[RESENHA] A DAMA MAIS DESEJADA (A DAMA MAIS... #1) - JULIA QUINN, ELOISA JAMES, CONNIE BROCKWAY

domingo, 5 de janeiro de 2020


TÍTULO ORIGINAL: THE LADY MOST LIKELY

TRADUÇÃO: ANA RODRIGUES

FORMATO: 16 X 23 CM
NÚMERO DE PÁGINAS: 272
PESO: 0.39 KG
ACABAMENTO: BROCHURA
ISBN: 9788580419511
EAN: 9788580419511


LEIA UM TRECHO: https://bit.ly/2Fe2HsK
MARCADOR DE PÁGINA: https://bit.ly/2SHaase

SINOPSE: PRIMEIRO VOLUME DA DUOLOGIA "A DAMA MAIS...". Três autoras, uma história.

“Original e deliciosamente divertido, A dama mais desejada esbanja perspicácia e sensualidade. E o melhor de tudo: é maravilhosamente gratificante.” – Booklist 

“Apaixonante, alegre e divertido.” – Library Journal 

Três das estrelas mais brilhantes dos romances de época convidam você para uma festa na casa de campo do ilustríssimo marquês de Finchley Hugh Dunne, o irresistível conde de Briarly, precisa de uma esposa. Para ajudá-lo, sua irmã convida as mais elegantes damas da sociedade, assim como alguns cavalheiros, para uma festa em sua propriedade.

A reunião inclui a incrivelmente bela (e dolorosamente tímida) Gwendolyn Passmore, a sincera e adorável Katherine Peyton e a viúva lady Georgina Sorrell, além de alguns condes e até um arrojado herói de guerra.

Durante o evento, que promete ser o grande acontecimento da temporada, Hugh terá tempo suficiente para eleger a dama que mais deseja. A não ser que outro cavalheiro seja mais rápido.

Nesse caso, quem sabe ele acabe cortejando uma moça que definitivamente não está no mercado casamenteiro, e que vai exigir uma boa dose de perseverança...

PERSONAGENS: Hugh Theodore Dunne, Conde de Briarly; Alec Darlington, conde de Charters; Neill Oakes, capitão Oakes; Lady Georgiana Sorrell; Lady Gwendolyn Passmore; Srta. Katherine Peyton.

Com toda certeza Julia Quinn se tornou uma das romancistas de época mais publicada e mais popular no Brasil, pois as leitoras são alucinadas por ela, tanto que somos o segundo maior público dela, somente perdermos para os E.U.A.

A primeira vez que ela veio no Brasil, ela se sentiu uma quase uma diva, principalmente em Curitiba, ela não acreditou que o público que estava lá, era para ela, pensou que devia ter algum artista famoso na livraria. E Julia cada vez que vem o Brasil, e já foram duas vezes, ela arrasta mais leitoras para onde passa... e a cada ano aumenta o número de fãs pela simpática Julia Quinn.

E esse fenômeno literário no Brasil fez com que a Editora Arqueiro adquirisse todos os livros da Julia Quinn, desde séries até antologias nas quais a autora divide com outras autoras, e uma delas, foi a duologia A Dama Mais..., sendo que o primeiro livro A Dama mais Desejada da resenha de hoje.

A premissa de A Dama mais Desejada, é a procura do conde de Briarly, Hugh Theodore Dunne por uma esposa, depois de uma experiência traumatizante, acaba decidindo que precisa se casar, e por ser um homem que se interessa mais em domar cavalos do que viver na sociedade entre seus pares, acaba pedindo auxílio para sua irmã mais velha, Carolyn.

Que ela faça uma lista das moças disponíveis no mercado casamenteiro, e as convide para uma temporada na casa de campo da família, e ele irá após conhecê-las, decidirá com quem irá se casar.

Estão dentre as convidadas, lady Gwendolyn Passmore,  Srta. Katherine Peyton e a jovem viúva e amiga da família, lady Georgiana Sorrell, apesar desta última não está incluída na lista de pretendentes. E para não ficar desiquibrado o ambiente, também foram convidados o conde de Charters, Alec Darlington e o herói de guerra, capitão Oakes.

Porém, o personagem principal não será Hugh, na verdade as protagonistas serão as meninas, e apartir desse momento cada uma terá sua história.

Enquanto a beldade, lady Gwendolyn Passmore é assediada por todos os cavalheiros, provocando ciúmes de outras moças, e injustamente conhecida como antipática, porém na verde Gwen sofre com tudo isso, a realidade é uma moça bastante tímida que apenas queria ficar em paz, ter amigos e encontrar um grande amor, porém não será Hugh.

Por ironia do destino, o irmão de sua declarada inimiga, mesmo ela não sabendo disso, irá mexer com suas emoções. Alec Darlington, conde de Charters, apenas veio passar alguns dias com seu amigo e acompanhar a irmã, não tinha intenção nenhuma de arrumar uma pretendente, mas o imprevisível poderá acontecer...

Srta. Katherine Peyton, estava na idade de casar, e seria oportunidade de conhecer outro alguém, e talvez esquecer seu amor na adolescência. Quando achou que poderia se tornar uma condessa, reaparece capitão Oakes, ou melhor, Neill Oakes para supostamente salvar sua reputação.

Porém a mágoa de ter sido, entre aspas, abandonada por ele. Já que ele decidiu ir para o exército, não passou depois de todos esses anos longe. Por outro lado, Neill voltou com intenção de conquistá-lo, pois no passado ele não pode por imposição da família, mas Kate não irá facilitar em nada essa reaproximação.

Enquanto suas possíveis pretendentes se envolvem com outros convidados, Hugh que mesmo com objetivo de casamento, continua se importando mais com cavalos do que com os infortúnios de seus convidados e dele mesmo, mas uma pessoa consegue distraí-lo.

A jovem viúva e que Hugh conhece desde criança, Georgina Sorrel, consegue despertar nele sentimentos que ele até o momento desconhecia em relação a ela. Em contra partida, Georgina não tinha intenção de se casar novamente, porém descobre um Hugh uma tentação que talvez não lhe permita dizer não.

A frase na capa define bem o conteúdo do livro, “Três autoras, uma história”, porém existe uma sutil diferença de escrita entre elas, mas identificar realmente quem escreveu o que, somente consultando o sumário para verificar. Cada capítulo antes de iniciar a história de um dos casais, é escrito pelas três autoras, porém cada casal, é escrita por uma autora.

Todos os romances são românticos, divertidos e sensuais, apesar de um deles, escrito pela Eloisa James seja o mais sensual deles, e o da Connie seja o mais profundo em sentimentos. Eles mantem uma leveza e um bom entretimento.

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!