[RESENHA] Guerra Civil - Stuart Moore - Novo Século

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017




"Eles não são um exército, Capitão se deu conta. São indivíduos, acostumados a trabalhar sozinhos ou em pequenos grupos. E hoje eles vão enfrentar toda a força da Stark Enterprises, da S.H.I.E.L.D., e do governo dos Estados Unidos. Mas teria que ser o suficiente. Muita coisa depende disso. Nossa própria liberdade e a de nossos amigos. O futuro do nosso próprio modo de vida. Esta noite, de uma forma ou de outra, o futuro seria decidido."


Imagina um livro onde os Vingadores, os X-Men, o Quarteto Fantástico, os Jovens Vingadores, os Novos Guerreiros, Demolidor, Homem-Aranha, Luke Cake e todos os possíveis e inimagináveis heróis da Marvel se juntassem e travassem uma batalha épica pelo futuro, pela liberdade e pelo ideal de cada um deles.  Parece um sonho ver todos eles juntos, não é mesmo? Guerra Civil é esse livro. Uma grande mistura de heróis, que antes lutavam para salvar o mundo, mas que agora lutam pela liberdade. Bem, pelo menos a metade deles.

Logo após os jovens e imprudentes Novos Guerreiros terem explodido uma cidade e matado cerca de 900 civis inocentes, ao tentarem deter um vilão mais poderoso do que eles, o governo americano resolve tomar uma medida drástica: todos os heróis e vilões devem se registrar, revelando seus nomes e poderes, e entrando para o “trabalho” no governo. Todos aqueles que não se registrarem, serão considerados criminosos, e sofrerão as consequências.

Tony Stark, o Homem de Ferro, apoia o registro. Steve Rogers, o Capitão America, não. Assim começa a Guerra Civil, a partir da quebra de aliança e amizade entre os dois maiores heróis da Marvel.

Assim como Capitão, muitos outros heróis não apoiam o registro, e então ele funda a Resistência. E assim como Stark, muitos heróis apoiam e ajudam na caça aos resistentes – que ainda conta com o apoio da S.H.I.E.L.D. e claro, do governo. Com isso, muitas batalhas são travadas, muito caos acontece pelo mundo, e muitos heróis trocam de lado nessa Guerra, causando reviravoltas intensas e cheias de mudanças significativas para ambos os grupos. Todos precisam escolher seu lado nessa batalha, que não será fácil – e muito menos tranquila.


"Está tudo se encaixando Hank – a voz de Tony era baixa, pensativa. - Devíamos ter feito isso anos atrás. Logo o mundo será um lugar melhor, mais seguro." 



Eu devorei o livro! A narrativa te prende do começo ao fim, trazendo a tensão da divisão dos heróis em dois times, que brigam por diferentes ideais. Capitão America está do lado da liberdade, enquanto Stark acredita na ordem controlada. E eles brigam com unhas e dentes e se sacrificam – literal e em determinados momentos, infelizmente – pelos seus ideais, e de seus companheiros heróis. A Guerra Civil é um marco muito importante para o universo MCU, e foi muito bem descrito e contado nesse livro.

A Guerra Civil de Stuart Moore (importante ressaltar que foi adaptado dos quadrinhos de Mark Millar e Steve McNiven, e portanto, é diferente do filme Capitão América 3: Guerra Civil, lançado em 2016) é intensa e engloba todos os heróis do universo Marvel. E claro que alguns têm um destaque maior do que outros, como por exemplo, Sue Storm e Reed Richards, do Quarteto Fantástico, e o Homem-Aranha. Os três heróis tem valiosos pontos de vista dentro da Guerra, e digo que, ambos são importantíssimos para o desenvolvimento e desenrolar dos fatos.



"Tony olhou para cima e viu Capitão America avançando sobre ele. Sangue no rosto, fogo nos olhos. Aproximando-se para a última batalha, uma luta final de escudo e aço. Dois gladiadores que envelheceram antes do tempo, preparando-se para o último assalto no ringue. Dois homens que já foram amigos."
Não quero entrar demais em detalhes, para não soltar algum spoiler que influencie na leitura. Mas garanto que alguns acontecimentos vão deixar vocês em choque, e são bem importantes para o andamento da história, assim como o final um tanto perturbador – no ótimo sentido!


Guerra Civil é uma ótima pedida para quem quer entender mais sobre a lei de registro, para quem ainda não é muito adepto de histórias de super-heróis (mesmo sendo um livro com muitos personagens, é de fácil compreensão e engajamento) e claro, para os amantes de HQ’s e histórias de heróis.

Preparem seus corações e escolham seu lado nessa guerra – eu já escolhi o meu!


Excelente! Leia Agora!  



Eu não posso deixar de falar da Edição Especial lindíssima lançada pela Editora Novo Século. Capa dura, com ilustrações coloridas (sim, no plural!) dentro, marcador de fitinha e até um pôster duplo! E seguindo o padrão dos outros livros da Marvel, contém páginas amarelas, divisórias em páginas pretas e fonte ótima para leitura. Não tem como não se encantar!

E como eu comentei ali em cima, esse livro é um romance adaptado dos quadrinhos de Mark Millar e Steve McNiven. E aguardem, pois terá resenha dessa HQ aqui no blog também! E como eu também citei, tem um filme que retrata a história da Guerra Civil: o terceiro filme do Capitão America. Mesmo sendo um pouco diferente - o livro conta com a presença somente dos Vingadores e não de todos os heróis - recomendo que assistam ao filme também (aliás, amo o filme, e agora, amo o livro!).
 


 



 Me acompanhe nas redes sociais: facebook | instagram | skoob | twitter

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!