Semana da Mulher @intrinseca: Quebrando Padrões

terça-feira, 7 de março de 2017


Ser mulher não é nada fácil todos os dias. Nascemos já sobrecarregadas com a definição da sociedade sobre um padrão de comportamento.
Somos criadas para sermos bonitas, gentis, educadas. As nossas brincadeiras desde que aprendemos a andar já nos ensinam a ser mães e donas de casa.

Nossos filmes favoritos da infância, pregam que somos frágeis e indefesas e passamos a adolescência beijando sapos à procura de um Príncipe para nos amar e defender durante a vida.

Em pleno 2017, infelizmente ainda somos rotuladas. E mesmo que hoje tenhamos muitas engenheiras, ainda temos que ouvir que meninas trabalhando no canteiro de obras é sapatão.

Independente da sexualidade, mais e mais vemos mulheres corajosas como eu e vocês quebrando padrões pré concebidos, assumindo o papel de protagonistas em suas vidas, sem depender do sonho dos pais ou achar que somente estes ideais de vida obsoletos é que nos trazem felicidade. 

Todos os dias novas mulheres encontram a sua voz.
Assumem as rédeas de seu destino. Correm riscos. Se divertem. Trabalham no que quiserem e amam como quiserem.

Independente da geração, a força e a resiliência da mulher é algo a ser comemorado todos os dias.

Lena Dunham é uma dessas vozes que compartilhando suas experiências, emoções e agruras, consegue demonstrar que ser feliz não é ser padrão.

Atriz, roteirista e cineasta, ela dirigiu o filme independente Tiny Furniture (2010) e é a criadora e protagonista da série Girls da HBO. Em 2012, foi indicada a quatro Emmy Awards por Girls nas categorias roteiro, direção, produção e atriz. Ela também ganhou dois Golden Globes pela série. Dunham é a primeira mulher a ser premiada pelo Directors Guild Award por direção de uma série de comédia. (fonte Wikipédia).
Em seu livro Não Sou Uma Dessas publicado pela Intrínseca, compartilha com os leitores todas as tentativas e erros de seu crescimento e o quanto ela mesmo que batendo de frente com os esteriótipos assumiu o papel principal em sua vida, o que culminou nesta carreira de sucesso.

Através das situações inusitadas de Girls, Lena também dá voz a uma geração meninas que acabam se identificando com ela ou com o quê se passa na telinha. Além de divertido, é uma forma de reflexão sobre os padrões pré-concebidos para as mulheres e as dificuldades do cotidiano, principalmente se você é magra de mais ou gorda de mais. Baixa de mais ou alta de mais.
Extrovertida de mais ou tímida de mais...não importa, sempre alguém terá um rótulo "de mais" para nos colocar.

Confira as respostas bem humoradas de Lena para suas fãs.


Se você ainda não conhece o livro Não Sou Uma Dessas, confira a nossa resenha AQUI e continuem acompanhando as nossas postagens da Semana da Mulher, sempre com algumas reflexões sobre assuntos que nos afligem, nos consolam ou não dão alegrias, mas também com indicações de autoras que tem muito a nos dizer também.



0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!