[RESENHA] Depravado - Jaimie Roberts - Editora Bezz

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Depravado 
Jaimie Roberts 
Editora Bezz.
Páginas: 464

A maioria dos contos de fadas termina com um "felizes para sempre". Este não é um conto de fadas. Ele não é um príncipe encantado que vai levá-la em direção ao pôr do sol. Esta é uma história sobre traição, luxúria, desejo e, em última análise, vingança... E a vingança só pode conduzir a uma coisa. Tyler Ele era um estranho, meu visitante, a sombra no canto do quarto. Ele me perseguia, me observava, sabia tudo sobre mim. Mas tudo que eu podia fazer era sentar e esperar. Esperei que ele me visitasse, noite após noite. Ele estava se tornando o meu vício, meu desejo, minha obsessão. Ele conhecia cada centímetro do meu corpo, mas eu não sabia nada sobre ele. Ele se autodenomina Lótus e, tão maluco quanto possa parecer, acho que estou me apaixonando. Dean Eu queria pegá-la, possuí-la, dominá-la e arruiná-la. Eu queria violentá-la, agradá-la e consumi-la até que eu não pudesse sugar mais nada dela. Ela vai querer que eu a beije. Que a segure durante toda a noite para que ela tenha uma conexão comigo. Eu gostaria de fazer isso, quando ela me procurasse na escuridão. Ser aquele que satisfaz sua maior fantasia. Um estranho que foge para o quarto dela. Alguém que lhe dá o máximo prazer, mas também busca o seu maior sofrimento. A dor que ela nunca teve que suportar. A dor que irá corroê-la até que não haverá mais nada. Ela era a minha inimiga, eu era o seu lótus. E a vingança é uma merda.

Oi meu povo! Hoje venho trazer minhas impressões quanto a um livro do gênero Dark Romance da Jaimie Roberts, publicado aqui no Brasil pela Editora Bezz.

Este é um gênero que está vindo com força para o nosso mercado editorial e eu realmente adoro, tendo Tillie Colle como minha rainha absoluta quanto a este estilo.
Como este livro já foi lançado a algum tempo, acabei adquirindo ele numa promo muito boa durante a Bienal, então agora em 2020 uma das minhas metas é ler tudo o que comprei no ano passado antes de sair comprando desembestadamente novamente...hehehe.

Lembro que na época de seu lançamento aqui no Brasil, Depravado já era muito falado lá fora nos grupos de leitores, gerando também um burburinho considerável por aqui. Sempre tive curiosidade em lê-lo, então acho que acabei indo com muita sede ao pote, visto que devorei quase 500 páginas em menos de dois dias. E com tanta sede, minhas expectativas também estavam sedentas, o que acho que acabou influenciando um pouco na minha decepção.

Conhecemos Tyler, uma mulher forte e independente. Uma jornalista dedicada, mas ao mesmo tempo complacente e gentil. Uma mulher solteira beirando aos trinta, mas que tenta curtir a sua vida, mesmo ainda carregando consigo a mágoa de um grande amor perdido. 
Mas nos últimos anos, algo tem mudado a vida de Tyler. Um estranho que chegou sem aviso e ocupou um grande espaço que estava vago em sua vida... e aos poucos em seu coração.

Dean é um cara misterioso e taciturno. Hoje um estrategista do crime em busca de vingança. Vingança contra seus inimigos. Vingança contra quem destruiu sua família, mas sobre tudo, vingança contra aquela que destruiu seu coração.

Bom gente, vamos lá.
Embora Dean seja muito sexy com toda essa sua aura e perigo e violência, realmente não pude deixar de ficar muito decepcionada com ele.
Sua grande vingança, cuidadosamente planejada nada mais foi do que uns tapas na bunda e uns puxões de cabelo que acabavam deixando sua vítima no céu durante suas visitas noturnas.

Jaimie Roberts alternou os capítulos em primeira pessoa narrando através dos POVs dele e dela, e enquanto o ponto de vista de Tyler tinha vida, conteúdo, apreensões, sofrimento, mas também ternura.
Os capítulos de Dean eram rasos, cheios de reflexões e ações que ao meu ver não passaram de birra de um macho c*zão mimado!

Fala sério comigo né Jaimie! Esperava um cara realmente mal, não um chorão confuso o tempo todo.
Acho que foi isso que me fez ficar profundamente irritada com este personagem.

A trama também não teve profundidade, visto que todas as suas motivações eram tão rasas quanto seu planinho amador.
Realmente enquanto Tyler parecia dar tudo de si nesta história, Dean era cada vez mais frustrante e pedante. Fazendo com que eu ficasse bem decepcionada com o enredo.

Claro que todas as cenas hots foram ótimas e bem desenvolvidas, encaixando-se muito bem no livro. Mas a coisa praticamente beirava um BDSM bem baunilha do que um Romance realmente Dark!

O final de Depravado foi corrido e pouco desenvolvido, fazendo o leitor simplesmente pensar... cara, era só isso?
O final que deveria ser um Cliffhanger de respeito, acabou sendo bem bléh, me fazendo repensar quando irei pegar a continuação (que já está no meu Kindle), visto que só pela sinopse de Redenção já dá pra praticamente saber tudo o que vai rolar a seguir.

No geral não é um livro ruim, mas eu esperava mais... principalmente por conta da Hype da época de seu lançamento e de todas as avaliações da Amazon. 

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!