[RESENHA] Skyward: Conquiste as estrelas - Brandon Sanderson - Editora Planeta Minotauro

quinta-feira, 11 de abril de 2019

SKYWARD
Conquiste as Estrelas
Autor: Brandon Sanderson
Editora: Planeta Minotauro
I.S.B.N.: 9788542215113
Páginas: 400


O novo épico de um dos maiores autores de ficção especulativa do mundo: Brandon Sanderson, agora na Planeta Minotauro Nesse novo épico do aclamado autor Brandon Sanderson, o futuro da humanidade depende dos sonhos de uma garota Derrotada, devastada e levada quase à extinção, a raça humana se vê presa em um planeta distante, constantemente atacado por misteriosos combatentes alienígenas. Spensa, uma adolescente, anseia por se tornar piloto e se juntar à resistência. Quando descobre os restos de uma velha nave, um modelo que a garota nunca tinha visto na vida, percebe que esse sonho pode enfim se tornar realidade. Para isso, no entanto, a garota precisará consertar a grande nave, aprender a pilotá-la e – talvez o mais difícil – convencer a inteligência artificial que controla os restos da embarcação a ajudá-la: essa incrível nave, de alguma forma, parece ter uma alma própria. “Brandon Sanderson é simplesmente um escritor brilhante. Ponto.” – PATRICK ROTHFUSS, AUTOR DE O NOME DO VENTO

Espaço. Um tema abordado várias vezes, das mais diferentes formas e certamente que continua a render frutos, mesmo depois de tantas incursões diferentes quando se trata de aventuras galácticas. Eis que Brandon Sanderson decide mostrar que pode ser um autor tão prolífico quanto os precursores em seu mais recente título.

Na trama, vê-se que a humanidade finalmente conseguiu ter acesso a exploração espacial, porém isso veio a um custo muito alto. Logo em seguida, nós humanos fomos caçados impetuosamente pela raça de alienígenas conhecidos como Krell. Vemos a jovem Spensa crescendo no planeta, explorando o planeta onde a humanidade agora está localizada chamado Detritus. Um dia, a ordem Krell decide atacar o planeta e seu pai, um dos membros da tropa de defesa acaba fugindo do campo de batalha e morto pelos companheiros.

18 anos se passam e Spensa tem o sonho de ser piloto de caça estelar. Porém, acaba descobrindo restos de uma nave antiga e isso servirá de estopim para viver seu sonho.

O ritmo é similar a saga Star Wars (traduzindo: podem esperar por batalhas galácticas em naves de tirar o fôlego). Tanto que, já nas primeiras páginas, foi possível perceber que Sanderson foi inspirado pela criação de George Lucas, visto que a carga emocional e de tensão inicial teve como referência Rogue One - Uma História Star Wars.


As similaridades com a saga de Lucas não para por aí. Pode-se ver em Spensa uma certa reflexão à Princesa Leia. Inicialmente, parece frágil, porém não faz feio quando está lutando de igual para igual com quem quer que ouse se engraçar para o seu lado. Até pode-se traçar um paralelo com outro protagonista famoso: Harry Potter. Visto que os coadjuvantes acabam sendo de vital importância a trama que podem, certamente, “rivalizar” com Rony e Hermione, que são alguns dos melhores personagens da saga de J. K. Rowling.

Mas, claro, não pensem que só de espaço viverá o livro. Veremos também o amadurecimento de nossa protagonista, visto que seu pai havia deixado o campo de batalha e por isso, foi tido como traidor, isso fará com que a garota não seja bem quista para com seus pares. Também some isso ao descobrimento do real motivo de os tais aliens facínoras estarem nos perseguindo há tanto tempo.

A riqueza de detalhes que Sanderson traz aos mundos apresentados é muito bem feita. Em certo momento, parece estarmos numa versão ainda mais pós apocalíptica do filme WALL-E, pois o cenário remete a uma terra tomada por destroços, lixo, além é claro, de quase não conseguir enxergar o céu, pois uma grossa camada de detritos gasosos cobre a maior parte da vista do planeta.

Skyward: Conquiste as Estrelas é um livro de ficção científica de mão cheia. Bem escrito, cheio de detalhes, com uma trama bem afiada. Certamente, veremos mais aventuras da jovem Spensa rondando planeta afora, porém nada muito Han Solo de sua parte. Quem curte ficção científica, não terá do que reclamar neste livro. Mesmo que não esteja transpirando de adrenalina, ainda assim, vale a pena conferir. 








Essa resenha é cortesia do nosso novo colunista especialista em HQs Rafael Da Fonte de Hires.
Rafa é formando em Cinema e também atua como crítico de cinema.

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!