[Crítica] Lupin - Parte 1 - Netflix

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

 

Sinopse: Anos depois de uma trágica injustiça, Assane tenta acertar as contas - e quitar uma dívida - roubando um colar de diamante, mas o roubo não sai como esperado.


Estrelada por Omar Sy (Intocáveis), a trama nos traz os engenhos de Assane para dar o golpe do século tendo como inspiração as peripécias de Arsène Lupin  que é um personagem de ficção francês criado pelo escritor Maurice Leblanc em 1905, mas que no decorrer dos episódios se transforma numa cruzada por justiça, tentando provar a inocência de seu pai e desmascarar um homem poderoso e influente de Paris.

A esta primeira parte conta com 5 episódios de aproximadamente 50 min onde somos completamente envolvidos pelo charme e atuação impecável de Omar Sy, onde cada momento é uma nova descoberta para o expectador. A série foi muito feliz com a mescla entre aventura, mistério e drama familiar.

Mais do que um larápio, Assane é um pai tentando não decepcionar a sua família, e principalmente um filho em busca de justiça.

Cada episódio é mais empolgante que o outro, e ficamos muito boquiabertos com as engenhosidades de Assane inspiradas nas aventuras de Lupin. Assim como a mescla de cenários maravilhosos de Paris e os flashbacks trazendo pequenas passagens do passado enriquecem o roteiro e vão alinhavando a trama com muita perfeição, sem deixar o ritmo do episódio/narrativa cair.

Os golpes e truques aplicados por Assane são extremamente inusitados e divertidos, realmente fazendo o expectador ficar tão curioso quanto a obra de Maurice Leblanc e tentar descobrir se a fascinação dele que inclusive é transmitida a seu filho são realmente justificadas.

Mas no geral é uma ótima série e um divertimento garantido para toda a família, não somente para quem é fã de clássicos com Sherlock Holmes.

Vale muito a pena assistir!!
 

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!