[RESENHA] JÁ DISSE QUE TE AMO (TRILOGIA DIMILY #1) - ESTELLE MASKAME

sexta-feira, 5 de julho de 2019


TÍTULO ORIGINAL: DID I MENTION I LOVE YOU? 

TRADUÇÃO: ALVES CALADO 

FORMATO: 16 X 23 CM 

NÚMERO DE PÁGINAS: 336 
PESO: 0.44 KG 
ACABAMENTO: BROCHURA 
ISBN: 9788580419597 
EAN: 9788580419597


SINOPSE: Romance, lealdade e drama em uma trilogia que envolve o leitor desde a primeira página.

“As consequências de um divórcio, os segredos de família e, principalmente, as dores do primeiro amor conduzem esta história sobre amadurecimento, vibrante de emoções.” – Publishers Weekly

“Um livro forte, com uma irresistível pitada de amor proibido.” – Booklist 

Três verões inesquecíveis de segredos, mágoas e amores proibidos e avassaladores.

Eden Munro foi para a Califórnia aproveitar o sol, as praias e celebridades. Seria um verão maravilhoso se ela não tivesse que conhecer sua nova família, repleta de estranhos: um pai que não vê há três anos, uma madrasta simpática até demais e três irmãos postiços.

Na casa chique, ela vai ter que ficar bem ao lado do quarto de Tyler Bruce, o mais velho dos irmãos. Ele tem olhos verdes que transbordam raiva e sarcasmo, um ego maior que uma mansão de Beverly Hills e cara de poucos amigos. Eden nunca tinha conhecido alguém tão desagradável e tão... intrigante.

Aos poucos, Eden tenta entender o que faz de Tyler uma pessoa tão envolvente quanto o clima da Califórnia. Em meio às festas e às novas amizades, ela percebe que está se apaixonando pela única pessoa que não deveria.
Já disse que te amo? é o primeiro livro da trilogia de Estelle Maskame, que teve mais de 4 milhões de acessos no Wattpad.

Resenha... 



Sucesso na plataforma Wattpad, alcançando 40 milhões de visualizações, o livro “Já disse que te amo?” da autora Estelle Maskame chega ao Brasil pela Editora Arqueiro com grande expectativa pelos leitores do gênero, young adult.

Eden Munro, uma adolescente de 16 anos morava com a mãe em Portland, depois de praticamente abandoná-las e ficar sem dar notícias por três anos, o pai, David entra em contato a convidando para passar dois meses com ele e a nova esposa em Santa Mônica, Califórnia. Mesmo receosa, porém curiosa de rever o pai e ainda mais conhecer curtir uma boa praia, decidiu partir nessa aventura que irá mudar emocionalmente ainda mais sua vida.

Ao chegar encontra uma madrasta afável e simpática e seus três filhos de outro relacionamento, sendo que Jamie e Chase a tratam com gentiliza da mãe, mas não se pode dizer o mesmo, do mais velho Tyler, que não se esforça em ser simpático e mostra toda sua animosidade com a chegada dela.

Tyler Bruce, um jovem bastante problemático, parece que está sempre com raiva, bem estúpido, violento e um cinismo bastante aprimorado para um adolescente de 17 anos. Segundo minha amiga Scheila Flores (administrado do blog), é conhecido como “bad boy lixo”, realmente ele não é um protagonista que causa suspiros e palpitações, pelo contrário, muitos “arghs” até uma parte do livro, e uns “arghs” com menos intensidade mais para o final.

Mesmo com essa animosidade entre ambos, começam surgir sentimentos, por mais contraditório que seja Tyler. Mas um beijo e um confissão muda toda a história de ambos. Tyler desde o primeiro momento sente algo por Eden, e devido a isso essa certa raiva oculta os sentimentos, vai entender, né? Já Eden vê sua ajuda uma redenção para Tyler, mas os  além das atitudes de Tyler, o que impede de investir na relação amorosa o fato de ele ser seu irmão, mesmo que não seja seu irmão consanguíneo, eles vivem na mesma casa, e conhecendo o seu pai e sua madrasta eles não iriam aceitar muito bem.

Mas não é somente Tyler que é desestruturado, todo o grupo das novas amizades de Eden tem problemas sérios, que vai desde alcoolismo, drogas e violência. Um grupo bastante conturbado pela idade na qual são retratados.

Achei o casal com uma boa química, mas a relação perturbadora deixa um pouco a desejar aquele apego ou até uma torcida para que fiquem juntos, principalmente quando há uma terceira pessoa tão legal e gentil igual a Dean.

Eden começa uma relação segura por Dean, mas infelizmente parece ser usado por ela algumas vezes, para afastar da atração por Tyler, mas o poder de Tyler sobre Eden é mais forte, principalmente porque ele consegue manipular muito bem ela. O que faz Eden ter recaídas, e com isso trai bastante Dean que realmente até o momento não merece.

Acho que faltou algumas coisas no livro, principalmente uma resolução para os conflitos principais, apesar da mágoa entre ela e o pai, não existe um diálogo ou um ato de aproximação, por exemplo, para resolver a relação. Era algo por exemplo a ser mais explorado, mas foi praticamente ignorado.

Mesmo sabendo do passado traumático de Tyler, e compreender por que de certas atitudes dele, mas por ser um livro narrado em primeira pessoa, ou seja, somente temos a visão da Eden, a autora não conseguiu humanizar Tyler devidamente, para se tornar um personagem mais aceitável. Talvez se ele tivesse sua própria narração conseguiríamos entender melhor o funcionamento da sua personalidade e os conflitos de sentimentos.

No final você fica indecisa, se torce para eles ficarem juntos ou talvez seja melhor para ambos viverem separados, apesar de todos os defeitos encontrados na narrativa, mas me instigou a acompanhar melhor a história desse casal, e talvez nos próximos livros a própria autora tenha encontrado uma fórmula de escrita melhor de convencimento do leitor para torcer pelo casal. Aguardando ansiosamente o segundo... e principalmente o terceiro que será a conclusão da saga desse casal.

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!