[RESENHA] ARREBATADO PELO MAR (SAGA DA GRATIDÃO #1) – NORA ROBERTS

sexta-feira, 26 de outubro de 2018



Título Original: Sea Swept

Tradutor: Renato Motta

EAN: 9788528623482

Gênero: romance estrangeiro

Páginas: 336

Formato: 16 x 23 x 1,8 cm

Editora: Bertrand Brasil



Sinopse: A saga dos irmãos Quinn ganha nova capa em sua quinta edição. 


Cameron Quinn vivia uma vida de luxo e lazer, corridas de barco e mulheres, até ser forçado a voltar para a casa da família. Seu pai, Ray, faleceu, e Cameron fez uma promessa a ele no leito de morte — uma promessa que mudará a sua vida.

De volta ao lar, ele terá de reaprender a conviver com seus irmãos adotivos, Phillip e Ethan, para que juntos possam oferecer um lar estável a Seth, um jovem acolhido por Ray. Além das dificuldades de cuidar da casa e de um menino problemático, Cameron também terá de lidar com a bela assistente social, Anna Spinelli, designada para o caso de Seth. 

Antigas rivalidades e novos ressentimentos surgem entre Cam e seus irmãos. E Anna tem nas mãos a responsabilidade de decidir o destino do menino e unir ou separar os Quinn para sempre. 
  
Resenha...

A autora Nora Roberts tem tantos livros que ainda faltam muitos livros para ler, principalmente da enorme e interminável série Mortal, mas fã de carteirinha lê até livros já lidos. Foi o caso de Arrebatado pelo Mar.

Primeiro livro da Saga da Gratidão e a quinta edição publicada pela Editora Record, vem com capa nova... e só digo uma coisa...leiam... pois essa saga é M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.A!!!! Mas vamos falar do primeiro livro da série.

Ray e Stella Quinn era um casal que não podia ter filhos, mas foram agraciados com três filhos adotivos, todos meninos em sinal de abandono parental, praticamente uns delinquentes juvenis.

Cameron, Ethan e Phillip sofreram tanto com a brutalidade dos pais, quanto com as das ruas, provações e situações horríveis, porém não são irmãos, cada um apareceu na vida do casal em um determinado tempo. O primeiro foi Cameron, e este é o protagonista do livro desta resenha.

Cameron Quinn, fugiu de casa devido a violência paterna, e por sorte do destino os Quinn o acolheram e deram todo amor, oportunidades e uma família que talvez não teria na vida. Atualmente está vivendo intensamente na Europa. Disputando corridas com barcos de alta velocidade, conquistando belas mulheres além de títulos. Mas com a notícia que Ray estava entre a vida e a morte, deixou tudo para trás e voltou para pequena cidade de St. Christopher, as margens da baía de Chesapeake.

Descobriu que Ray o único pai que realmente conheceu, tinha adotado outro menino perdido, Seth que estava com 10 anos. A semelhança do menino com Ray, e exigência dos três ficarem responsáveis por Seth após sua morte, deixaram os irmãos cheios de dúvidas, principalmente da fidelidade de Ray em relação a Stella que tinha morrido 8 anos antes.

Numa situação que os três irmãos teriam que se unir para dar a Seth uma vida parecida com que eles tiveram com o casal Quinn, Cameron vê sua vida mudar do dia para noite, da intensa vida na Europa, agora estava na casa dos pais aos arredores da baía tendo que cuidar de uma casa e tentar uma aproximação do difícil Seth.

Seth era um menino que também tinha sofrido na vida, pai ausente, e uma mãe relapsa, foi resgatado por Ray, sendo que único que se importou com ele tinha o deixado com três homens que ele mal conhecia, apenas Ethan era o mais próximo a ele. Porém agora Cameron estava vivendo com ele constantemente, e deveria deixar os traumas de lado e aprender confiar nele.

Porém uma criança de 10 anos e ainda sem a papelada da adoção finalizada, e mesmo que os irmãos querendo adotá-lo, porém teriam dificuldades e provar que seriam bons tutores para Seth, e para isso iriam enfrentar a assistente social, Anna Spinelli.

Anna era uma mulher que também tinha marcas profundas da vida, e lutava para seus tutelados terem famílias perfeitas que dessem amor e carinho que quase todos sempre precisavam principalmente em relação a Seth, pois tinha uma mãe que suspeita-se ter vendido o menino para Ray, porém ela ainda estava viva. Além de ter que verificar se os três irmãos teriam condições de dar um lar para Seth.

Porém ao conhecer Cameron, a vida iria ficar complicada... Anna não poderia colocar sentimentos por Cameron em confronto com sua responsabilidade de sua profissão, porém resistir a Cameron ficou impossível. Já Cameron no início apenas queria uma mulher para passar uma noite,  mas apenas uma noite não bastou e Anna acabou o conquistando, o deixando perturbado.

A mudança drástica na vida de Cameron, e os desconhecidos sentimentos por Anna, mais a responsabilidade pela guarda de Seth, alguns mistérios envolvendo o menino e o pai e tendo que esconder algumas informações de Anna,  deixa a relação entre eles bastante turbulenta e instável.  Podendo causar rupturas irreparáveis.

É estranho fazer resenha de um livro que você já leu toda a série. Tenho que ficar contendo informações toda hora com receio de dar spoiler. Mas acho que o importante no primeiro livro é como a autora conduz a história, a evolução da relação de Seth com os três irmãos, a história dos quatros são sofridas, Nora não suaviza muito, ao mesmo tempo não leva para uma dramalhão excessivo, ela consegue equilibrar...

Você se emociona, ri e se apaixona tudo ao mesmo tempo, tanto com a relação dos 4 homens as vezes carregada de testosterona quanto a relação do casal de protagonista.

Anna e Cameron apesar de terem vidas diferentes são iguais ao encarar uma relação amorosa, o que leva a eles aprenderem juntos a reconhecer os sentimentos e como adaptar-se a eles. Igualmente a relação dos quatro irmãos.
 
Arrebatado pelo Mar é o início de uma saga de descoberta de sentimentos escondidos, amor, amizade e gratidão por ter uma segunda chance.



PRÓXIMO LIVRO...


Movido pela maré (Saga da Gratidão #2) – Nora Roberts


Título Original: Rising Tides
Tradutor: Renato Motta
Páginas: 336

Sinopse: Best-seller do New York Times, novo romance de Nora Roberts é uma comovente história de redenção.
Era uma típica noite de sexta-feira em um shopping nos arredores de Portland, Maine, em 2005, quando três adolescentes fortemente armados começaram a atirar, matando e ferindo muitas pessoas antes de serem contidos.
Anos mais tarde, dois dos sobreviventes, considerados os jovens heróis da tragédia, estão dando continuidade a suas vidas. Ela, seguindo os passos da avó, encontra na escultura uma maneira de expor as emoções. Ele, inspirado pela primeira policial a chegar ao local do tiroteio, torna-se detetive.
A morte misteriosa de alguns dos demais sobreviventes do massacre parece indicar que um conspirador está à espreita. Incertos de quem será o próximo alvo, aqueles que conseguiram a duras penas reconstruir a própria história precisarão encontrar um no outro o abrigo necessário para sepultar o passado de uma vez por todas.
 

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!