[#RESENHA] Um Caminho para a Liberdade - Jojo Moyes - Editora Intrínseca

sexta-feira, 24 de abril de 2020

Um Caminho para a Liberdade
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas: 368

Cinco mulheres vão enfrentar uma cidade inteira por amor aos livros. E juntas vão descobrir o poder do conhecimento, da liberdade e da amizade.
Em uma época em que não seguir os costumes e a religião era transgressão gravíssima, o caminho de um grupo de mulheres se cruza de maneira inesperada. A década de 1930 está chegando ao fim, e, em uma pequena cidade do interior dos Estados Unidos, a ideia de que as moças administrem uma biblioteca itinerante desafia o status quo.
Com o compromisso de levar livros para os moradores mais pobres da região, Margery, Alice, Beth, Sophia e Izzy aceitam trabalhar na biblioteca. E à medida que enfrentam inúmeras dificuldades, como aprender a cavalgar, percorrer rotas de difícil acesso e suportar o preconceito dos mais conservadores, elas fortalecem o laço que as une e descobrem mais sobre si mesmas. Em pouco tempo, toda a cidade se volta contra o grupo, colocando em risco a sobrevivência do projeto. E as mulheres vão se perguntar mais uma vez se o poder das palavras será suficiente para salvá-las.
Inspirado em uma história real, Um caminho para a liberdade fala de lealdade, independência e justiça. Com uma trama envolvente e emocionante, Jojo Moyes faz o leitor refletir sobre as redes de apoio e amizade entre mulheres e como é preciso ir além dos nossos — supostos — limites. Afinal, conquistar a liberdade nunca é fácil.




A Resenha de hoje e contribuição do nosso colaborador Marcelo Rodrigues.

Desde quando a Intrínseca anunciou a chegada do mais novo romance de Jojo Moyes, eu fiquei bastante empolgado e curioso para saber mais a respeito da história.

Mas com a chegada das festas de final de ano, acabei postergando um pouco a leitura e decidi que leria essa nova história ainda no primeiro semestre de 2020. E com isso, posso dizer sem dúvida alguma, que foi uma decisão muito sábia, pois ele me proporcionou ótimos momentos de paz e tranquilidade, além de me fazer refletir sobre algumas situações.

Em um caminho para a liberdade acompanhamos a vida de várias mulheres, em um tempo onde as coisas eram bem diferentes e onde as mulheres não tinham liberdade de ser e viver o que queriam.

Assim, essas cinco personagens cada uma a seu modo, destoam dos costumes da época e abrem, literal e metaforicamente um caminho para a sua liberdade e também para a de outros, à medida em que percorrem montanhas e lugares remotos a cavalo, levando livros e histórias que permitem que aquelas pessoas encontrem nas páginas que aprendem a ler a cada dia caminhos, lugares e possibilidades mais amplas do que todas as que já conheceram.
O livro tem um começo bastante arrastado, mas para quem está acostumado a ler obras de época ou até mesmo os romances mais antigos da autora podem estar acostumado, porém para leitores que estão começando pode soar bastante incomodo.

Além de que as histórias das cinco mulheres acontecem simultaneamente e são construídas pouco a pouco, com várias descrições dos sentimentos e dos momentos apresentados, o que pode tornar para esses leitora mais impacientes algo muito cansativo.

Na minha humilde opinião, tudo isso só deixou a trama muito positiva e esse ritmo lento só contribuiu para absorver todas as informações e conhecer mais a fundo cada uma das nossas protagonistas, a ponto de no final sentir que elas eram realmente pessoas reais e assim estabelecer minha preferência, que nesse caso foi para o pilar do grupo: Margery.

Outro ponto positivo foi que o romance não é o grande atrativo da história e ele quando aparece surge bastante secundário. Aqui temos uma história onde o foco principal é a liberdade das mulheres através dos livros e suas atitudes, o que podemos dizer foi feito com grande maestria.

Só que preciso dizer que a sinopse apresenta uma coisa que não é verdade, quando menciona que as mulheres enfrentam uma cidade por amor aos livros e isso infelizmente não é totalmente real, porque mesmo que depois cada uma passe a amar à sua maneira, algumas acabam embarcando nessa jornada por diversos motivos e é isso é uma das coisas que torna o livro muito mais interessante, pois temos uma grande diversidade de origens, com vidas diferentes e que acabam enfrentando problemas distintos.

O livro também apresenta outros assuntos secundários bastante precedentes como: a segregação racial, o preconceito com as mulheres, os julgamentos precipitados, bem como também fala sobre o quão indivíduos poderosos muitas vezes colocam as pessoas em risco apenas para manterem seus poderes e privilégios, mesmo a trama passando em 1937, ou seja, setenta anos atrás, é muito próximo do que vivemos nos dias de hoje.

Um Caminho para Liberdade é aquele livro para quem ama livros, e principalmente para aqueles que buscam uma história sobre força e coragem de seguir adiante para mudar o mundo. Vale cada página e novamente somos presenteados com mais um clássico da Jojo Moyes.

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!