[Crítica] Ratched - Netflix

terça-feira, 29 de setembro de 2020

 

Ratched é uma série de televisão do mesmo criador de #AHS e estrelada por Sarah Paulson que é outra figurinha carimbada de Ryan Murphy. Baseada no romance One Flew Over the Cuckoo's Nest de 1962 de Ken Kesey. A série estreará na Netflix em 18 de setembro de 2020.

A série conta a história de sua trajetória dentro do sistema de saúde mental, até a transformação no monstro que conhecemos em "Um Estranho no Ninho" (1976), de Milos Forman.

Adaptação de: Um Estranho no Ninho

Criadores: Ryan Murphy, Evan Romansky




Oi gente, tudo bem? Hoje trouxe para vocês as impressões quanto a #Ratched a nova produção de Ryan Murphy que estreou em setembro na #Netflix.
Eu sou um pouco suspeita para falar, pois sou super fã de tudo o que o Ryan Murphy produz, desde Glee eu assisto qualquer coisa que ele bola, mas confesso que embora a trama seja muito boa, Ratched em alguns momentos acabou trazendo mais do mesmo.
Esta nova série conta a história da enfermeira Mildred Ratched e sua trajetória no sistema de saúde mental até se tornar o monstro retratado em Um Estranho no Ninho.
Gostei muito de como Ryan retratou a personalidade de Mildred, sua obstinação e falta de escrúpulos para tecer seus estratagemas e alcançar seus objetivos. Dosando entre o lado humano dela e a personalidade maldosa e implacável, a trama vai no envolvendo e ao mesmo tempo fascinando.
Então, qual é o problema? Gente, o problema é que Ryan Murphy tem essa mania de usar sempre os mesmos atores! Então em diversos momentos parece que estamos vendo sequências de AHS mesclados com esta nova trama, inclusive com os mesmos personagens. O que acaba causando um efeito um pouco cansativo e quebrando um pouco da genialidade que poderia ter sido alcançada com a trama, pois temos aquela sensação de "mais do mesmo".
Mas enquanto a reciclagem de atores e personagens de AHS incomoda, Ryan também conseguiu trazer de volta a lendária Sharon Stone que andava sumida e isso juntamente com a inclusão de personagens Queer e a abordagem de outros temas ótimos mesclados à trama de suspense, já merece uma boa salva de palmas.
As atuações de Stone e Cynthia Nixon estão excelentes e merecem ser celebradas.
Gostei muito do final desta temporada e confesso que fiquei curiosa para ver o que vem pela frente!



0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!