[EXCERPT REVEAL] MIXED UP LOVE by Natasha Madison

sexta-feira, 3 de agosto de 2018


MIXED UP LOVE
By Natasha Madison
Release Day: August 7th
Standalone


Hunter

When my business partner asked me to do him a favor, I had no idea he was sending me on a blind date his mother arranged for him. I walked in the bar, saw the woman drinking her third martini, and knew I was in for an eventful night.

After the unexpected second date, she didn't know my real name or who I really was. By that time, the lie was too far gone, and I wanted her too much to admit the truth.

 Laney

 It's not every day you find out your ex-boyfriend is engaged.

I shouldn't have agreed to the blind date. My mother insisted, and I wasn’t in any position to turn down a night out.

I will admit, I definitely shouldn't have ordered that fourth martini before said blind date even arrived.

The man turned out to be swoon worthy, handsome, condescending—a perfect distraction. Then I found out he was a liar.

I've never been in over my head to this degree.

Then again, I've never been in love.


Sinopse em tradução livre:

Hunter


Quando meu parceiro de negócios me pediu para fazer um favor à ele, eu não tinha ideia de que ele estava me mandando em um encontro às cegas que sua mãe arranjou para ele. Entrei no bar, vi a mulher tomando seu terceiro martini e soube que seria uma noite memorável.

Após o inesperado segundo encontro, ela não sabia meu nome verdadeiro ou quem eu realmente era. Naquela época, a mentira tinha ido longe demais, e eu a queria muito para admitir a verdade.

Laney

Não é todo dia que você descobre que seu ex-namorado está noivo.

Eu não deveria ter concordado com o encontro às cegas. Minha mãe insistiu, e eu não estava em posição de recusar uma noite fora.

Eu admito, definitivamente não deveria ter pedido o quarto martini antes que o dito encontro às cegas chegasse.

O homem acabou sendo despachado, bonito, condescendente - uma distração perfeita. Então eu descobri que ele era um mentiroso.

Eu nunca passou por minha cabeça uma situação dessas.

Então, novamente, eu nunca estive apaixonada.


LINKS:
Barnes & Noble: https://bit.ly/2t4ZWEG
Sign up for Natasha's mailing list now and be the first one notified when it goes live!https://bit.ly/2hlPNA1



ABOUT THE AUTHOR
When her nose isn't buried in a book, or her fingers flying across a keyboard writing, she's in the kitchen creating gourmet meals. You can find her, in four inch heels no less, in the car chauffeuring kids, or possibly with her husband scheduling his business trips. It's a good thing her characters do what she says, because even her Labrador doesn't listen to her...

EXCERPT
Walking into the restaurant, the hostess stands there with a smile on her face while I look around and see if maybe there is a guy sitting alone. I notice a couple of guys at the bar, but they look like they are together. Most of the tables are taken but none of them with a single man. “Good evening. How many I help you?” she says.

“I’m supposed to be meeting someone, and I don’t see him, reservations under Anthony,” I say, still looking around. The clanking of plates and cutlery fill the room along with soft music coming out of the speaker. She looks down at the pad in front of her.

“Yes, Anthony, table for two?” she asks, and I look at her and nod. She grabs two menus and another one that I’m assuming is the wine list. “If you can follow me,” she says and walks to the right of the restaurant. Passing a couple of tables, she sits me at a table for two near the bar and in front of the outdoor patio. “Here you go. Your waiter will be right with you.” I take the seat facing the front door so I can see everyone coming in and out. I grab the linen napkin on the table under my utensils and place it on my lap. I grab the brown menu and open it, my eyes scanning to see what they serve here.

I’m not sitting here for more than a minute when the waiter comes to the table, pouring water into the two glasses on the table. “My name is Henry, and I’ll be your server for the evening. Can I start you off with a cocktail while you wait?”

“Oh, that sounds so good. I’ll have two.” I laugh, not really joking. “Give me two martinis, two olives with one ice cube.”

