[RESENHA] MAIS FORTE QUE O SOL (AS IRMÃS LYNDON #2) - JULIA QUINN

terça-feira, 4 de setembro de 2018




Lançamento: 07/05/2018
Título original: Brighter than the Sun
Tradução: Viviane Diniz
Formato: 16 x 23 cm
Número de Páginas: 288
Peso: 0.39 kg
Acabamento: brochura
ISBN: 9788580417999
EAN: 9788580417999



Sinopse: “Julia Quinn é nossa Jane Austen contemporânea.” – Jill Barnett, autora de Tudo por um beijo.


Considerada a “rainha dos romances de época” pela Goodreads, Julia Quinn já atingiu a marca de 10 milhões de livros vendidos.

Quando Charles Wycombe, o irresistível conde de Billington, cai de uma árvore – literalmente aos pés de Elllie Lyndon –, nenhum dos dois suspeita que esse encontro atrapalhado possa acabar em casamento.

Mas o conde precisa se casar antes de completar 30 anos, do contrário perderá sua fortuna. Ellie, por sua vez, tem que arranjar um marido ou a noiva intrometida e detestável de seu pai escolherá qualquer um para ela. Por isso o moço alto, bonito e galanteador que surge aparentemente do nada em sua vida parece ter caído do céu.


Charles e Ellie se entregam, então, a um casamento de conveniência, ela determinada a manter a independência e ele a continuar, na prática, como um homem solteiro.


No entanto, a química entre os dois é avassaladora e, enquanto um beijo leva a outro, a dupla improvável descobre que seu casamento não foi tão inconveniente assim, afinal...

Resenha...

Juro solenemente que o segundo livro da série As Irmãs Lyndon, é muito melhor que o primeiro da série (resenha aqui)!!!! Gente!!!! Ri demais com esse casal!!!!

O primeiro livro, Mais Lindo que a Lua, várias pessoas não gostaram devido a rapidez do início da relação dos protagonistas, e por incrível que pareça o casal do segundo a relação também foi rápida, mas a autora utilizou outro contexto, talvez mais consistente para conquistar os leitores.

Eleonor Lyndon, irmã mais nova de Victoria, a protagonista do primeiro livro. Uma menina inteligente, e hábil com mercado financeiro, sim... ela podemos dizer uma grande especuladora, e fez um considerável dinheiro, porém ela somente pode administrar o dinheiro ela o colocou no nome do pai, porém ele nem sabia disso...
 
Mas o pai estava prestes a se casar novamente, e a madrasta a estava perturbando e iria transformar a vida dela num inferno. Decidiu resgatar o dinheiro e sair de casa, o problema que somente o pai dela, o proprietário da conta, pode resgatá-lo. A irmã e o cunhado que podiam ajuda-la estavam viajando e sem previsão de volta, e a outra maneira de ter sua independência era arranjar um marido que aceite os termos dela. E não é que Ellie é tão sortuda que o potencial marido acabou caindo literalmente do céu...

Charles Wycombe, conde de Billington, estava com um problema parecido, ele tinha que casar também senão perderia o título e a herança. Até que Ellie entrou na sua vida o salvando ou depende da visão tumultuando sua vida.

Ellie e Charles aceitam a condição de um casamento de conveniência, principalmente na parte de Ellie que não queria inicialmente consumar o casamento, já Charlie iria fazer de tudo para consumá-lo.

Ellie é uma personagem divertida e dinâmica, acostumada ajudar o pai em casa, ela se sente inútil inicialmente, mas quando começa a querer participar mais ativamente, não dá muita sorte. Desde uma quase destruição da casa, e até a ela própria, e como iremos ver no decorrer do livro não é inteiramente culpa sua... Ellie vai aprendendo a lidar com sua nova vida, e tentar com grande dificuldade resistir as investidas sensuais do marido...

Já Charlie, está enlouquecendo devido a forte atração que começa a surgir pela esposa, e a eterna negação dela. Ele para distrair tem mania de fazer listas, e mais listas de tudo que precisa fazer na rotina de sua vida. E as listas para conquistar a esposa são hilárias, e pior quase sempre tem um item que coloca todo o momento de sedução a perder...

Mas ambos irão construindo os alicerces de sua relação, e talvez com um perigo iminente que coloca a vida de Charlie em risco, seja o que precisa para ambos abrirem seus corações.

Livro com a marca registrada da Julia Quinn, engraçadíssimo, suave, romântico e apaixonante. O casal de protagonistas do primeiro livro não aparece em nenhum momento, e raramente é citado, mais isso foi proposital pela autora, pois dessa maneira não teria outra opção para Ellie ser obrigada a casar com Charlie, seu último recurso no caso deste livro. Não que a autora defenda que o último recurso da mulher é o casamento, na verdade foi apenas um contexto romântico e ficcional para criar uma história de casamento por conveniência.

Não é necessário ler o primeiro para ler o segundo, mas indico os dois livros da duologia Irmãs Lyndon, ambos se complementam para entender melhor as personagens e suas decisões.
 

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!