[RESENHA] UM CAVALHEIRO A BORDO (OS ROKESBYS #3) – JULIA QUINN

terça-feira, 10 de setembro de 2019



TÍTULO ORIGINAL: THE OTHER MISS BRIDGERTON 

TRADUÇÃO: THAÍS PAIVA 

FORMATO: 16 X 23 CM 
NÚMERO DE PÁGINAS: 288 
PESO: 0.38 KG 
ACABAMENTO: BROCHURA 
ISBN: 9788580419832 
EAN: 9788580419832 



SINOPSE: TERCEIRO VOLUME DA SÉRIE OS ROKESBYS.

Julia Quinn já vendeu mais 1 milhão de livros pela Editora Arqueiro.

“O terceiro volume dos Rokesbys apresenta um dos casais mais encantadores até agora. Os diálogos inteligentes de Julia Quinn fazem os personagens brilharem. Um verdadeiro presente para os fãs e para qualquer pessoa que adore romances de época.” –Publishers Weekly

Ela estava no lugar errado…

Durante um passeio pela costa, a independente e aventureira Poppy Bridgerton fica agradavelmente surpresa ao descobrir um esconderijo de contrabandistas dentro de uma caverna.

Mas seu deleite se transforma em desespero quando dois piratas a sequestram e a levam a bordo de seu navio, deixando-a amarrada e amordaçada na cama do capitão. 

Ele a encontrou na hora errada…

Conhecido entre a alta sociedade como um cafajeste e um corsário inconsequente, o capitão Andrew James Rokesby na verdade transporta bens e documentos para o governo britânico.

No meio de uma viagem, ele fica assombrado ao encontrar uma mulher na sua cabine. Sem dúvida sua imaginação está lhe pregando peças. Mas, não, ela é bastante real – e sua missão para com a Coroa o deixa preso a ela.

Será que dois erros podem acabar no acerto mais maravilhoso de todos?

Quando Andrew descobre que Poppy é uma Bridgerton, entende que provavelmente terá que se casar com ela para evitar um escândalo.

Em alto-mar, as disputas verbais entre os dois logo dão lugar a uma inebriante paixão. Mas depois que o segredo de Andrew for revelado, será que ele conseguirá conquistar o coração dela?



Os livros da autora Julia Quinn são um sucesso no Brasil, tanto que somos o segundo maior público literário dela, somente perdemos para os E.U.A, e essa relação entre leitoras brasileiras está longe de terminar... já que a Editora Arqueiro com certeza irá sempre publicar livros da Julia, tanto que a recente lançada série, Os Rokesbys já chegou no Brasil, e falta apenas o último livro da série que ainda não foi publicado lá fora.

A série Rokesbys está sendo uma agradável surpresa, pois apesar de ter a essência da Julia Quinn, um romance suave, sensual e muito bem-humorado, tem alguns detalhes que diferenciam das outras séries.

A série Rokesbys gira em torno dos vizinhos dos Bridgertons de Kent, e a narrativa se passada muitos anos antes da época da série Bridgertons, tanto que Edmund era praticamente um adolescente nesta série. O primeiro livro da Uma Dama Fora dos Padrões traz como protagonista Billie Bridgerton (ela apareceu naquele conto do livro E vivemos felizes para Sempre, último da série Bridgertons) e o vizinho e o filho mais velho da família Rokesbys, George. O segundo tem como protagonista o segundo irmão da família Rokesbys, Edward, e este é interessante pois foi ambientado nos E.U.A no período da Guerra da Independência Americana.  E o terceiro livro e da resenha de hoje...


Um Cavalheiro a Bordo que traz como protagonista Andrew Rokesbys e Poppy Bridgerton, e praticamente passa dentro de um navio, o que torna diferente a perspectiva da narrativa, e ao mesmo tempo poderia tornar limitado o desenvolvimento da narrativa, mas a autora conseguiu torna-la bastante primorosa.

Poppy Bridgerton, prima de Billie, e são dos Bridgertons de Somerset. Uma personalidade aventureira e um espírito livro, odiou sua temporada em Londres, gostava mesmo de ficar no campo e de preferência sozinha. Estava passando o tempo na casa de uma amiga no litoral, dentre um dos passeios na praia, encontrou uma caverna, porém estava no lugar errado e na hora errada, acabou sendo raptada e levada para o navio de um corsário.

O navio do capitão Andrew Rokesbys, o terceiro filho da família, ele entrou na Marinha, porém disciplinado e querendo viver mais intensamente aceitou servir o rei de uma maneira mais audaciosa, e estava indo para Portugal entregar uns documentos para um representante inglês quando aconteceu um imprevisto.

Uma mulher na sua cama, na verdade uma jovem dama com uma língua afiada e uma personalidade peculiar, faz Andrew repensar se a velha máxima, de mulher no navio dava azar, ou seria a grande sorte dele de encontrar o verdadeiro amor???

Já Poppy estava se sentindo ultrajada por ter sido sequestrada, porém um moreno de olhos verdes e porte aristocrático que por mais que ela queira transformar a vida dele num inferno durante esse tempo até chegar em Portugal, pois ela tem muito a perder, principalmente sua honra caso alguém venha a descobrir sobre essa aventura marítima.

Obrigados a passar muito tempo juntos, mesmo nas brigas e nos diálogos ácidos recheados de humor, os sentimentos irão começar a mudar, e a futura ruptura pode em vez de ser um grande alívio para ambos, poderá ser torturante.

Pelo menos vivos eles chegam em Portugal, mas o azar em vez de acontecer no navio acabará acontecendo fora deles, se metem numa confusão que poderá ser difícil de sair, e a reputação de Poppy e a vida de Andrew está em risco.

Como citei no inicio da resenha, os cenários diferenciados nesta série dão um toque a mais nas narrativas, e em Um Cavalheiro a Bordo superou as expectativas. Personagens com personalidades cativantes, uma narrativa romântica, sensual e em alguns momentos hilária, além do toque de aventura tornam o terceiro livro, um dos meus preferidos da série.

A série Rokesbys tem a marca registrada de Julia Quinn que ao fãs adoram, aquele romance suave que te faz sonhar, porém com algumas adições que dão um charme a mais...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!