“Very well,” he says and nods at me. I giggle to myself, scanning the restaurant and people watching. I see a couple of men sitting at the bar facing me as they talk to each other. I look out at the street and watch as cars zoom through and around other cars. Henry comes over a couple of minutes later with two martinis on his tray. He places them both in front of me. I smile at him, raising a glass to him, then take a long gulp. Yup, no sipping here, not after the news I just got. “This is fantastic,” I say. “I’ll take another.” He just nods and walks away, no doubt judging me in his head. But it’s not every day you find out that your gay ex-boyfriend is engaged to another woman. I don’t even think there is a greeting card for that shit, but I could be wrong.

I finish off the first martini in record time. The heat of the alcohol slowly creeps up, making my cheeks flustered. I’m glad I took an Uber, I think as I grab the second martini and bring it to my lips. I’m one sip into drinking my second martini when I see a man walk in the door, and the glass stops midair. The only thing going through my mind is holy shit.

His black suit molds to his body with a crisp white button-down shirt underneath, and he left the top two buttons open, showing a hint of his tan skin. His black aviator glasses hide his eyes, but it doesn’t matter. His hair is cut short, his face is clean shaven, and his lips—oh my god, his lips are so full, which conjures an image of me sucking his bottom lip to run through my mind. I shake my head; it must be the vodka. “No more drinks for me,” I say under my breath, looking down at the drink in my hand. Then I make the mistake of looking up again, and I see the woman at the hostess stand turn and look around the room.

Her eyes stop on me as she points at me, smiling at the man who doesn’t even pay attention to her. He dips his head to her and makes his way over to me. I still can’t see his eyes, but there is no denying that I feel his stare right through me. “Oh, shit,” I whisper to myself, and as he comes closer, I see that his jaw is square, and his chest is wider than I thought. I don’t think I inhale or exhale a breath while he walks around the tables, finally stopping at mine. He takes off his glasses, and I finally see his smoky gray eyes. “Are you Laney?”

I don’t know what happens, but my throat closes. I try to talk, but no words come out of my mouth, so I don’t say anything. My mouth opens and then closes again, but not a sound is made. Instead, the waiter comes back, smiling. “Here are two more.” I look at who I think is my blind date as he glares at the man, and I laugh nervously.

“It isn’t what it looks like,” I tell the man standing beside the table.

“Really? I find it hard to believe. It looks like you’re sitting here waiting for something bad to happen.” He then looks around, eyeing everyone in the place, and it’s a good thing I’m not standing because my legs would give out.


************************************

Excerpt em tradução livre

Entrando no restaurante, a recepcionista fica lá com um sorriso no rosto enquanto eu olho ao redor e vejo se talvez haja um cara sentado sozinho. Eu noto alguns caras no bar, mas eles parecem estar juntos. A maioria das mesas estão ocupadas, mas nenhuma delas com um único homem. "Boa noite. Como posso ajudar? ”Ela diz.

"Eu deveria estar encontrando alguém, mas eu não o vejo, reservas em nome de Anthony", eu digo, ainda olhando ao redor. O tilintar de pratos e talheres enche a sala com música suave saindo do alto-falante. Ela olha para o bloco na frente dela.

"Sim, Anthony, mesa para dois?" Ela pergunta, e eu olho para ela e aceno. Ela pega dois menus e outro que estou assumindo é a lista de vinhos. "Se você ppuder me seguir", diz ela e caminha para a direita do restaurante. Passando algumas mesas, ela me senta em uma mesa para dois perto do bar e em frente ao pátio ao ar livre. "Aqui está. Seu garçom lhe atenderá em breve. Eu tomo o assento de frente para a porta da frente para que eu possa ver todos entrando e saindo. Pego o guardanapo de linho sobre a mesa debaixo dos meus utensílios e coloco no meu colo. Pego o cardápio marrom e abro-o, meus olhos examinando para ver o que eles servem aqui.

