[Diários da Quarentena #6] Crítica: Expresso do Amanhã - Netflix

segunda-feira, 1 de junho de 2020


Snowpiercer
2020 ‧ Ficção pós-apocalíptica ‧ 1 temporada

Em um mundo congelado, os últimos habitantes da Terra se esforçam para viver em uma sociedade complexa dentro de um trem que está em constante movimento.


GênerosAção, Drama, Ficção utópica e distópica, Suspense, Ficção pós-apocalíptica

Oie galera!!!
Dia 25/05 chegou a Netflix a nova série apocalíptica Expresso do Amanhã onde depois do derretimento das calotas polares devido ao aquecimento global, cientistas tentando resfriar a temperatura do planeta acabam por nos condenar à uma nova era do gelo em um inverno nuclear perpétuo.

A produção conta com Jennifer Connelly dando peso a um elenco recheado de figurinhas carimbadas dos seriados e alguns rostos novos.
A série conta como a humanidade à beira da extinção se refugiou em um trem em movimento contínuo que circula o globo eternamente com os últimos sobreviventes da raça humana... ou pelo menos quem pôde pagar um bilhete dourado para estar a bordo.

A série distópica aborda mais uma vez o quanto a fatia privilegiada da população mundial não está nem aí para com o restante do mundo, quando o assunto são seus próprios interesses.
Em contrapartida também aborda a força das classes baixas e o espírito inflamado do povo que luta pela sobrevivência ao invadir o trem um pouco antes da partida e agora após 7 anos de viagem, se organizam para tentar uma revolução dentro do trem.

Embora o assunto não seja novo, a série parece ser bem promissora já construindo uma tensão considerável já nos primeiros episódios.
Enquanto o pessoal do fundão tenta sobreviver, os moradores das classes mais altas vivem no luxo e ostentação conforme o bilhete dourado adquirido.

Em meio a tudo isso ainda há a piora no ambiente externo, um assassinato que precisa ser desvendado e o início do colapso da estrutura interna e recursos disponíveis.

A adrenalina quanto a pressão da trama nos deixa ligados do início ao fim enquanto assistimos.

A Netflix disponibilizou 2 episódios na estreia e os novos capítulos ficam disponíveis toda a segunda-feira. Então, se você ainda não conferiu, fica a dica, pois eu já estou ansiosa para continuar assistindo.






Mas esta não é a primeira vez em que esta trama ganha as telas. 
Em 2013 estrelado por Chris Evans e Tilda Swinton a trama foi contada em filme que hoje está disponível na Amazon Prime Vídeo.

Acho super válido conferir as diferenças e semelhanças entre as duas produções.

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!