[RESENHA] O Que Alice Esqueceu - Liane Moriarty - @intrinseca

segunda-feira, 18 de junho de 2018

O que Alice esqueceu
Autora: Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
I.S.B.N.: 8551003461
Páginas: 416
Compre: AMAZON - SARAIVA

A Intrínseca relança romance de Liane Moriarty, autora de O segredo do meu marido e do livro que inspirou a série Big Little Lies
Alice tinha certeza de que era feliz: aos 29 anos, casada com Nick, um marido lindo e amoroso, aguardando o nascimento do primeiro filho rodeada pela linda família formada por sua irmã, a mãe atenciosa e a avó. Mas tudo parece IR por água abaixo quando ela acorda no chão da academia. Dez anos depois.
Enquanto tenta descobrir o que aconteceu nesse período, Alice percebe que se tornou alguém muito diferente: uma pessoa que não tem quase nada em comum com quem ela era na juventude e, pior, de quem ela não gosta nem um pouco.
Ao retratar a vida doméstica moderna provocando no leitor muitas risadas e surpresas, Liane Moriarty constrói uma narrativa ao mesmo tempo ágil e leve sobre recomeços, o que queremos lembrar e o que nos esforçamos para esquecer.

Oi gente!! Hoje venho abrir com chave de ouro a semana temática sobre os livros da Diva Liane Moriarty pela Intrínseca. E nada melhor do que conferir uma resenha fresquinha sobre o novo livro da autora que está chegando hoje esta semana em todas as livrarias.

O que Alice esqueceu é uma comédia romântica no melhor estilo de romances de segunda chance que eu ADORO!!! Onde iremos acompanhar as agruras de Alice, uma típica mulher que está vivendo o sonho do casamento lindo, com marido amoroso, casinha lindinha e o primeiro filho à caminho....SQN!!!!
Visto que um belo dia Alice simplesmente acorda com uma bela dor de cabeça e completamente desorientada no chão de uma academia. A única coisa que lhe parece familiar neste ambiente, é sua amiga Jane, a qual não para de falar estranho, assim como as outras pessoas em sua volta das quais ela não se lembra, até porque não tem a mínima ideia do que estaria fazendo ali naquele ambiente, já que até então ela estaria grávida aos seus 29 anos de seu primeiro filho.

Mas aí é que está o problema, Alice agora tem 39 anos e não está mais em 1998 conforme acredita. O que aconteceu nos últimos dez anos de sua vida? Quem são essas pessoas a sua volta? Que vida é essa que teimam em lhe apresentar como sua? Quem é esta pessoa no espelho que ela própria não reconhece como ela mesma?


Galera, não poderia me preparar para a deliciosa narrativa que Liane nos apresenta neste livro.
Mesmo narrado em terceira pessoa (o que não é muito a minha praia), a autora consegue dar um ritmo ágil e delicioso à trama, onde vamos montando pouco a pouco um lindo mosaico sobre a vida de Alice, com capítulos/passagens sob o seu ponto de vista,  mas também alternando entre outros personagens muito importantes para a reconstrução da vida desta mulher que realmente poderia ser qualquer uma de nós.

Alice é aquele tipo de personagem que não há como não nos identificarmos. Juntamente com ela foi delicioso participar de sua jornada de auto-descoberta. Suas auto-avaliações, erros e acertos. Suas quebras de paradigmas ao se deparar com coisas que antigamente para ela eram verdades absolutas muito importantes, mas que agora precisam ser repensadas, refletidas e modificadas.

Liane conseguiu de uma maneira muito singela e divertida, nos tocar com os sonhos desfeitos de Alice, mas também com as novas possibilidades que podem ser redescobertas em qualquer fase de nossas vidas. Nos dá lições incríveis sobre família, amor, amadurecimento e o resgate de nós mesmos.
De nossos sonhos, mas também de novas perspectivas para ajustes deste sonhos ou a perseguição de novos.

Em um cotidiano que poderia ser o meu ou o seu, Liane conta de maneira simples, mas completamente realista a história de uma mulher que na verdade não perdeu 10 anos de sua vida ou memórias, mas sim de uma Alice que mesmo de uma forma inusitada, está repensando seu eu, se repaginando, resgatando o passado e quem ela realmente é ou quer ser, para tentar convergir num futuro onde ela se veja feliz. Mas, sobre tudo, conta a história de alguém que mesmo de maneiras estranhas, frustradas e atrapalhadas toma as rédias de sua vida novamente.

Adorei a construção de todos os personagens. Das amigas meio sem noção às vezes, da família...até a avó blogueira que achei o máximo. Liane nos presenteia um livro lindo, divertido e que fala com o nosso cotidiano, tirei muitas lições dele e realmente não esperava nada assim na minha vida neste momento. Gostei muito da leitura e recomendo.

A nova edição da Intrínseca está linda. Acabamento, tradução e diagramação impecáveis como sempre, valorizando muito a obra e fazendo nossa coleção dos livros de Liane ainda mais lindos na nossa estante!

Às vezes era deliciosamente fácil ser feliz de novo. Em outras ocasiões, eles descobriram  que tinhas mesmo que "tentar", mas as tentativas pareciam idiotas e inúteis. (...) Mas também havia outras ocasiões, momentos inesperados de tranquilidade, em que eles se olhavam sem querer e todos os anos de dor e alegria, de tempos tristes e felizes, fundiam-se num sentimento que ela sabia ser muito mais forte (...).

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!