[RESENHA] O Garoto do Cachecol Vermelho - Ana Beatriz Brandão - @Verus_Editora

domingo, 4 de dezembro de 2016

O Garoto do Cachecol Vermelho
Autora: Ana Beatriz Brandão
Editora: Verus
Número de páginas: 294
I.S.B.N.: 9788576865353

Sinopse: Uma história comovente, recheada de drama, suspense e romance. Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer..

 Uma grata surpresa!
Já fazia algum tempo que eu estava louca para ler este livro, quando do nada eu trabalhando lá no Acre o pessoal da acessória literária me contatou para mediar o evento da Aninha aqui em Porto Alegre, nossa, pirei de alegria.
Gente, vocês tem noção do que é pegar um livro que você está super a fim de ler e ter a oportunidade de mediar o evento? Mais ainda, curtir a leitura, se apaixonar pelos personagens e ficar encantada com a obra e depois chocada ao ver que esta qualidade toda saiu da cabecinha mais do quê criativa de uma doce menina, super carismática e fofa de 16 anos??
Ahhh Scheila, mas idade não quer dizer nada. Claro que não! Mas já li muitos livros de autores nacionais e internacionais com mais do que o dobro da idade dela e nem a metade do seu talento! Virei fã!!! Quero mais!!
Melissa é uma mocinha muito diferente do que estamos acostumados a ver. Quando pensamos no estereótipo da patricinha mimada, arrogante e preconceituosa, imediatamente imaginamos uma vaca de cabelo platinado, salto agulha e roupar de marca. Mas Mel é negra. Sua mãe construiu uma carreira sólida e daí que veio sua vida confortável, mesmo que emocionalmente distante.
Ana Beatriz Brandão realmente conseguiu me dar um choque em todos os bons sentidos ao me tirar da zona de conforto com uma personagem que tinha tudo para ser a gata borralheira, mas que já começou como uma Evil Queen de carteirinha.
Completamente obstinada, o sonho de Mel é ser a primeira bailarina brasileira negra a entrar para a Juilliard (a maior escola de artes do mundo), não importa por cima de quem ela tenha tenha que passar.

Daniel é o completo oposto de Melissa. Gentil, carismático e solidário, o gatinho é muito mais do que um rostinho bonito e sua percepção aguçada o faz reparar na aura de “trevas” em que Mel vive imersa.
Aos poucos, com muita paciência e persistência, Dani vai conseguindo dar um sacode na vida de Mel e o resto...ahhhhhhhhh tem que ler pra saber!!!

Aninha conseguiu me maravilhar com a sua narrativa tão fluída e coesa. Em um livro único ela conseguiu amarrar muito bem sua trama com alta qualidade, personagens encantadores e que demonstram muita profundidade em suas personalidades.
Ela falou sobre preconceito e relações familiares, amizades e amor, sobre dar e receber carinho, afeição, consideração, tempo. Sobre o poder de cura, quando nos permitimos receber ajuda, mesmo que até então não tenhamos a consciência de que necessitamos.
Assim como eu sabia que ele e todos ao redor estavam sorrindo, e assim como tinha certeza de que seu perfume era bom (desculpe, era bom de verdade, preciso reforçar isso), também sabia que todos estavam felizes e não permaneciam ali por um motivo egoísta ou porque era obrigados. Todos cantavam, dançavam e tocavam porque achavam divertido. Mas, principalmente, estavam cantando e agindo daquela forma para me fazer sentir melhor.
O Garoto do Cachecol Vermelho - pág. 85
Esta autora tão novinha me encantou com suas palavras lindas e lições de vida contidas nestas poucas paginas que conseguiram rasgar meu coração de emoção em alguns momentos.
- Como eu disse antes - sussurrou, sem se afastar -, não posso garantir nada. Mas posso prometer que, enquanto eu estiver no controle das coisas e enquanto você quiser a minha ajuda, vou fazer tudo o que eu puder para te deixar feliz.
O Garoto do Cachecol Vermelho - pág 126
Me debati muito durante toda a leitura por amar o Dani e odiar a Mel, mas aos poucos fui baixando a guarda e entendendo todo o processo de cura e amadurecimento em que a personagem necessitava passar.
Fiquei tocada com a sensibilidade em abordar uma doença muito pouco conhecida como a Esclerose Lateral Amiotrófica e em saber que parte da renda dos livros é revertida para as instituições de apoio aos doentes.
Adorei a música me embalou durante cada capítulo e ahhhhhh aquele lencinho que recebi de brinde foi muito útil lá na finaleira.

Claro que tenho algumas ressalvas quanto a trama, pois achei que em determinado momento Ana expôs muita coisa ruim que aconteceu com Mel em um curto espaço de tempo...tipo pah, pum em poucos capítulos muita desgraceira entendem? Falei isso pra ela durante o nosso encontro e ela foi super compreensiva e muito receptiva quanto ao feedback e isso mais uma vez foi uma das coisas que me encantou nela, fora o talento, é uma pessoa super humilde e receptiva à críticas e isso enche os leitores de orgulho em ler uma obra dessas e ter a satisfação de também contribuir para o trabalho do autor.

O Garoto do Cachecol Vermelho é um livro muito lindo e emotivo. Não há como ficarmos imparciais perante à ele, mas tenho certeza que quem leu, assim como eu, gostou muito e está aqui na torcida esperando o próximo volume que deve ser o POV do Daniel...ahhhhhhhhhh meu coraçãozinho!!! Não sei se terei estrutura para esperar tanto!!


Aqui temos uma foto da Aninha com o pessoal da ARELA/RS que estava presente no nosso evento na Cultura em Outubro.

5 comentários

  1. Sempre li boas críticas sobre este livro.
    Desconhecia o fato da autora ser tão jovem.
    Mto curiosa pra conhecer melhor este livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Desde o lançamento do livro,fiquei com vontade de ler.
    Depois li algumas resenhas muito parecidas com a sua. E lógico que a curiosidade ficou bem mais aguçada.

    E confesso que não imaginava que a autora tem apenas 16 anos!!!!

    E sim,continuo com muita vontade de ler. :)

    ResponderExcluir
  3. Scheila!
    A princípio não gosto de protagonista muito mimada como a Mel, entretanto, saber que Dani vai conseguir colocá-la nos eixos e aos poucos tentar fazer com que ela mude essa foma de ser e também depois de saber que ela sofreu muito, gostaria de fazer a leitura do livro.
    Ainda mais que tenho lido ótimas críticas sobre o livro.
    “Desejo a você e a sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Anjinha, muito obrigada por todo o carinho com que me recebeu em POA, pelas risadas e pelo maravilhoso bate-papo, já quero mais! Beijo! <3

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito da resenha estou super curiosa para ler esse livro. Espero conseguir ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!