[Resenha] O Conde que Eu Arruinei - Scarlett Peckham - Editora Arqueiro

quarta-feira, 3 de março de 2021

 

O Conde que Eu Arruinei
Autora: Scarlett Peckham
Editora: Arqueiro
Páginas: 288

Segundo volume da série Segredos da Charlotte Street.

“Com sua habilidade de navegar entre as circunstâncias históricas mais divertidas e com seu olhar progressista sobre a sexualidade, Scarlett Peckham prova que é uma das autoras em ascensão mais empolgantes da atualidade.” – Entertainment Weekly


Depois que lady Constance Stonewell sem querer arruína o futuro de Julian Haywood, o conde de Apthorp, com sua coluna de fofocas, ela faz a única coisa que resta a uma dama honrada: se oferece para casar com ele. Ou, pelo menos, para encenar um noivado às pressas e, assim, salvar a reputação do coitado.

Mesmo que isso signifique passar um mês inteiro na companhia do sujeito mais sem graça da Inglaterra, um homem que condena todos os prazeres que ela mais adora.

O conde de Apthorp está prestes a se tornar o homem que sempre desejou quando vê seu nome ser arrastado na lama. E assim que lady Constance, a mulher por quem ele é secretamente apaixonado, confessa que foi tudo culpa dela, não é só a vida dele que se parte em mil pedaços, mas também seu coração.

Agora os dois têm um mês para limpar o nome dele e convencer a sociedade de que estão perdidamente apaixonados. Ao longo desse tempo, Constance percebe que, por trás da fachada tediosa, seu falso pretendido é muito mais interessante do que ela poderia imaginar.

Só que conseguir o perdão dele e convencê-lo a levar o teatrinho para a vida real vai ser o plano mais difícil de todos os que Constance já criou. E o mais delicioso também.



O primeiro volume da Série Segredos da Charlotte Street me encantou muito! Achei o livro maravilhoso e estava muito na expectativa para ver o que a ácida e impulsiva Constance nos reservaria neste segundo volume. 

Constance é alma dos eventos da sociedade. A rica herdeira não mede palavras e nem seus atos, visto que estar na boca do povo por sua irreverência e companhias liberais é mais do que o suficiente para proclamar sua persona e influência em todos os salões de baile de Londres. Isso até que seus mexericos imprudentes, acabem por denegrir a imagem e acabar com a carreira política do sério Conde de Apthorp.
Então tenho a dizer que este segundo volume acabou sendo uma montanha russa, onde me encontrei amando Julian desesperadamente, mas ao mesmo tempo tendo ranço da Constance praticamente em 80% do livro!

Julian o Conde sério e muitas vezes tachado de Lorde Chato por Constance, é um homem admirável. Tentando se reerguer após perder sua herança, ele faz o que for preciso para apoiar sua família, ao passo que constrói um futuro político brilhante, assim como se prepara para dar o próximo passo e enfim conquistar a mulher de sua vida.

Em contrapartida, Constance é mimada e imprudente ao extremo! Em diversos momentos ela faz birras ou mete os pés pelas mãos, e é claro, somente um homem do calibre de Julian para conseguir aturar e ao mesmo tempo admirar essas facetas de sua personalidade.

Mas o grande ponto dessa trama é justamente esse. Enquanto achamos que Constance deveria ser uma leoa, vemos que ela é apenas uma garota insegura que se esconde por trás das bravatas. Enquanto Julian com seu semblante sério, também teve que aprender a duras penas que sua atitudes, mesmo que com a melhor das intenções, acabam por magoar Constance e assim, deixar mais longe do seu alcance aquilo que ele sempre quis. O coração dela!

E aí a autora nos mostra um contra ponto muito interessante e a inversão dos papéis entre Constance e Julian.
Onde ela é apenas uma menina super protegida, inocente e mimada. Vemos ele como um homem com muitas facetas maravilhosas, um coração de ouro e uma coragem admirável. Além de um homem extremamente sexy e arrebatador!

Era difícil assimilar a hipocrisia de uma mulher que acolhia bailarinas de ópera e ursos dançarinos em seu salão e que era, ao mesmo tempo, capaz de demonstrar a exata combinação de puritanismo e preocupação com a vida sexual alheia que obrigava pessoas como Julian a viver nas sombras.
Scarlett Peckham nos traz uma história de amor épico, mas cheia de encontros e desencontros. E enquanto Constance se demonstrou um pouco a quem do que eu esperava em boa parte do livro, Julian superou as expectativas em todos os quesitos do início ao fim!
E aqueles 20% finais do livro, ahhhhhhhh com certeza me conquistaram e sem dúvida nenhuma fizeram o livro dar uma guinada maravilhosa que tornaram esta trama realmente inesquecível.

Já estou ansiosa pelo próximo volume, e vocês??

0 comentários

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!