Não estou sentada aqui por mais de um minuto quando o garçom vem à mesa, servindo água nos dois copos sobre a mesa. “Meu nome é Henry e serei seu garçom esta noite. Posso começar com um coquetel enquanto espera?"

“Oh, isso soa tão bem. Eu vou ter dois. ”Eu rio, não estou realmente brincando. "Traga-me dois martinis, duas azeitonas com um cubo de gelo."

"Muito bem", diz ele e acena para mim. Eu rio para mim mesma, examinando o restaurante e as pessoas assistindo. Eu vejo alguns homens sentados no bar de frente para mim enquanto conversam. Eu olho para a rua e vejo carros se aproximando de outros carros. Henry vem alguns minutos depois com dois martinis na bandeja. Ele coloca os dois na minha frente. Eu sorrio, levantando um copo para ele, então tomo um longo gole. Sim, não estou bebendo aqui, não depois das notícias que acabei de receber. "Isso é fantástico", eu digo. "Eu vou tomar outro." Ele apenas balança a cabeça e se afasta, sem dúvida, me julgando em sua mente. Mas não é todo dia que você descobre que seu ex-namorado gay está noivo de outra mulher. Eu nem acho que há um cartão para essa merda, mas posso estar errada.

Eu termino o primeiro martini em tempo recorde. O calor do álcool lentamente sobe, fazendo minhas bochechas ficarem vermelhas. Estou feliz por ter pegado um Uber, enquanto pego o segundo martini e o levo aos lábios. Estou a um gole de terminar meu segundo martini quando vejo um homem entrar pela porta, e o copo para no ar. A única coisa que passa pela minha cabeça é puta merda.

Seu terno preto se molda ao seu corpo com uma camisa branca de botões embaixo, e ele deixou os dois primeiros botões abertos, mostrando uma sugestão de sua pele bronzeada. Seus óculos pretos de aviador escondem seus olhos, mas isso não importa. Seu cabelo é curto, seu rosto está bem barbeado e seus lábios - oh meu deus, seus lábios são tão cheios, que evoca uma imagem minha sugando seu lábio inferior percorrendo minha mente. Eu sacudo minha cabeça; deve ser a vodka. "Sem mais bebidas para mim", eu digo baixinho, olhando para a bebida na minha mão. Então eu cometo o erro de olhar de novo, e vejo a mulher na bancada da recepcionista virar e olhar ao redor da sala.

Seus olhos param em mim quando ela aponta para mim, sorrindo para o homem que nem presta atenção nela. Ele acena a cabeça para ela e faz o seu caminho para mim. Ainda não consigo ver seus olhos, mas não há como negar que sinto seu olhar através de mim. "Oh, merda", eu sussurro para mim mesma, e quando ele se aproxima, vejo que sua mandíbula é quadrada, e seu peito é mais largo do que eu pensava. Não acho que eu inale ou exale uma respiração enquanto ele caminha ao redor das mesas, finalmente parando na minha. Ele tira os óculos e eu finalmente vejo seus olhos cinza esfumaçados. "Você é Laney?"

Eu não sei o que acontece, mas minha garganta se fecha. Eu tento falar, mas nenhuma palavra sai da minha boca, então eu não digo nada. Minha boca se abre e depois fecha novamente, mas nenhum som é feito. Em vez disso, o garçom volta sorrindo. "Aqui estão mais dois." Eu olho para quem eu acho que é o meu encontro às cegas quando ele olha para o homem, e eu rio nervosamente.

"Não é o que parece", digo ao homem em pé ao lado da mesa.

"Mesmo? Eu acho isso difícil de acreditar. Parece que você está sentada aqui esperando que algo ruim aconteça." Ele então olha em volta, olhando para todos no lugar, e é uma coisa boa que eu não estou de pé porque minhas pernas cederiam.

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!