[RESENHA] BEAT - VI KEELAND

terça-feira, 18 de julho de 2017


BEAT
Autora: Vi Keeland 
E-book: AMAZON


Sinopse em tradução livre: De Autora Bestseller do New York Times e USA Today, Vi Keeland, um novo romance autônomo sobre um rockstar. Ou dois.

Sorriso com covinhas de um menino
Corpo duro de um homem
Canta como um anjo
Transa como o diabo

Eu estava presa entre um rock(star) e um lugar difícil.

Aos quinze anos, seu cartaz pendia na parede do meu quarto. Aos vinte e cinco seu corpo pairava sobre o meu. A fantasia de todas as meninas tornou-se minha realidade. Eu estava namorando uma estrela do rock. No entanto, eu estava lentamente caindo para outro homem. O problema era - os dois homens - eles compartilhavam um ônibus turístico.

Flynn Beckham foi o ato de abertura.
Dylan Ryder era a atração principal.

O que acontece quando o ato de abertura começa a brilhar tão brilhante, que parece escurecer todo o resto?

Eu direi o que acontece. As coisas ficam feias.

Nota do autor - Beat é um livro completo. Devido à forte linguagem e ao conteúdo sexual, este livro não se destina a leitores menores de 18 anos.

O QUE É ESTA CAPA????

Todos sabem que sou maluca pela escrita de Vi Keeland e atualmente ando lendo até a sua lista da farmácia se duvidar...hehehehe...seus livros são quentes e deliciosos. AMO seus mocinhos e a cada novo livro eu me apaixono mais ainda por seus personagens tão cativantes.

Em Beat não poderia ser diferente! Eu já amava Flynn Backham desde que o conheci em Throb e com esta capa então, ele literalmente roubou meu coração!!

Flynn é o mocinho perfeito. Lindo de morrer, mas muito pé no chão, leal, boa praça e MEGA FOFO!! Mesmo sendo uma delícia de rockstar iniciante e depois de ter participado de um dos reality shows mais falados dos últimos tempos, nosso moço ainda mantém a simplicidade e princilmente sua alma limpa dos excessos da fama (pelo menos da grande maioria deles).

Mas sua sorte muda assim que ele coloca os pés em um bar e conhece Lucky. Lucky, além de dona do bar, é a namorada de Dylan Ryder o vocalista da banda sucesso para a qual Flynn irá fazer os shows de abertura.
Até aí tudo bem, se a atração entre os dois não fosse algo palpável e a amizade frágil construída entre os dois não tivesse explodido em desejo e traíção.

Como eu já tinha falado, adoro a escrita de Vi Keeland. Sua narrativa é limpa, rápida e fluída. A leitura é sempre deliciosa e é realmente impossível não devorar o livro.
Mas Beat me trouxe algo que até então eu ainda não havia me deparado nos livros da autora que foi o triângulo amoroso. E é aí que as coisas complicam.

Não curto nada esta coisa de chifre literário e embora o Dylan seja um entojado nojento, a atitude de Lucky pegando o Flynn pelas costas dele também não foi legal.

Eu amei o livro e a leitura, mas não tive como não comparar o tempo todo com Rock Star da S.C. Stephens, visto que tínhamos praticamente as mesmas situações: "mocinha sai pé por pé e encontra o amante no café, depois volta para a cama com o namorado."

Ou então: "Mocinha sai da cama do namorado, vai para a cama do amante e antes do sol raiar volta para a cama do namorado."

Embora a Lucky seja ótima. Simpática, divertida e super gente boa, não tive como não compará-la à aquela entojada da Kiera. Se bem que Dylan não tinha nada do fofo do Deny, mas Flynn estava páreo duro e tão delicioso quanto o nosso Kellan.

Em fim, deu treta né? Lógico que sim!

Embora seja um clichê e muito parecido com este outro, é super bem escrito. 
Beat é divertido, com personagens ótimos, cativantes e muito bem desenvolvidos. ADOREI e recomendo!!


1 comentários

  1. Opaaaa, li Vi Keeland?
    hahahahahaahaha
    Só li um livro dela mas gostei bastante.
    Tô fazendo uma listinha de td que é dela p me atualizar!

    Ameeeeeei essa capa!
    (Suspiros)

    Bjoooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Deixe seu Comentário!