[RESENHA] HORROR NA COLINA DE DARRINGTON - MARCUS BARCELOS

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019



SINOPSE: Em 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil: com sua tia debilitada e o tio trabalhando dia e noite, precisavam de alguém para tomar conta de sua prima Carla, de apenas cinco anos de idade.

No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga mistérios, onde o inferno parece mais próximo e o mal possui uma força evidente.

Passaram-se mais de 10 anos. Isso tudo aconteceu quando Ben estava com dezessete anos, e foram experiências das quais ele preferia esquecer completamente…


Mas aquele passado o acompanha de perto. Ben sente que precisa voltar e sabe que, ou desvenda tudo ou sempre viverá com medo. Então, ele decide contar, e traz numa narrativa angustiante e rica em detalhes tudo o que viveu e todas as batalhas impensáveis que travou para tentar manter a si próprio e a jovem prima em segurança. E se descobre no centro de uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade.


Onde termina o inferno e começa a realidade?


Comentários de alguns Blogs Literários:

“Barcelos tem talento para descrever cenas de ação. Sua narrativa é quase cinematográfica. Horror na Colina de Darrington parece mais um roteiro de cinema.” FICÇÃO TERROR



“Um livro incrível, com uma história instigante e cheia de horror, suspense e loucura.” ME LIVRANDO


“A tensão transborda em Horror na Colina de Darrington.” CHALÉ CULT

“A teia de eventos criada pelo autor é muito bem elaborada. É impossível querer fazer uma pausa nesta leitura.” MARCAS LITERÁRIAS

“Um livro que surpreenderá qualquer leitor; cheio de reviravoltas e emoções.” CAFÉ, LIVROS E SÉRIES

“Recomendo a leitura à noite, se você gosta de sentir aquele arrepio na espinha.” CIA DO LEITORl


LEIA UM TRECHO: https://goo.gl/Bq3h6X




Não sou especialista no gênero terror suspense, nem filmes do estilo assisto sem uma almofada por perto, de preferência na frente do meu rosto, rsrsrs. Mas então porque decidiu fazer a leitura de um livro que remete a isso???? Vem de uma curiosidade que despertou devido alguns livros que li anteriormente.

Li em 2016, Mistérios de Udolpho de Ann Radcliffe (1894), dizem que foi o precursor do terror, na época conhecido como romance gótico, fez tanto sucesso que Ann se tornou a autora mais bem paga do período, guardada as devidas proporções, hoje não passaria de um suspense pelo avanço literário de hoje. Lendo a biografia da autora, e segundo algumas suposições que a autora teria parado de escrever após a publicação do livro O Monge do autor Matthew Gregory Lewis devido, o horror produzido no livro.

Nunca consegui entender exatamente a diferença (por falta de experiência literária no gênero) entre horror e terror, até porque a minha covardia ficava apavorada com os dois estilos, mas depois que li as duas obras acima ficou cristalina a diferença. Mas ficou mais esclarecida para mim quando via definição descrita pela própria Anna Radcliffe:

Ela afirmou que o terror visa estimular os leitores através da imaginação e dos males percebidos, enquanto a o horror os fecha através do medo e dos perigos físicos. Terror e Horror são tão postos, que o primeiro expande a alma e desperta as faculdades para um alto grau de vida, o outro contrai, congela e quase os aniquila.

Apesar de que hoje caiu muito essa diferenciação, horror e terror são quase similares, mas me baseando pela definição de Ann Radcliffe, o livro Horror na Colina de Darrington do autor nacional Marcus Barcelos seria um horror de congelar, no meu caso infelizmente não pude utilizar minha “almofada de pânico”, pois não conseguiria ler o livro. Rsrsrsrs

O livro inicia dando a entender que o personagem principal, Benjamim Simmons irá narrar todos os acontecimentos que ocorreram alguns anos atrás com ele. Na época ele tinha 17 anos e foi morar com tios.


Benjamin perdeu os pais cedo e foi criado em um Orfanato, e depois de uma certa idade reencontrou os tios e foi morar com eles, e as primas, uma que regula com ele, e outra mais nova. Numa certa noite ao acordou viu a priminha de 5 anos falando com alguém, e também falando frases desconexas. E a partir deste momento desenvolvi uma técnica de leitura, leitura entre os dedos. Gente sou muito covarde...

E para piorar a situação o livro tem gravuras representando alguns das cenas, li o primeiro capítulo, e esperei até fazer uma viagem para continuar a leitura com pessoas do lado, talvez não passasse tanta vergonha, mas ledo engano...


Mas voltamos ao livro, na casa atualmente praticamente viviam somente o Ben e a priminha, Carlinha. Já que a tia do Ben depois de um incidente ficou praticamente em coma presa numa cama,  o tio do Ben trabalhava em outra cidade e a outra prima morava na faculdade.

O autor não dá nenhum descanso para o leitor, a cada página virada algo horripilante ou inexplicável acontece, o ritmo do livro é de um roteiro de filme, alucinante, carregado no suspense, um pouco sanguinário e acima de tudo apavorante.

