[RESENHA] Vingadores: Todos Querem Dominar o Mundo - Dan Abnett - Novo Século

domingo, 19 de fevereiro de 2017





“– Ultron? Ele queria dominar o mundo.
– Todos querem dominar o mundo – Observou Fury.”

Se você quer ler a novelização do filme Os Vingadores (2012), desista da leitura. O livro não é uma cópia do filme! É uma história nova, diferente, e que ainda merece sua atenção. Todos os Vingadores estão presentes, e cada um está em um canto do mundo, enfrentando uma ameaça distinta. E todos eles estão sem comunicação com o resto do mundo. Sim, a comunicação foi cortada. Telefones não funcionam, nada mais.

Capitão America, nosso Steve Rogers, ou simplesmente Cap, como é bastante chamado no livro, está na Alemanha enfrentando a HIDRA - uma organização do mal que quer dominar o mundo. O Homem de Ferro, Tony Stark, está em Washington enfrentando uma ameaça tecnológica que quer dominar o mundo: Ultron. Gavião Arqueiro e Viúva Negra estão em um lugar meio incomum, desconhecido, onde os dinossauros ainda vivem. Lá, eles invadem a central da I.M.A. procurando informações. Na Sibéria, o deus asgardiano Thor está com Wanda, a Feiticeira Escarlate, tentando descobrir o que está acontecendo, e enfrentando um ser muito poderoso que quer dominar o mundo. E por último, mas não menos importante, Dr. Banner, está em Madripoor em uma missão secreta. Todos eles estão enfrentando ameaças que querem dominar o mundo (afinal, quem não quer?).

As histórias seguem separadas até o segundo terço do livro, onde eles finalmente começam a entender tudo e encaixar as peças que cada um colheu em suas batalhas. Junto deles surgem os outros vingadores que faltavam: Mercúrio, irmão de Wanda, e Visão.

Liderados pelo capitão Fury, da S.H.I.E.L.D., pelo Capitão America e pelo Homem de Ferro, os heróis se unem para enfim tentar salvar o planeta do inimigo que talvez eles não conheçam.

 
“– Você quer fazer isso ou eu posso? – perguntou.
– Fique a vontade – falou Cap.
– Acho que é a sua vez – disse Stark.
– Apenas prossiga – disse Cap.
– Deve vir de você – disse Stark. – Soa melhor vindo de você.
– Senhores... – rosnou Fury.
Stark sorriu e assentiu para Cap.
– Tudo bem – concordou o Capitão América. – Avante, Vingadores!”
Eu esperava ler a história parecida do filme. Mas ainda bem que isso não aconteceu. Nesse livro, nós temos uma nova aventura do time dos Vingadores. Inclusive, heróis que morreram nos filmes aparecem vivos por aqui (viva!) e heróis que ainda não tiveram chance de mostrar quem são tem tanta importância quanto os mais antigos Vingadores.


Todas as histórias acontecem exatamente no mesmo tempo. Os capítulos são intercalados, ora um herói, ora outro, sempre seguindo a mesma ordem. Cada final de capítulo nos faz ansiar desesperadamente para que o chegue logo o capítulo daquele herói de novo. Isso deixou a narrativa bem fluída, pois diminuía o tamanho dos capítulos, e tornava a leitura mais dinâmica.
 
O final me surpreendeu, pois eu realmente não conseguia decifrar quem estava por trás do ataque maior. Foi um final divertido e correto, que teve a presença ilustre de um herói que todos nós amamos! (Mas vocês vão ter que ler para saber de quem estou falando!).


Exceto pelo Capitão America, todos os heróis são aqueles que conhecemos do cinema. O Capitão America fala um pouco mais de palavrão do que deveria, mas toda a essência dele continua ali presente. E de todos, o herói que mais me cativou e arrancou risos da minha boca foi o Thor. Aquele jeito de Deus superior que ele tem é encantador! E gente, tem algumas revelações que eu não conhecia! Eu nunca acreditei muito no Visão, mas me surpreendeu positivamente (segredos, segredos). E falando no Visão, sua aparência não é igual ao do filme. Ele é o Visão dos quadrinhos, verde e amarelo.



“– Que parte disso é uma boa ideia? – perguntou o Homem de Ferro.
– A parte em que nós ganhamos – respondeu Thor.”

Thor e Wanda tem um papel muito importante no livro, e no entanto não aparecem na capa. Mercúrio que também está na história, não está na capa. Mas ela não deixa de estar lindíssima. A ilustração de Will Conrad (ilustrador da capa!) está magnifica. Mas infelizmente a Novo Século pecou um pouco na revisão. Durante a leitura, alguns erros de diagramação apareceram. Mas as páginas amareladas, a fonte escolhida, e claro, as páginas pretas internas, dão um toque a mais no quesito design.

Existem partes que queremos matar os heróis. Existem partes que não sabemos quem está mentindo. Existem partes engraçadas. Existem partes com mortes. E toda essa combinação resultou num ótimo livro de heróis! E um time que deu certo, cada um da sua maneira, cativa e cumpre seu papel na equipe.

Para quem curte, é uma ótima pedida. Inclusive vale a pena acompanhar os outros livros da Novo Século, que tratam das histórias dos heróis individualmente, ou outros heróis da Marvel. E para quem ainda não gosta muito, vale dar uma chance. O livro não conta como cada nada herói nasceu, e sim uma aventura deles, mas isso não influencia na leitura. E com certeza você vai se conectar com algum personagem.



Excelente! Leia Agora!



“Juntos, combinavam magia, tecnologia, velocidade, pontaria e habilidades de combate incomparáveis. Moviam-se como um só. Um time. Os mais poderosos heróis da Terra.”
 



* Esta resenha foi postada originalmente no blog Segredos entre amigas. 




 Me acompanhe nas redes sociais: facebook | instagram | skoob | twitter

1 comentários

Deixe seu Comentário!