[RESENHA] Stranger Things - Cidade nas Sombras - Editora Intrínseca

segunda-feira, 13 de abril de 2020

Stranger Things 
Cidade nas Sombras

Série Stranger Things - Volume 2

Editora: Intrínseca
Páginas: 384

Em nova história oficial do universo de Stranger Things, Eleven descobre segredos perturbadores do passado de Jim Hopper
A terceira temporada de Stranger Things causou grande comoção, e o último episódio deixou os fãs perplexos e ansiosos por respostas. As pistas estão lançadas em Cidade nas trevas, segundo livro oficial da série, que explora o passado de um dos personagens mais queridos do público: o chefe de polícia Jim Hopper.
Em Hawkins, durante o Natal de 1984, ele mal consegue conter a alegria. É sua primeira comemoração familiar com Eleven, sua chance de aproveitar momentos de tranquilidade com a filha adotiva. Mas a menina tem outros planos. Contra a vontade de Hopper, ela vasculha uma caixa em que está escrito “Nova York”. É aí que começam as perguntas. Por que Hopper foi embora de Hawkins anos atrás? Por que nunca contou sobre Nova York? O que ele está escondendo?
Embora prefira enfrentar uma horda de demogorgons a mergulhar em seu passado, Hopper sabe que não pode mais esconder a verdade. Por isso, ele conta a Eleven os detalhes de um dos casos mais avassaladores de sua carreira, o último antes de tudo mudar...
Em 1977, após retornar da Guerra do Vietnã, ele se muda com a esposa e a filha para Nova York e passa a atuar na divisão de homicídios. A cada dia, se depara com inúmeras tragédias, mas nenhuma se compara a uma série de assassinatos brutais e incompreensíveis. Quando agentes federais assumem o caso, Hopper e sua irreverente parceira, Rosario Delgado, decidem agir por conta própria, e logo o detetive se vê infiltrado entre as perigosas gangues da cidade. No momento em que está prestes a desvendar quem — ou o quê — está por trás dos assassinatos, um apagão lança a cidade nas trevas, e Hopper fica frente a frente com uma escuridão que mudará sua vida para sempre.


Stranger Things já pode ser considerada uma série já bem quista fora da Netflix. Nos últimos anos, vários livros da série têm sido desenvolvidos e até buscando costurar umas pontas soltas deixadas ao longo das temporadas ao redor da série. 

O primeiro livro lançado no Brasil pela Intrínseca, Raízes do Mal, veio mostrar o Dr. Martin Brenner, personagem vivido na série por Matthew Modine, como o primeiro grande vilão e o mais temerário e mais implacável que o Devorador de Mentes ou o já famigerado Demogorgon; além de mostrar como a Eleven (Onze), personagem vivida por Millie Bobby Brown, foi gerada e mais sobre o passado da pouco explorada Oito (Eight), além da mãe de Onze, Terry Ives, e outras pessoas usadas como cobaias pelo mau terreno mais temerário.

Eis que a editora traz mais um livro com as histórias não contadas pela série. Será que conseguirá ser tão incrível quanto seu material fonte?

Estamos no Natal de 1984. Eleven e o xerife de Hawkins Jim Hopper,personagem vivido por David Harbour, estão na cabana do xerife, enquanto o resto da turma está visitando a família durante as férias - ninguém está ao alcance da rádio. El, entediada, tenta se divertir quando ela desenterra as caixas de arquivo antigas de Hopper. Ela persuade Hopper a abrir um arquivo de seus dias no Departamento de Polícia de Nova York e contar a história de um de seus primeiros casos importantes.

Dez anos atrás, Hopper mora no Brooklyn com sua esposa e filha e é um detetive de homicídios. Uma onda recente de assassinatos se transformou em assassinatos em série. A preocupação de desencadear pânico devido a uma série de outras mortes resulta no caso de Hop ser tirado por seus superiores e eventualmente assumido por investigadores federais externos. Hopper e sua parceira Detetive Rosário Delgado,uma nova-iorquina nativa de descendência porto-riquenha, é apontada como uma das primeiras detetives de homicídios do sexo feminino na época e, como tal, não tolera gracinhas nem cantadas de seus colegas machistas chauvinistas. As pistas levam à uma gangue comandada por um líder que abraça o lado das trevas e acredita na chegada de Satã, capaz de trazer a escuridão para a iluminada cidade que nunca dorme.

O clima do livro irá se alternar entre 1984 e 1977. Serão ao todo dez dias que mudaram a vida de Hopper como um todo. Além disso, saberemos também mais detalhes sobre o tempo que Hopper passou no Vietnã.

A narrativa soa como um depoimento de Jim para a Eleven, sua filha adotiva. Durante o Natal de 1984, a garota encontra uma caixa com objetos antigos do pai e decide perguntar sobre seu passado. Apesar do desconforto, Hopper decide abrir seu coração pela primeira vez para Eleven, apesar de acreditar que os eventos de 77 possam atormentar a garota. Mas ele se esquece que El veio do mundo invertido e já presenciou coisas mais estranhas ou semelhantes das que ele viveu naquele ano.

Adam Christopher constrói uma história instigante de investigação. Ele é eficiente em dar algumas respostas do porque de Jim ser tão carrancudo e protetor quando se torna pai adotivo de Eleven. Na série, ela tenta contar sobre seu passado para Joyce, mas recua. Neste livro, conhecemos os reais motivos. Jim já se deparou com coisas estranhas antes mesmo do mundo invertido e demogorgons em Hawkins. Ele foi para Nova York para esquecer os traumas do Vietnã e seguir uma nova vida com a esposa e filha. Mas Nova York trouxe sequelas, que o forçaram a voltar para a cidade natal.

Stranger Things - Cidade nas Trevas é mais um excelente desdobramento da série mais consumida e mais favoritada da Big N (Netflix). O universo que os irmãos Duffer criaram e agora, vários outros artistas estão trabalhando, mostra que, além da fórmula não ter ficado ruim, ainda pode ser muito bem explorada se for feita por grandes e competentes profissionais. Vida longa a Stranger Things.

Confira a resenha do livro anterior AQUI!








Essa resenha é cortesia do nosso novo colunista especialista em HQs Rafael Da Fonte de Hires.
Rafa é formando em Cinema e também atua como crítico de cinema.

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!