[RESENHA] ANO UM (CRÔNICAS DA ESCOLHIDA #1) - NORA ROBERTS

terça-feira, 15 de outubro de 2019



TÍTULO ORIGINAL: YEAR ONE

TRADUÇÃO: SIMONE REISNER
FORMATO: 16 X 23 CM
NÚMERO DE PÁGINAS: 400
PESO: 0.52 KG
ACABAMENTO: BROCHURA
ISBN: 9788580419696
EAN: 9788580419696
TRECHO DO LIVRO: https://bit.ly/2JcISVX
MARCADOR DO LIVRO: https://bit.ly/318HER7



SINOPSE: PRIMEIRO VOLUME DA TRILOGIA DISTÓPICA CRÔNICAS DA ESCOLHIDA.

Nora Roberts, que já vendeu mais de 500 milhões de livros no mundo, se aventura em um novo gênero!

“Eu amo Nora Roberts.”  –  Stephen King

“Personagens fascinantes e uma distopia bem-construída se combinam com uma trama envolvente que vai atrair todo um novo público.” – Library Journal

Quando este mundo acaba, um novo começa. 

Tudo começa na noite de Ano-Novo. A doença se alastra rapidamente. Em questão de semanas, a rede elétrica para de funcionar, as leis e o sistema de governo entram em colapso e mais da metade da população mundial é dizimada.
Onde existia ordem, agora só há caos. E conforme o poder da ciência e da tecnologia diminuíam, a magia crescia e tomava o seu lugar. Uma parte dessa magia é boa, como a feitiçaria praticada por Lana Bingham no apartamento que divide com o amante, Max. Outra parte dela, no entanto, é inimaginavelmente maligna, e pode se esconder em qualquer canto, numa esquina, nos fétidos túneis sob o rio ou dentro daqueles que você mais ama e conhece…
Espalham-se rumores de que nem os imunes nem os dotados estão a salvo das autoridades que patrulham as ruas devastadas, então Lana e Max resolvem deixar Nova York. Outros viajantes também seguem esperançosos para o oeste: Chuck, um gênio da tecnologia que mantém o bom humor em um mundo off-line; Arlys, uma jornalista que insiste em buscar e registrar a verdade; Fredinha, uma jovem com um otimismo que parece fora do lugar nessa paisagem desoladora; Rachel e Jonah, médica e paramédico, determinados a proteger uma jovem mãe e seus três bebês recém-nascidos.
Em um mundo em que cada estranho no caminho pode representar a morte ou a salvação, nenhum deles sabe o que encontrarão. Porém, um novo horizonte os aguarda, a concretização de uma profecia ancestral que transformará a vida de todos os sobreviventes.

O fim chegou. O início é o que vem agora.

Leio Nora Roberts deve fazer uns 15 anos ou mais, ainda não posso dizer que li todos os livros dela, mas uma boa parte e posso me considerar uma fã de carteirinha. E também admiro o estilo de escrita da autora, porém não imaginava que iria me surpreender com alto tão diferente escrito por ela.

Em Ano Um, o primeiro livro da trilogia Crônicas da Escolhida, a autora conserva seu estilo, porém uma mudança de desenvolvimento de narrativa que particularmente nunca lido da autora. Ou seja, é Nora Roberts, porém não se parece com Nora Roberts.

Nesta nova trilogia Nora cria um mundo distópico sombrio, misterioso e quase um pós-apocalíptico. Já que um vírus se espalha pelo mundo causando uma pandemia e aniquilando mais do que a metade da população mundial, chamado de Catástrofe. E ninguém consegue achar a cura, pois na verdade ele é oriundo de magia.

Porém algumas pessoas conseguem ficar imunes ao vírus, sendo que outras além da imunidade desenvolvem habilidades paranormais ou se transformaram em espécies de seres mágicos, esses denominados Incomuns, porém tanto humanos quanto os seres mágicos tinha suas versões sombrias. Os Rapinantes seres humanos imunes que vandalizam onde passavam e também vários crimes hediondos, e os Incomuns Sombrios que usavam sua magia para praticar o mal.

Dentre os sobreviventes após o caos da Catástrofe está um grupo bastante variado que irão se encontrando ao longo da jornada. A jornalista Arlys Reid e a sua assistente Fredinha, o nerd Chuck, a média Rachel Hapman, o paramédico Jonah Vorhies, Katie MacLeod e os gêmeos recém-nascidos. O casal de bruxos, Lana e Max, estes dois serão muito importantes para a solução dos males do mundo atual. E também tem Eddie e seu cachorro Joe. Além do irmão de Max, o Eric e sua namorada Allegra, além dos amigos Kim e Poe, e mais tantos os outros personagens mais secundários.

Na verdade, o livro Ano Um, foi apenas a introdução, ou melhor, a descrição sobre toda a destruição da população, e a busca dessas pessoas não apenas atrás de informações, mas também de reconstrução social. Todos esses personagens perderam tudo, seus entes queridos e estão sozinhos. Além de lutaram para sobreviver e se defender dos grupos malignos citados na resenha, eles terão que confiar e cooperar uns com os outros para tentar reiniciar uma nova civilização e também como lidar com os poderes mágicos surgidos essa pandemia.

Outra diferença dos livros das outras trilogias da Nora Roberts, apesar de ter lido só o primeiro livro desta trilogia, não será dividido por casais principais cada livro, e sim será sequencial a história dos três livros em torno de núcleos de personagens. Apesar de um momento todos esses personagens descritos e entre outros, convivem no mesmo ambiente, porém algo acontece, e um deles irá se separar deste grupo.

Outra particularidade desta trilogia, a autora focou muito mais na elaboração da trama, o desenvolvimento dos personagens e a estruturação de uma nova sociedade que para leitoras acostumadas a romances arrebatadores dos personagens, não verá muito neste livro. Os romances ficam em segundo plano, bastante leves e sutis. E também pelo que entendi, existirá uma diferença de alguns anos de um livro para outro.

Realmente a autora se preocupou e investiu em desenvolver uma distopia contundente, mostrando uma diversidade de talento que realmente irá surpreender incrivelmente seus fãs mais cativos e quem sabe expandir, principalmente nesta trilogia, para novos leitores que curtem este tipo de gênero.

O livro Ano Um, primeiro da trilogia Crônicas da Escolhida, é um livro que te deixa curiosa, deslumbrada pela narrativa e totalmente angustiada pelo próximo livro. Pois apesar do menos romance, a autora conseguiu cativar com a sensibilidade que construiu os personagens e as relações de amizade, cumplicidade e amor entre eles.


Indico para todos os tipos de leitores que gostam de ler um livro bem escrito. E para as fãs da autora irão ficaram encantadas que mesmo depois de tantos livros, Nora Roberts consiga ainda nos surpreender...

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!