O livro mescla ao mesmo tempo acontecimentos sobrenaturais com direito a aparições, possessões e criaturas estranhas, porém juntamente com uma realidade explicável, nem tudo ocasionado pelo desconhecido, existem pessoas reais ocasionando tudo isso.

E cada início de capítulo começa com uma introdução do Ben atual, para novamente contar o que aconteceu na casa que ele vivia com os tios, mostrando documentos e reportagens da época. No final você não acredita o que aconteceu com o Ben, ou melhor o que pode acontecer né, porque vamos só desvendar no segundo livro, Dança da Escuridão. Sim o autor fez isso, tive intenções sanguinárias com o autor neste momento... rsrsrs


O que uma covarde pode dizer de Horror na Colina de Darrington, sim me congelou, contraiu e aniquilou totalmente.  Matthew Gregory Lewis, o autor do O Monge iria ficar encantado com o livro, mas já Ann Radcliffe iria odiar a leitura (no caso isso é um elogio).

Obs.: Não leiam o livro com fones de ouvido bluetooth, não sei o de vocês, mas no meu uma moça avisa quando a bateria está fraca. E aconteceu durante a leitura, numa parte que aparece uma criança de costas, e no momento que ela ia virar... a moça do fone: “- Low battery”. Lembra que decidi ler durante a viagem para não passar vergonha, pois é... mas passei. O livro voou da minha mão literalmente... Que vexame!



SOBRE O AUTOR:

Marcus Barcelos nasceu no rio de janeiro, em 1989, onde mora até hoje. Graduando em jornalismo e estudando roteiro cinematográfico na escola de cinema Darcy Ribeiro, é ávido por literatura e começou a escrever aos dez anos de idade. Encontrou nas histórias de terror a sua paixão e têm como inspiração os grandes mestres Stephen King, H.P. Lovecraft e Edgar Allan Poe.

Marcus também é um dos embaixadores internacionais da plataforma Wattpad no brasil, onde conta com milhares de seguidores.

Além da literatura, Barcelos também é apaixonado por esportes: é treinador de boxe inglês da federação do estado do RJ, atleta de crossfit e surfista, mas só nos finais de semana. Ou quando o mar está bom, sempre entre uma morte ou outra de seus personagens.


Próximo Livro: Dança da Escuridão 

Em Dança da Escuridão, a aguardada sequência de Horror na Colina de Darrington, Ben Simons desperta abruptamente e se vê amarrado a uma cadeira de metal, imerso no breu de um local desconhecido. A voz que grita é a de um homem misterioso e sem escrúpulos, que não poupará esforços para extrair de seu interior a obscura confirmação que tanto deseja… o mal presente na sua origem.
Agora, para entender o que aquilo significa, o que o colocou na situação de alvo da seita, e tentar salvar todos que estão em perigo por sua causa, ele precisará remontar seus passos desde muito antes da fuga do sanatório ou do episódio na Colina de Darrington e confrontar os tentáculos da aterrorizante organização, que se mostram cada vez mais presentes em todos os lugares.

QUANTO DO BOM MENINO AINDA RESTA? O QUANTO AGORA É ESCURIDÃO?
 ———
A sequência da história aterrorizante de Ben Simons criada por Marcus Barcelos, chega às livrarias este mês
Onze anos após sua condenação, Benjamin Francis Simons ainda sofre com as lembranças de seus atos passados — sombras traiçoeiras que insistem em rastejar para dentro de sua mente… E quando a salvação parece finalmente bater à sua porta, ele percebe todo horror que o aguarda, algo que nunca seria capaz de imaginar.
A Faro Editorial lança em julho “Dança da Escuridão” de Marcus Barcelos, a aguardada sequência de “Horror na Colina de Darrington”. O terror sobrenatural, com toques de suspense psicológico, pulp e noir do carioca Marcus Barcelos nasceu pela ferramenta digital Wattpad, com a publicação de novos capítulos a cada duas semanas. Quanto mais a história de Ben Simons avançava, cresciam exponencialmente o número de leitores, que hoje já ultrapassam a marca de 1 milhão, tornando Marcus o primeiro autor nacional de terror a atingir esse número!
Em “Dança da Escuridão” Ben Simons desperta abruptamente e se vê amarrado a uma cadeira de metal, imerso no breu de um local desconhecido. A voz que grita é a de um homem misterioso e sem escrúpulos, que não poupará esforços para extrair de seu interior a obscura confirmação que tanto deseja… o mal presente na sua origem.
Agora, para entender o que tudo aquilo significa, o que o colocou naquela situação de alvo da seita, e tentar salvar todos que estão em perigo por sua causa, ele precisará remontar seus passos desde muito antes da fuga do sanatório ou do episódio na Colina de Darrington e confrontar os tentáculos da aterrorizante organização, que se mostram cada vez mais presentes em todos os lugares. E o tempo é curto.
Este livro é um retrato das terríveis e solitárias batalhas que muitas vezes travamos dentro de nossas mentes, dos horrores que existem ao encarar um passado difícil e sobre as decisões desesperadas que somos capazes de tomar para sobreviver.


“Passado, vingança e busca por redenção em uma história surpreendente e assustadora.” – Revista Mundo Estranho


0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!