca mais, enquanto Megan depois de tanta negação em casar, estava gostando do marido, porém a falta de sentimentos declarados (mas não sentidos) de Duncan a deixava entristecida, e um obstáculo à relação do casal.

A maioria das brigas eram choques de personalidade, certas atitudes de Megan, principalmente em situações que ela se colocava em perigo, o deixavam doido, ou simplesmente por não obedecer a uma ordem, e isso gerava discussões, trocas de palavras ásperas, em contrapartida as reconciliações...

Eram melhores ainda, nesses momentos víamos um casal apaixonado, e durante esses bons tempos, também um casal divertido, dependendo da situação as brigas também eram...

Mas além da tempestuosa relação do casal, porém os problemas não se delimitavam ao relacionamento, até chegarem a propriedade de Duncan, passaram por vários contratempos no meio do caminho, e ao chegar a propriedade enfrentaram outros tantos.

E quando o casal começa acertar a relação... vem mais um contratempo em forma de “harpia loira”, o antigo amor de Duncan, a tal de lady Marian. Uma francesa irritante, e somente não arranquei as páginas do livro que ela aparecia para não estragar o livro. E depois de todas as batalhas que Megan enfrentou, essa será a pior de todas.

Conclusão:
Dificilmente consegui transmitir tudo que senti ao ler o livro, é quase impossível, até porque acontece tanta coisa nesse livro que não se limita apenas a relação do casal principal. Paralelamente temos a relação do casal Shelma e Lolach, e também do casal do próximo livro, Niall e Gillian.

Além disso, o livro é narrado em primeira pessoa, para mim aprofunda  melhor o conhecimento do leitor sobre o personagem e seus sentimentos, e num romance é ótima ter a visão do casal separadamente, percebemos o crescimento dos sentimentos do casal.

O livro é arrebatador, não tem como ler, e não ficar apaixonada pela narrativa, os protagonistas, e todos os outros personagens ficam na tua memória,  te provocam sentimentos e você acaba o livro querendo entrar nas páginas, e viver com Duncan e Megan. Sério... o livro provocou incríveis emoções, e menos uma cartela inteira de flags, rsrsrsrs...

Recomendo... Recomendadíssimo... Muito obrigada Editora Planeta, e por favor necessito do segundo livro para ontem,  estou com saudades e curiosa que os “meus” (estou possessiva) personagens estão fazendo...

7 comentários

  1. Não tem como não desejar ler esse livro , depois de tantas palavras positivas sobre a história. :)

    Para ser bem sincera,nunca me interessei em ler os livros da autora, por achar que todos eram beeemmmm hot.
    Confesso que esse gênero tem me irritado bastante!
    Mas lendo agora sobre o enredo desse livro, e sua empatia pelos personagens, me deu uma vontade danada de também conhecer cada detalhe da vida dos deles.

    Só posso dizer que gostei bastante e pretendo ler em breve! ;)

    ResponderExcluir
  2. Nossa que livro fantástico, adorei conhecer um pouco sobre esse livro!! Amei a premissa dele a capa é linda!! Realmente não tem como não querer ler esse livro.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  3. Oi Patricia, começo dizendo que amo tuas resenhas, cheias de fotos e quotes que me encantam, e dessa vez fiquei babando nesse Duncan haha. Sobre o livro, eu li tinha um tempinho e quando a editora lançou comprei, reli e se possível gostei ainda mais dessa releitura, Megan e Duncan são um desses casais inesquecíveis e as reconciliações de suas brigas foram as melhores. Na história sempre que pensávamos agora vai, nada mais vai atrapalhar, acontecia uma reviravolta e eu como leitora ficava super ansiosa pra ver o problema resolvido rs. O livro é ótimo e tua resenha tá linda ;)

    ResponderExcluir
  4. Patrícia!
    Gosto demais de romances medievais ambientados na Escócia ainda mais, porque sou fã dos Highlanders.
    E saber que a protagonista é forte e obstinada e vai dar trabalho para Duncan, quero ler e logo, porque quero acompanhar as brigas e as pazes.
    “É melhor saber coisas inúteis do que não saber nada.” (Sêneca)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa, estou doida pra ler esse livro, curto muito um romance medieval, gosto muito da escrita da Megan Maxwell e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa série que promete.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Patrícia!
    Achei divertidíssimo esse embate entre os dois em um casamento arranjado que tem tempo pra dar certo ou não. Adoro quando as protagonistas têm personalidade forte, ainda mais em épocas passadas assim, mas apesar disso espero que eles consigam se dar bem.
    Ah, e os banners ficaram muito lindos, a Vanessa Hudgens bem que tem esse rosto mais rústico, ficou bem bacana.

    ResponderExcluir
  7. Sabe me dizer quando será lançado no Brasil o volume 2? Tô mega ansiosa!

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!